Investimento para a aposentadoria: opções de longo prazo

Em busca do melhor investimento para a aposentadoria? Confira alternativas para compor seu portfólio de longo prazo.

Em busca de investimento para a aposentadoria para não depender do INSS? Essa é uma excelente iniciativa. 

A estrada é longa e exige disciplina, paciência e persistência. Mas, com planejamento e visão de longo prazo, você vai chegar lá.

No mercado financeiro, há diversas opções para o longo prazo. Vai depender de como você prefere montar sua carteira previdenciária. Quer administrar por conta própria e escolher os ativos ou delegar as decisões a um profissional especializado?

A seguir, apresentamos dicas de como organizar esse início de jornada e como planejar seus investimentos para a aposentadoria.

Como planejar investimentos para a aposentadoria

Planejar o investimento para a aposentadoria é uma tarefa que vai demandar trabalho e dedicação. É preciso ter um objetivo, com metas a serem cumpridas e passos a serem seguidos.

1. Quando se aposentar

Estimar com qual idade você quer parar de trabalhar é o primeiro passo para começar o planejamento da aposentadoria. Assim, é possível saber quantos anos você tem pela frente para investir no seu plano.

2. Quanto receber 

É importante estimar também quanto deseja receber de aposentadoria. Considere que o padrão de vida futuro terá, por exemplo, gastos maiores com saúde.

3. Quanto aplicar

Descobrir o quanto capital você precisa aplicar para ter uma aposentadoria confortável vai depender de como o investimento será feito. Nessa hora, vale a pena recorrer a simulações que levem em conta rentabilidades históricas dos fundos e o quanto eles eles devem render para superar a inflação e propiciar um retorno real no longo prazo. 

Tipos de investimento para a aposentadoria

A formação da reserva para o futuro vai depender das escolhas que se enquadram no seu perfil de investidor. Há vários tipos de investimento para a aposentadoria no mercado, como os destacados a seguir.

Previdência privada

Os planos de previdência privada são oferecidos por bancos e corretoras de valores especificamente para o longo prazo e para quem busca um investimento para a aposentadoria.

Além de contar com uma gestão profissional, os planos de previdência se beneficiam também de incentivos tributários exclusivos. No Brasil, a previdência privada se divide em duas modalidades:

  • PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), indicado a quem faz a declaração completa do Imposto de Renda, por permitir descontar as contribuições até o limite de 12% da renda anual tributável. O IR aqui incide sobre o montante total
  • VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), para quem faz a declaração simplificada, já que não permite dedução no IR. O IR incide apenas sobre os rendimentos, e não sobre o valor total.

Há fundos de previdência para perfis conservadores, que aplicam os recursos em renda fixa, e para os mais arrojados, que aportam um percentual em renda variável.

Outro diferencial da previdência privada está na forma de cobrança do Imposto de Renda. Como o principal objetivo é a aposentadoria, planos que adotam a tabela regressiva de IR têm alíquota que chega a 10% após 10 anos de contribuição. É a menor cobrança entre todos os produtos tributáveis do mercado.

Tesouro Direto

Os títulos do Tesouro Direto de longo prazo (Tesouro IPCA+) também são boas opções para quem está planejando a aposentadoria. A vantagem é a garantia de ganho real, já que rendem sempre acima da inflação oficial (IPCA).

O IPCA+ é um título híbrido, com uma taxa pós-fixada somada e um percentual fixo definido no ato da compra. Fique atento, porém, para a marcação a mercado caso você queira fazer o resgate antes do vencimento.

Fundos de Investimento Imobiliários

Para quem tem maior aptidão a risco, os Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) são boas opções.

Basicamente, um fundo imobiliário reúne o dinheiro dos investidores, compra imóveis e aluga a bons inquilinos. Com o pagamento dos aluguéis, remunera os cotistas.

Quem investe em fundo imobiliário geralmente recebe proventos todos os meses isentos de Imposto de Renda.

Ações pagadoras de dividendos

O investimento em ações que pagam bons dividendos também é uma forma de investir para a aposentadoria. Nesse caso, você precisa ter perfil arrojado e conhecer bem as empresas nas quais pretende colocar dinheiro.

Por se tratar de renda variável, há sempre o risco de perdas dependendo das condições de mercado – portanto, o grau de risco é alto.

Carteira de investimentos para a aposentadoria

Seja qual for a sua escolha, uma regra é sempre válida: a diversificação da carteira. Se você é jovem e tem muito tempo pela frente, pode adicionar uma pitada a mais de renda variável ao portfólio.

Caso esteja próximo de encerrar a carreira, é aconselhável alocar mais em investimentos de baixo risco. De toda forma, vai precisar estruturar uma carteira balanceada, como a oferecida pela Capital Research.

São duas opções de planos:

  • Plano Lite (grátis):  ponto de partida para investidores iniciantes, o plano oferece carteira básica com sugestões de alocação e relatórios diários
  • E o Plano Premium (R$ 14,90/mês): direcionado aos investidores que querem ganhos acima da média em longo prazo, com acesso ilimitado às quatro carteiras completas (ações, fundos de investimento, fundos imobiliários e renda fixa) e seus relatórios. 

Pronto para começar a construir o seu futuro? Assine a Capital Research e traga para mais perto os melhores investimentos para sua aposentadoria.

Recomendados

Investimentos

Fundo de Previdência privada: o que é e como investir?

Entenda como funciona um fundo de previdência privada e saiba quais são as ...

2 anos atrás

Investimentos

Previdência privada: Vale a pena investir? Quais as vantagens?

Confira dicas para saber se investir em previdência privada vale a pena. Saiba o que ...

2 anos atrás

Investimentos

Previdência privada: como funciona para fazer uma aposentadoria complementar

A previdência privada é um investimento de longo prazo que atende a diferentes ...

2 anos atrás