Mais-valia: origem, tipos e importância na atualidade

Você já ouviu falar de mais-valia, mas não tem certeza do que significa esse termo? Veja nosso guia completo sobre o assunto.

O termo vem de uma ideia desenvolvida no século 19 pelo sociólogo alemão Karl Marx, conhecido pela teoria econômica socialista. Então, agora é a hora de aprender mais sobre o assunto e acabar com a confusão.

Qual foi a origem dessa teoria? E será que ela ainda é válida atualmente? É o que você vai descobrir neste guia.

O que é mais-valia

Mais-valia é um conceito que equivale ao lucro obtido pelo empregador em relação às horas trabalhadas pelo empregado, considerando o valor que ele gera para o negócio durante a jornada. 

.A teoria da mais-valia foi melhor desenvolvida por Karl Marx, no século 19, para explicar essa relação entre a força de trabalho, o lucro obtido a partir do trabalho e o salário pago aos trabalhadores. A ideia de mais-valia já estava presente no desenvolvimento da teoria econômica britânica de Adam Smith, a qual Marx trabalhará na sua crítica.

De acordo com a teoria econômica marxista, existe uma disparidade entre o salário que o trabalhador recebe com o valor que ele produz a partir da sua atuação. A mais-valia é justamente essa diferença.

Dito de outra forma: ela pode ser compreendida como a parcela da força de trabalho (horas trabalhadas) que não é paga pelo empregador

O dinheiro resultante da produção, nesse caso, passa a integrar o lucro do empresário.

Segundo essa teoria, essa dinâmica é a base de sustentação do sistema capitalista, pois  favorece a classe empresarial em detrimento daqueles que não detém os chamados meios de produção.

Ainda parece um conceito impreciso? Então, vamos dar um exemplo.

Imagine que você é funcionário de uma empresa de calçados e produz o valor referente a 5 pares de sapatos por dia, que equivale a R$ 500,00. Considerando 22 dias úteis por mês, você produz o valor de R$ 11 mil, certo?

Mas é bem provável que você não receba esse valor como salário. Logo, você tem um trabalho excedente de 16 dias.

Considerando uma remuneração de R$ 3 mil, aqueles R$ 8 mil são revertidos em lucro para o empregador. Esse valor representa a mais-valia.

Origem da teoria da mais-valia

O sistema de mais-valia baseia-se, portanto, na interpretação do lucro sob o viés da teoria econômica socialista. Para Marx,  própria mão de obra, nesse sentido, converte-se em uma mercadoria, e em troca, o trabalhador recebe o salário. É claro, que para compreender a origem da teoria, é preciso contextualizar o cenário observado por Marx na época. 

A partir da segunda metade do século 18, a intensificação do uso de máquinas a vapor possibilitou a produção industrializada: um meio ágil e barato para produzir.

Devido ao altíssimo valor da infraestrutura (meios de produção), poucos detinham os meios de produção e, consequentemente, o domínio do mercado.

Nesse caso, restava ao proletariado trabalhar nas linhas de produção, produzindo um valor econômico acima dos custos de contratação da mão de obra. 

E como a produção passou a ser fragmentada em processos de produção em etapas, os trabalhadores desconheciam o produto final que fabricavam  — um fator designado por Marx como alienação, em que o proletário tornava-se incapaz de medir o valor da força de seu trabalho.

Tipos de mais-valia

De acordo com a teoria de Marx, existem dois tipos de mais-valia: absoluta e relativa. Confira:

 

Mais-valia absoluta

A mais-valia absoluta consiste no lucro resultante do aumento no número de horas da jornada laboral, fazendo com que o trabalhador dedique uma mão de obra excedente, sem ganhar a mais por isso.

 

Mais-valia relativa

A mais-valia relativa não pressupõe o aumento na jornada de trabalho, mas o aumento do número de máquinas utilizadas e a implementação de melhorias nas operações, otimizando o lucro da empresa.

Apesar do trabalhador também ter sua produtividade aumentada, produzindo mais em menos tempo, seu salário permanece o mesmo  — o que torna a mais-valia ainda mais alta.

A mais-valia ainda é atual?

Como a teoria da mais-valia foi desenvolvida no século 19, podemos questionar se ela ainda é válida nos dias de hoje. 

Na verdade, existem críticas a essa teoria, principalmente pela corrente liberal, onde não destaca injustiças nessa obtenção do lucro por parte do empresário. Para os liberais, o lucro é importante para mover e sustentar a economia. 

Para os teóricos marxistas, o capitalismo permite que as classes mais baixas subam na pirâmide  — e que pessoas no topo desçam. 

Observando as sociedades capitalistas em geral, é possível presenciar a desigualdade social ainda estrutural, por mais que o modelo industrial, desde a época de Marx, tenha mudado, a mais-valia deve ser encontrada naqueles modelos mais tradicionais de produção.

E agora, ficou mais claro o que é a mais-valia? Se este conteúdo foi útil de alguma forma, compartilhe nas suas redes sociais.

Recomendados

Investimentos

Aprenda como calcular prestações, de forma rápida e prática

Calcular suas prestações é essencial, não importa qual seu ramo de negócios. ...

3 anos atrás

Investimentos

Como comprar ações: 6 dicas para quem quer ingressar nesse mercado

...

3 anos atrás

Investimentos

Entenda o que é uma carteira de investimentos e como montar a sua

Construa seu perfil de investidor para descobrir qual estrátegia se encaixa melhor e ...

3 anos atrás