Quem pode contratar previdência privada? Descubra

Entenda quem pode contratar previdência privada, conheça as características do investimento e descubra se é para você.

Afinal, quem pode contratar previdência privada? Para saber a resposta, é preciso analisar seus objetivos financeiros e entender as características do investimento. A modalidade tem foco no longo prazo, demanda planejamento e funciona como um complemento ao INSS.

Então, se os seus objetivos não estiverem alinhados ao que a previdência entrega, a recomendação é buscar por outro tipo de investimento. Quer entender melhor o assunto? Siga com a leitura e descubra se a previdência privada é ideal para você.

Quem pode contratar previdência privada

Qualquer pessoa física pode fazer o investimento. Mas, antes de investir, é preciso avaliar se essa é a modalidade mais adequada para o seu perfil. A seguir, descubra quem pode contratar previdência privada:

Quem deseja complementar a aposentadoria

Um dos objetivos da previdência privada é complementar a previdência social. É uma forma de incrementar a renda no futuro para não depender somente do salário do INSS, garantindo um futuro financeiro com estabilidade.

Quem busca investimento no longo prazo

A previdência privada é um investimento de longo prazo. Por isso, só é indicada para quem pretende deixar o dinheiro rendendo durante anos nos fundos, seja para complementar a aposentadoria, seja para concretizar um objetivo de longo prazo. 

Ao deixar o dinheiro aplicado por anos, o investidor tem acesso a alíquotas reduzidas de Imposto de Renda. É o caso, por exemplo, da alíquota de 10% para investimentos a partir de 10 anos no regime regressivo. Essa redução permite aumentar a rentabilidade.

Quem busca investimento seguro

Uma das principais vantagens da previdência privada é a segurança ao investidor que tem foco no longo prazo. Ao deixar o dinheiro aplicado durante anos, o rendimento ocorre devido a incidência de juros compostos, que trabalham a seu favor. Aí, ao longo do tempo, os valores se multiplicam, o que é uma garantia de que você vai retirar um valor maior em relação ao total investido.

Quem deseja segurança financeira para a família

Existe a possibilidade de investir em previdência privada como uma forma de herança. Nesse caso, é preciso definir um beneficiário no plano, que terá acesso ao saldo do investimento em caso de falecimento do titular.

Quem NÃO deve contratar previdência privada

Depois de saber quem pode contratar previdência privada, é hora de compreender quando ela não é indicada:

Quem quer retornos rápidos

Você agora já sabe que a previdência privada é uma aplicação de longo prazo. Por isso, a ideia é manter o dinheiro aplicado por anos. 

Caso contrário, a tributação com altas alíquotas de Imposto de Renda prejudica a rentabilidade da aplicação. Se você busca retornos rápidos, busque por outras modalidades de investimento.

Quem não sabe o prazo da aplicação

O prazo da aplicação é primordial para avaliar se o fundo de previdência é adequado para o seu objetivo financeiro. Sem essa análise prévia, você pode ter surpresas desagradáveis ao resgatar os valores  — como é o caso da alíquota de Imposto de Renda.

Quem não possui reserva de emergência

Uma etapa que antecede a contratação de previdência privada é a formação de uma reserva financeira. A recomendação é que ela seja equivalente a pelo menos seis meses do seu custo de vida atual, e o dinheiro deve permanecer reservado somente para imprevistos e emergências.

Se você não possui uma reserva, em uma situação emergencial, a única saída pode ser retirar dinheiro da previdência privada. E aí, novamente, o investimento fica suscetível a uma alta alíquota de IR, a taxas e a uma rentabilidade não tão interessante.

Quem não fez um diagnóstico das finanças

Se você não tem uma visão geral da sua saúde financeira, não deve investir em previdência privada. Todo investimento requer cuidado rigoroso com as finanças pessoais e organização para fazer contribuições regulares. Só com o diagnóstico do orçamento é possível avaliar se você tem condições financeiras de investir em previdência privada no longo prazo.

Como contratar previdência privada 

Se você identificou que pode contratar previdência privada e que esse é o investimento certo para o seu perfil, confira abaixo o passo a passo para contratar um plano:

1. Faça um planejamento financeiro

A primeira etapa é o planejamento financeiro. A rentabilidade da previdência privada depende de contribuições regulares. Por isso, você precisa organizar o orçamento, determinar o valor mensal que pode pagar e estabelecer objetivos para o longo prazo.

2. Defina o plano e o regime de tributação

Outra etapa importante é a definição do plano e do regime de tributação. Essa escolha influencia no pagamento do Imposto de Renda ao fazer resgates. 

Existem dois planos: PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). E dois regimes de tributação: progressivo e regressivo. Portanto, entender as características de cada um é imprescindível para escolher a previdência mais vantajosa.

3. Escolha a instituição que oferece o plano

Por fim, mapeie as instituições financeiras que oferecem previdência privada e considere as taxas, prazos e formas de pagamento. Além disso, verifique a credibilidade da instituição antes de contratar o investimento.

E aí, compreendeu quem pode contratar previdência privada? Acompanhe outros conteúdos do blog para planejar os seus investimentos de longo prazo.

Recomendados

Investimentos

Investimento a longo prazo: o que você precisa saber para começar?

Investimento a longo prazo é uma ótima opção para quem quer planejar um futuro ...

3 anos atrás

Investimentos

Investimento para a aposentadoria: opções de longo prazo

...

2 anos atrás

Investimentos

Como fazer um planejamento financeiro para o longo prazo

...

2 anos atrás