TIR: saiba o que é a Taxa Interna de Retorno e como calcular

A Taxa Interna de Retorno (TIR) é um indicativo importante sobre a rentabilidade e lucratividade de uma empresa. Leia o texto e saiba mais.

TIR

A Taxa Interna de Retorno (TIR) é uma taxa usada para indicar se um projeto econômico é viável ou não. Ela é uma forma de analisar projetos e indicar se eles terão ou não lucro.

Neste texto você conhecerá como a TIR é aplicada na análise de retorno sobre o investimento. Saiba mais sobre a TIR, as vantagens e como realizar o cálculo.

O que é a Taxa Interna de Retorno

A TIR ou Taxa Interna de Retorno usa o fluxo de caixa de um empreendimento para entender se este é um investimento que trará lucro ou não. Isso é feito por meio da comparação do investimento inicial e suas despesas futuras com o retorno potencial que ele pode trazer. Ela é demonstrada sempre através de porcentagem.

Veja também: Mercado fracionário de ações: como funciona e como investir

Qual é a diferença entre a TIR e a Taxa Mínima de Atratividade?

A Taxa Mínima de Atratividade (TMA) retrata a rentabilidade que se pode conseguir no mercado de maneira mais fácil e que não tenha tanto risco. Para poder analisar o resultado da TIR o investidor precisa conhecer a TMA para fazer o comparativo. O projeto só se mostrará lucrativo, caso os retornos sejam maiores que a TMA.

Assim:

  • Quando a TIR for maior que a TMA, o investimento é viável.
  • Quando a TIR for menor que a TMA, o investimento não é viável.
  • Quando a TIR e a TMA tiverem o mesmo valor, a decisão da viabilidade do investimento fica por conta do investidor.

Vantagens e desvantagens da TIR

Entre as vantagens da TIR estão:

  • Torna a comparação de investimentos mais fácil, pois este é um valor relativo.
  • Ela considera a evolução do dinheiro no tempo, fazendo conversões para o valor equivalente ao do presente momento.  
  • É mais fácil de ser interpretada por ser simples e clara.

A TIR também possui algumas desvantagens, entenda-as:

  • Ela não pode ser aplicada em projetos que o fluxo de caixa não seja convencional.
  • Seu cálculo é complexo e exige um pouco de habilidade para realizá-lo na ponta do lápis (é possível fazer a conta em calculadora científica e em tabela de Excel).
  • Podem existir múltiplas taxas de retorno ou até mesmo nenhuma, depende sempre do tipo de projeto.

Como calcular a TIR

A TIR é uma das ferramentas mais utilizadas pelo mercado financeiro. Seu cálculo é mais complexo, mas pode ser calculada também por meio do Excel e calculadoras financeiras. E é sempre importante conhecer a fórmula e como fazer este cálculo na ponta do lápis:

t – é considerado o tempo do fluxo de caixa que pode variar entre um período de meses a anos.

FCt – É o fluxo de caixa desse período determinado.

n – é a quantidade de períodos analisados.

Σ – é a soma de todos os fluxos de todos os períodos do momento que se deseja fazer a avaliação.

Agora que entendeu como calcular o TIR, veja também como funciona o mercado fracionário de ações e aprenda como investir nessa modalidade no blog.

A Capital Research tem como objetivo orientar investidores sobre finanças e negócios em geral de maneira descomplicada. Conheça a plataforma para encontrar as melhores oportunidades de investimento de maneira rápida e direta. Cadastre-se.

Recomendados

Investimentos

Ajuste de Avaliação Patrimonial: entenda o conceito e como aplicar

Saiba como funciona o Ajuste de Avaliação Patrimonial. Confira nosso artigo e ...

3 anos atrás

Investimentos

Bearish: Sobre ursos e touros no mercado financeiro

Saiba tudo em nosso artigo sobre o bearish no mercado de ações, qual é o seu ...

3 anos atrás

Investimentos

CFDs: o que são os contratos por diferença

Quer entender melhor o que são CFDs e como esses contratos são negociados em bolsa? ...

3 anos atrás