Múltiplos de mercado: como usar na análise de ações

Múltiplos de mercado são um instrumento útil para entender se o valor de uma ação é justo ou caro no momento. Veja como usar.

Múltiplos-de-mercado

O método de análise chamado múltiplos de mercado é amplamente utilizado pela sua simplicidade na hora de avaliar se vale a pena ou não investir em uma ação. Como se sabe, o mercado mobiliário é extremamente volátil, e o investidor precisa considerar sempre o risco de perdas.

Para mitigar esses riscos, economistas, estatísticos e pesquisadores do mercado financeiro desenvolvem uma série de ferramentas de análise técnica.

Uma delas é justamente a avaliação por múltiplos, outra maneira de se referir a esse mecanismo. Trata-se de um recurso adicional a ser empregado para avaliação de risco. Por isso, vale a pena conhecê-lo antes de começar a investir em títulos para perfis arrojados. É o que você verá neste artigo.

O que são múltiplos de mercado?

Para compreender o que são múltiplos de mercado, vale desmembrar a expressão. O termo múltiplo, nesse caso, representa a razão entre dois indicadores de performance de um papel.  Nessa conta, o preço da ação é confrontado com outros índices, alguns deles ligados à análise fundamentalista.

Como veremos na sequência, nos tópicos nos quais detalharemos os métodos mais utilizados, o resultado dessa divisão mostra o valor de uma ação a partir da comparação.  Isso porque a avaliação por múltiplos é essencialmente comparativa. Ou seja, o valor de uma ação só é considerado alto, baixo ou na média ao comparar seu preço com outras similares.

Trata-se de um método estatístico, por meio do qual podemos dizer se uma ação está mais ou menos valorizada, considerando o padrão aferido.

Em outras palavras: se a ação que estamos avaliando está com preço abaixo da média, então, ela pode estar subvalorizada. Ou, se seu preço está acima, indica que há supervalorização e, por isso, é possível que seu valor venha a cair.

Contudo, cabe uma ressalva a respeito dos dados contábeis utilizados.

Cada empresa classifica seus ativos e passivos de formas distintas e isso pode distorcer o cálculo. Portanto, para que os resultados da avaliação por múltiplos de mercado seja confiável, é imprescindível que exista uma padronização das informações utilizadas.

Quais são os múltiplos de mercado?

Depois do conceito de múltiplos de mercado, vamos conhecer os métodos de avaliação mais comuns, os dados que utilizam e as fórmulas que os traduzem.

Você perceberá que todos eles são simples e é exatamente por isso que se recomenda a sua utilização junto a outras ferramentas de análise técnica.

P/VPA – Preço/Valor Patrimonial

Na análise fundamentalista, o preço real de uma ação é calculado em função do valor patrimonial da empresa, que é obtido a partir de seus relatórios contábeis.

Basicamente, consiste em tomar o patrimônio líquido de uma empresa e dividir pelo número de ações que ela tem disponíveis, chegando assim ao Valor do Patrimônio por Ação (VPA).

Com esse dado, basta dividir o preço da ação (P), pelo VPA, conforme a fórmula:

  • P\VPA = Preço da ação no mercado\Valor do Patrimônio por Ação.

A interpretação do resultado desse cálculo deve ser feita tomando o número 1 como referência. Qualquer resultado abaixo dele indica que o valor da ação está sobrevalorizado, ou seja, o seu valor de face não corresponde ao que de fato ela vale.

Acima de 1, então, temos um quadro favorável, no qual o preço da ação pode vir a subir.

P/L – Preço/Lucro

Enquanto o cálculo P/VPA leva em conta dados extraídos de métodos fundamentalistas, o que considera apenas o preço e o lucro mede a rentabilidade da ação. É algo mais parecido com o que o mercado financeiro faz para apontar o rendimento de ativos ao longo de um certo período.

No caso do método Preço/Lucro, tomamos novamente o preço de mercado atual da ação, dividido pelo lucro percebido nos últimos 12 meses. A fórmula é bastante simples:

  • P\L = Preço da ação no mercado\Lucro por ação em um ano.

O resultado desse cálculo pode também indicar que o preço de uma ação está mais ou menos valorizado do que deveria.

De qualquer forma, o investidor precisa considerar outros fatores, já que uma ação subvalorizada pode ter seu preço reduzido ou não. Tudo depende do comportamento do mercado e da performance da empresa, entre outros fatores.

Dividend Yield (DY)

O método DY, por sua vez, confronta o valor dos dividendos pagos ao acionista no último ano e o preço da ação na hora do cálculo.

Dividendos, como se sabe, é a parte do lucro líquido que uma empresa distribui a sócios e acionistas depois de pagar todas as suas despesas.

A fórmula é a seguinte:

  • DY = Dividendo pago por ação \ Preço por ação.

Sua interpretação é mais simples ainda, já que, quanto maior o resultado, mais lucros o acionista terá percebido ao longo de 12 meses.

Valor da Empresa/EBITDA

O quarto e último método usado para a análise de ações é o que coloca frente a frente o valor da empresa (EV) e o EBITDA, ou LAJIDA, traduzindo o acrônimo para o português. Significa Lucro Antes de Juros, Impostos e Amortização.

Diferentemente das outras fórmulas, essa envolve maior complexidade, sendo mais indicada para grandes acionistas ou como contraponto a outros métodos. Isso porque o cálculo do EBITDA é feito a partir de uma série de informações contábeis, nem sempre disponíveis para pessoas que não fazem parte da empresa.

Seja como for, sua fórmula é:

  • Múltiplo de Lucro = Valor da Empresa no mercado /EBITDA.

Como fazer a análise por múltiplos?

Vimos que o cálculo da maior parte dos múltiplos descritos requer dados contábeis das ações a serem comparadas. Isso só acontece quando um mercado é considerado eficiente. Logo, as informações disponíveis são precisas e verdadeiras.

Além disso, a análise por múltiplos deve considerar sempre empresas de um mesmo segmento para evitar erros e vícios estatísticos. Por mais que seja eficaz, o método de múltiplos de mercado não aponta com 100% de precisão se uma ação de fato vale quanto pesa.

Sendo assim, deve ser utilizado sempre com outras ferramentas de análise técnica de modo a garantir resultados confiáveis.

Aqui, na Capital Research, você fica por dentro de tudo sobre o mercado financeiro de forma simples e sem complicação. Aproveite para acessar nosso site e descobrir mais sobre como encontrar as melhores oportunidades de investimento de forma gratuita.

Recomendados

Investimentos

Acionista Minoritário: Conheça os direitos, vantagens e porque se tornar um

Conheça os dispositivos legais para exercer poder na empresa em que investe, sendo ...

2 anos atrás

Investimentos

Business to business: saiba o que é e seus desafios

Você realmente sabe o que é B2B ou Business to business? Vamos explicar para você ...

3 anos atrás

Investimentos

Certificação PQO: como se qualificar enquanto investidor?

Aprenda mais sobre essa certificação essencial para profissionais que atuam e ...

3 anos atrás