Plano de aposentadoria: como garantir um futuro de tranquilidade financeira?

Um futuro financeiramente melhor é possível com um plano de aposentadoria. Mas qual o melhor? Nosso guia ajuda a escolher.

Pensando em contratar um plano de aposentadoria, mas ainda não sabe por onde começar? Então, acompanhe por este guia prático para encontrar o melhor formato para você.

Selecionamos as principais informações sobre a previdência privada – como ela funciona e quais são as suas características – para que a escolha fique mais fácil. 

Siga a leitura, aprenda tudo sobre os planos de aposentadoria complementar e encontre a opção mais alinhada às suas necessidades e objetivos para o dinheiro.

O que é um plano de aposentadoria?

A aposentadoria é o momento em que uma pessoa encerra a sua vida profissional, certo? Se o trabalho for sua principal fonte de renda, como ela irá manter seu orçamento durante esta fase? É aí que entra a previdência.

Os planos de aposentadoria – ou previdência privada – são uma poupança acumulada ao longo da vida ativa para ser utilizada durante a inatividade profissional. Ou seja, eles têm o objetivo de ser a renda do indivíduo quando não houver mais outras fontes de recebimentos.

A previdência pode ser social ou privada. Descubra como cada um dos formatos funciona:

 

Previdência privada x INSS

A Previdência Social, operada pelo INSS, é oferecida à maioria dos brasileiros. Ela cobre trabalhadores com carteira assinada, de forma obrigatória, e outros perfis. Com a Reforma da Previdência e recentes crises, se aposentar pelo INSS vem se tornando cada vez mais difícil. Além disso, os pagamentos são limitados.

Depender unicamente do benefício do INSS é arriscado. Por isso, a previdência privada vem se tornando uma opção interessante e urgente. 

Os planos privados de aposentadoria são pagos de maneira paralela e independente ao INSS. O contratante pode contribuir da maneira que achar melhor, tanto em valor quanto em prazo.

A previdência privada não apenas funciona como poupança, mas, também, como investimento. Isso acontece porque o dinheiro aplicado é reinvestido em outros ativos, rendendo juros ao contratante.

Então, você não precisa escolher entre Previdência Social ou privada. Elas não se anulam, e são complementares.

Qual o plano de aposentadoria ideal?

A aposentadoria do INSS não oferece alternativa. Assim, você deve fazer a contribuição obrigatória e ficar sob as regras da Previdência Social. Mas a previdência privada tem grande variedade de planos, que vão se ajustar aos seus objetivos e orçamentos.

Então, basta escolher um plano, fazer aportes mensais durante o período de acumulação e, ao fim do contrato, receber o valor investido. O resgate da aposentadoria pode ser sob a forma de renda mensal ou saque único, entre outras possibilidades.

Os tipos mais comuns de aposentadoria privada são o PGBL e VGBL. A principal diferença entre eles está na maneira como o Imposto de Renda (IR) é calculado.

O Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) é recomendado para quem faz a declaração do IR completa, já que tanto os aportes quanto os rendimentos são tributados.

Por sua vez, o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) é indicado para o contribuinte que pode fazer a declaração simplificada, pois o imposto é calculado apenas sobre os juros da aplicação.

Confira os principais benefícios e pontos de atenção dos planos de aposentadoria:

 

Vantagens da previdência privada

  • Poupança disciplinada para renda futura
  • Investimento de longo prazo que rende juros
  • Maior segurança para a aposentadoria
  • Riscos e ganhos de acordo com a escolha do plano
  • Variados formatos tanto para aplicar, quanto para resgatar
  • Portabilidade gratuita.

 

Desvantagens da previdência privada

Como fazer um plano de aposentadoria: passo a passo

A contratação de um plano de aposentadoria, em si, é bem simples. O mais importante é que você se prepare adequadamente para fazer uma boa escolha. Confira, assim, as etapas para encontrar seu plano privado de previdência:

 

1 – Saiba qual é seu orçamento atual

O primeiro passo é entender o quanto você pode guardar hoje para acumular e receber no futuro. Por isso, suas finanças pessoais precisam estar em dia para que descubra o quanto pode poupar e o quanto vai precisar na aposentadoria.

 

2 – Entenda seu perfil e objetivos

Em seguida, veja quais riscos você está disposto a correr para atingir seus objetivos. Então, defina metas claras de recebimentos e rentabilidade da aplicação.

 

3 – Pesquise pelas opções

Existem vários tipos de previdência, como vimos. Portanto, pesquise pelas instituições financeiras – seus custos e condições. Veja, ainda, quais são os planos disponíveis e como eles se encaixam na sua realidade orçamentária e no planejamento para a aposentadoria.

 

4 – Contrate o plano de previdência

Leia e releia o contrato quantas vezes for necessário e só feche negócio quando estiver devidamente seguro sobre a sua escolha. Faça os aportes com regularidade e mantenha a disciplina.

 

5 – Acompanhe o investimento

Confira a rentabilidade da aplicação e sempre fique de olho se o plano de aposentadoria está atendendo às suas expectativas, ok?

Veja mais dicas sobre previdência e investimentos na Capital Research e dê o melhor destino ao seu dinheiro.

Recomendados

Investimentos

Previdência tem FGC? Tire suas dúvidas sobre a aposentadoria complementar

...

2 anos atrás

Investimentos

Tipos de aposentadoria: saiba quais são e como escolher o seu

Conheça todas as informações sobre os tipos de aposentadoria e como saber qual o ...

2 anos atrás

Investimentos

Investir na aposentadoria: conheça as 5 melhores aplicações

...

2 anos atrás