Previdência privada sem taxa de carregamento existe? Confira

Previdência privada sem taxa de carregamento é ideal para assegurar a rentabilidade do investimento. Saiba como encontrar.

Está em busca de previdência privada sem taxa de carregamento? Esse mapeamento é uma etapa básica na hora de escolher o fundo previdenciário e a instituição financeira que oferece o plano. Assim, você garante a maior rentabilidade possível para o investimento.

Sobretudo no longo prazo, a cobrança de taxa de carregamento afeta o montante acumulado no fundo de previdência. Um percentual dele, nesse caso, fica para a instituição financeira arcar com despesas administrativas e de corretagem.

Como já é cobrada uma taxa de administração, não faz sentido pagar a cada vez que você realizar um aporte ou uma retirada, não é mesmo? Então, o ideal é optar por previdência privada sem taxa de carregamento, uma alternativa cada vez mais comum no mercado brasileiro.

Nas próximas linhas, você vai descobrir como funciona essa taxa e como encontrar os fundos que não fazem a cobrança.

O que é taxa de carregamento na previdência privada

Taxa de carregamento é um percentual que o investidor paga sobre o valor do investimento e tem como função custear as despesas administrativas e de corretagem. A cobrança pode ser feita de três formas: na entrada, na saída ou de forma híbrida. A seguir, descubra como funciona cada uma delas:

Taxa de carregamento de entrada

A taxa de carregamento de entrada é cobrada no momento da aplicação sobre o valor inicial depositado no plano de previdência. Assim, parte do investimento é destinado à instituição financeira por meio da qual você contratou a previdência.

Taxa de carregamento de saída

A taxa de carregamento de saída é cobrada no resgate, com percentual cobrado sobre o valor inicial depositado no plano. Então, ao retirar o dinheiro do fundo, você também deixa uma parte para a instituição.

Taxa de carregamento híbrida

Também conhecida como cobrança dupla, a taxa de carregamento híbrida combina cobranças na entrada e na saída do investimento. Ou seja: você paga por ela em dois momentos diferentes, de acordo com os percentuais definidos pela instituição.

Existe previdência privada sem taxa de carregamento? 

Sim, existe previdência privada sem taxa de carregamento, uma vez que ela não possui cobrança obrigatória. Portanto, encontrar uma instituição financeira que não cobra o percentual é essencial para garantir a maior rentabilidade possível para o investimento. 

Como vimos, a taxa de carregamento é cobrada em percentual sobre o valor depositado. Assim, quanto maiores são o aporte e a taxa cobrada pelo banco ou corretora de crédito, maior é o valor que você vai deixar de embolsar futuramente.

Vamos a um exemplo. Imagine que você tenha feito uma aplicação inicial de R$ 100 mil em previdência privada por meio de uma instituição que cobra taxa de carregamento de entrada de 2%. Então, na verdade, o valor depositado no fundo será de apenas R$ 98 mil, já que a instituição fica com R$ 2 mil.

Percebe como a taxa interfere na rentabilidade? A cobrança do percentual pode prejudicar investidores desatentos à questão. Por isso, além de observar a taxa, é preciso fazer um cálculo de previsão da rentabilidade do investimento.

Há ainda fundos que cobram taxa de carregamento com condições especiais. É o caso, por exemplo, de planos com taxa regressiva, em que o percentual cobrado é reduzido de acordo com o tempo do investimento, podendo chegar a zero.

Como encontrar previdência privada sem taxa de carregamento 

Depois de entender o impacto da taxa na rentabilidade, é essencial mapear as ofertas do mercado. Para encontrar previdência privada sem taxa de carregamento, o ideal é fazer pesquisas em diferentes corretoras, sem depender apenas do banco em que você já tem conta.

Em uma rápida busca online, é possível ter acesso aos diferentes bancos e corretoras de crédito que oferecem fundos de previdência e as respectivas condições dos planos. Aqui a ideia é comparar um a um, sempre com foco na cobrança nula da taxa de carregamento.

Após o mapeamento inicial, outra ferramenta útil é o comparador de fundos da Superintendência de Seguros Privados (Susep), autarquia que fiscaliza a previdência privada no Brasil. A plataforma mostra a performance dos fundos previdenciários e permite filtrar buscas por classe de ativos, CNPJ e nome fantasia do fundo e instituição financeira.

Para analisar a performance, selecione os fundos nos quais você tem interesse e clique na opção “Ver gráfico”. Aí, você terá acesso à rentabilidade acumulada dos fundos escolhidos considerando três índices de referência: Ibovespa, IMA-B e CDI.

Por fim, além de buscar por opções de previdência privada sem taxa de carregamento, observe demais taxas cobradas por instituições financeiras: de administração e de performance. E não se esqueça de ficar atento à incidência de Imposto de Renda para escolher o plano de previdência mais adequado para você.

E então, gostou do conteúdo deste artigo? Agora é o momento de colocar as dicas em prática para cuidar da rentabilidade da sua previdência privada. E não deixe de acompanhar outros conteúdos exclusivos do blog para aprender ainda mais sobre investimentos de longo prazo.

Recomendados

Investimentos

Quem pode contratar previdência privada? Descubra

...

2 anos atrás

Investimentos

Previdência privada ou LCI: tire suas dúvidas antes de investir

...

2 anos atrás

Investimentos

Fundo de Previdência privada: o que é e como investir?

Entenda como funciona um fundo de previdência privada e saiba quais são as ...

2 anos atrás