Entenda o que é uma carteira de investimentos e como montar a sua

Saiba como identificar seu perfil de investidor para decidir qual a melhor estratégia para se adotar

carteira de investimentos

Carteira de investimentos é um termo muito conhecido e, se você está pesquisando sobre mercado financeiro, certamente já deve ter se deparado com ele diversas vezes, não é verdade?

Pois bem, trata-se do conjunto de investimentos que você adquiriu até o momento. No entanto, montar uma carteira consistente e altamente rentável é uma tarefa que exige conhecimento sobre os variados títulos e produtos financeiros disponíveis.

Se você quer saber mais sobre o que é uma carteira de investimentos e como montar a sua, conhecendo todos os riscos e possibilidades, então continue acompanhando a leitura deste artigo que preparamos para sanar todas as suas dúvidas!

O que é uma carteira de investimentos?

A carteira de investimentos é  uma união de todas as aplicações que você escolheu para fazer seu dinheiro render. Para que os objetivos financeiros sejam atingidos, os ganhos dependem da forma como esses investimentos são organizados.

Existem diversos perfis de investidor e, para montar a sua carteira de investimentos, é imprescindível que seu portfólio seja desenvolvido especificamente para você. Além disso, é preciso acompanhar o desempenho dos ativos, para garantir o retorno esperado.

Por que é importante montar uma?

A carteira de investimentos é equivalente à sua estratégia para aumentar seus rendimentos no mercado financeiro. Portanto, alocar cada aplicação corretamente faz toda diferença na performance do portfólio.

Uma característica marcante de uma carteira de investimentos bem elaborada é a rentabilidade positiva independentemente de qual seja o cenário econômico. Já um portfólio mal estruturado, gera retornos bastante negativos.

Diferente do que muitas pessoas pensam, não é necessário aplicar altíssimas quantias de dinheiro para começar uma carteira de investimentos. É possível começar investindo valores menores.

A chave para excelentes retornos é a diversificação. Atuar em diversas frentes permite que você aproveite o melhor que cada aplicação tem a oferecer e, é claro, lucre muito.

Como montar uma carteira de investimentos ideal?

O primeiro passo é identificar o seu perfil de investidor. É com base nele que você conhecerá o seu nível de tolerância para assumir riscos. Os perfis são separados em:

  • agressivo;
  • moderado;
  • conservador.

Sabendo qual é o seu perfil, será possível definir uma margem de diversificação ideal para obter retornos satisfatórios.

O próximo passo é avaliar a sua renda, seu nível de conhecimento sobre o mercado financeiro e qual aporte você deseja investir. A Capital Research pode te ajudar a identificar as melhores oportunidades disponíveis, além de fornecer informações confiáveis sobre como iniciar seu portfólio.

Agora é preciso identificar seus objetivos. Faça um levantamento de suas metas financeiras, levando em consideração, por exemplo, em quanto tempo você pretende atingí-las e quanto dinheiro precisará no final de um determinado período.

Separe os objetivos em curto, médio e longo prazos. Desse modo, torna-se muito mais fácil distinguir as aplicações e suas respectivas datas de vencimento.

Se a meta é viver de renda, por exemplo, o essencial para obter bons retornos é ter uma cesta de produtos com uma estratégia muito bem definida. Enquanto a diversificação é indicada para investimentos de médio e longo prazos, como a aposentadoria.

Quais os tipos de perfil de investimentos e o risco de cada um?

Os títulos de investimentos são separados em duas categorias: renda fixa e renda variável. A seguir mostraremos como os perfis de investimentos se comportam dentro de cada modalidade e quais são seus riscos.

Renda Fixa

A renda fixa oferece a vantagem de ser segura e rentável, o que é ótimo para quem deseja optar pela diversificação em sua carteira de investimentos. Abaixo mostraremos as opções em renda fixa com base nos diferentes perfis de investidor.

Conservador

Os investimentos mais indicados neste perfil são os papéis de baixo risco, como os títulos públicos, como os CDBs e o Tesouro Direto, que são aplicações prefixadas. Ambos têm taxa fixa de rendimento e são ótimos para proteger seu dinheiro e proporcionar bons retornos.

Mesmo em cenários de queda de juros, é possível encontrar aplicações que paguem taxas com rentabilidade superior a outros títulos. Lembrando que é preciso priorizar também as aplicações com baixa volatilidade, como o Tesouro Selic, pois elas têm preço estável e oferecem rendimento superior ao da poupança.

Para uma carteira de investimentos bem diversificada e com boa remuneração, os fundos de renda fixa de baixo riscos são altamente indicados. Além dos fundos, existem também os produtos, como LC, LCI, LCA e CDBs.

Moderado

Aqui, os retornos podem ser mais atrativos e a variedade de produtos é muito maior. Todos os títulos do Tesouro Direto são indicados. Sendo que você pode fundamentar sua carteira de investimentos em Tesouro Selic.

Para obter rendimentos acima do CDI, os Certificados de Depósito Bancário (CDB) são ótimas alternativas, em especial os pós-fixados.

Para diversificar, é possível investir também em Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA). Ambas são consideradas aplicações rentáveis, seguras e ainda são isentas de qualquer taxa — além de funcionarem para um perfil conservador.

Agressivo

Atualmente, muitos investimentos em renda fixa proporcionam retornos bastante atrativos e um nível de risco superior, sendo indicados para o perfil agressivo.

Entre as alternativas, podemos citar os títulos do Tesouro Direto de longo prazo, como Tesouro IPCA+ 2035, É possível lucrar bastante com a venda antecipada ou com o prêmio oferecido.

Os CRA e CRI também são indicados para este perfil de investidor. Neste caso, o risco está relacionado às securitizadoras, que são as emissoras destes papéis. Vale mencionar que os CRA e CRI não têm cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Há também aplicações mais arrojadas e com ótimos retornos, como as debêntures, que atuam como títulos privados, sendo isentas de IR.

Renda Variável

Moderado

No caso da renda variável, o investidor precisa assumir riscos controlados, o que significa que os produtos devem representar até 15% do seu patrimônio. Existem multimercados com altos rendimentos indicados para o perfil moderado.

Para iniciantes, os ETFs (Exchange Traded Funds) são indicados, pois diversificam e não oferecem uma exposição muito alta na bolsa de valores. Eles funcionam como cestas de derivativos e ações, podendo ser atrelados a índices como o IBrX-100 e o SMLL. Lembrando que as cotas são negociadas diretamente no home broker.

Investir em ações também pode ser uma boa escolha, contudo a exposição ao mercado é direta. Portanto, é recomendado investir em papéis com volatilidade baixa.

Além disso, muitas organizações pagam dividendos. Eles geram um rendimento extra e seguro para a sua carteira de investimentos.

Como conservador, o ideal é que seu portfólio esteja focado em médio e longo prazos, pois dessa forma você pode ganhar bastante dinheiro com a valorização destes ativos.

Agressivo

Com este perfil é possível compor uma carteira muito mais diversificada em renda variável, possibilitando ganhos expressivos. Há a opção de investir em ações, comprando ativos mais voláteis como ações da Vale e da Petrobrás, além de companhias que estão crescendo, como a Small Caps.

Para obter ganhos a curto prazo, você pode apostar em estratégias com opções, sendo ideal utilizar até 3% do patrimônio nestas transações.

Outras alternativas interessantes para diversificar sua carteira de investimentos são os minicontratos de índices e de dólar. Para ganhos agressivos, existem as criptomoedas — o bitcoin rendeu mais de 340%, em 2017.

Lembrando que as novas moedas, embora tendem a crescer muito no futuro, estão associadas a muitas incertezas.

Os Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) são tratados com otimismo por especialistas. Eles consistem em partes de imóveis físicos ou de papéis do setor. Com eles, você pode conseguir lucros quando ocorre a valorização das cotas, além de receber aluguéis (isentos de IR).

Para finalizarmos, existem também os Fundos Multimercado que estão em um período de ascensão. Apenas em 2019, essa categoria já arrecadou mais de R$ 80,3 bilhões.

Este conteúdo sobre como montar uma carteira de investimentos foi útil para você? Ainda tem alguma dúvida sobre elaborar um bom portfólio? Então aproveite para acessar a Capital Research e receber ótimas orientações sobre como proceder no mercado financeiro!

Recomendados

Investimentos

Renda Fixa: tire todas as suas dúvidas e entenda como funciona

Saiba tudo sobre Renda Fixa, vantagens, desvantagens e entenda se vale a pena ou ...

3 anos atrás

Investimentos

Bolsa de Valores: o que é, qual sua importância e 5 razões para investir

A Bolsa de Valores pode ser uma maneira de aumentar a rentabilidade dos seus ...

3 anos atrás

Investimentos

SELIC: guia completo sobre a taxa básica de juros da economia brasileira

Aprenda tudo sobre a taxa SELIC, quanto vale atualmente e porque você deve te-la ...

3 anos atrás