LTN: Entenda essa modalidade de investimento no Tesouro Nacional

Também conhecida como Tesouro Prefixado, a LTN tem se destacado quando o assunto é investimento a médio prazo

middle office

LTN é uma sigla que significa Letras do Tesouro Nacional, uma espécie de título público que possui taxas fixadas previamente. Não à toa, a LTN é hoje conhecida como Tesouro Prefixado.

Considerada uma aplicação de baixo risco, a LTN pode ser feita por qualquer cidadão que possua uma conta em uma corretora de investimentos. Por ser uma modalidade de fácil acesso que oferece poucos riscos, a LTN tem sido uma ótima opção de investimento.

O que são essas Letras do Tesouro Nacional (LTN)

De forma objetiva, as LTNs nada mais são do que as Letras do Tesouro Nacional, emitidas pelo governo federal para arrecadar recursos. O governo emite tais letras para o mercado e permite que investidores as comprem.

De um lado, a emissão das letras aumenta o tamanho da dívida pública; de outro, os recursos captados ajudam o governo a financiar seus projetos nas mais diversas pastas. Isso significa que ao comprar um título público como a LTN, o investidor está emprestando dinheiro ao governo e, em troca, receberá uma remuneração quando o título for vendido. O valor desse retorno ao investidor é o que caracteriza a rentabilidade do investimento.

Vale lembrar que todos os títulos emitidos pelo Tesouro, incluindo a LTN/Tesouro Prefixado, são conhecidos como títulos ativos de renda fixa. Ou seja, ao investir nesses títulos, o cidadão ganha o direito de receber o dinheiro investido (acrescido de juros) em uma data determinada.

Para que elas servem?

A LTN é um tipo de investimento particularmente interessante de ser feito em um contexto de insegurança econômica ou quando as taxas de juros do mercado estão altas. Esses são alguns sinais que indicam a hora de comprar letras prefixadas.

Como qualquer investimento, porém, a LTN exige alguma atenção, já que resgatar o dinheiro antes da data de vencimento pode trazer grandes prejuízos aos rendimentos. O Tesouro Direto, assim como outros investimentos de renda fixa, possui liquidez diária, o que dá ao investidor a liberdade de retirar seu dinheiro a qualquer momento.

Mas, se a taxa prefixada for menor que a taxa de juros básica da economia nacional, não vale a pena antecipar o resgate do capital investido.

Como funcionam as LTNs?

As LTNs são títulos prefixados do Tesouro, mas, para facilitar a compreensão sobre esse tipo de título, precisamos diferenciá-lo dos títulos pós-fixados.

  • Título Prefixado: é aquele cujo retorno é previamente conhecido pelo investidor. É o caso da LTN;
  • Título Pós-fixado: é aquele cujo rendimento é atrelado a algum índice da economia. Nesse caso, o investidor sabe que seu dinheiro depende da oscilação dos indicadores econômicos.

Os títulos LTN são os únicos títulos comercializados pelo Tesouro Direto que não estão atrelados a nenhum índice, como a taxa Selic ou o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo. Por isso, são considerados mais seguros.

Tipos de LTNs

Hoje, o Tesouro Direto possui três títulos LTN para a compra. São eles:

  • Tesouro Prefixado 2022;
  • Tesouro Prefixado 2025;
  • Tesouro Prefixado 2029 (com juros semestrais)

O que muda entre esses títulos é sua data de validade e seu rendimento no ano. Lembrando que quanto mais tempo o dinheiro ficar aplicado, maior será o rendimento.

Isso não significa, porém, que o investidor não possa sacar seu dinheiro antes do prazo. Assim como os outros investimentos de Renda Fixa, o Tesouro Direto permite que você resgate o seu dinheiro quando bem entender.

Por que investir em LTNs?

Quando falamos de investimentos nas LTNs, algumas vantagens destacam-se, como por exemplo a possibilidade de um bom rendimento a médio prazo. Quando o investidor opta por essa modalidade, ele sabe exatamente a rentabilidade que deve ser recebida na data de vencimento.

Além disso, é possível obter valores acima da média do mercado financeiro, garantindo um retorno fixo para o seu investimento. Por exemplo: com uma taxa Selic de 6,5% ao ano, existem LTNs nos dias de hoje pagando rendimentos próximos aos 9% ao ano.

Uma outra vantagem das LTNs é que o fluxo de investimento é bastante simples. Ou seja, é um resgate para cada aplicação.

E por fim, mas não menos importante, é válido lembrar que esse é um tipo de investimento extremamente seguro, já que o emissor é o Tesouro Nacional, órgão ligado ao governo federal. Por isso, se você está buscando formas de investimento de baixo risco, as LTNs podem ser uma boa opção.

Como faço para investir em LTNs?

Como nós já falamos anteriormente, a emissão das Letras do Tesouro Nacional tem duas faces distintas. De um lado, aumenta o tamanho da dívida pública, já que o governo terá que pagar ao investidor quando o título for vendido. Do outro, permite que o governo financie seus projetos, já que os investidores estarão emprestando o seu dinheiro a ele.

Tendo isso em vista, chegou a hora de saber como investir nas LTNs. Existem três formas diferentes:

  • No site do Tesouro Nacional: lá você pode acessar um ambiente restrito e comprar os seus títulos;
  • No site de uma Instituição Financeira: na plataforma de investidor;
  • Através da sua própria Instituição Financeira: o investidor aplica o dinheiro da Instituição na LTN.

Antes de investir, porém, é importante que o investidor avalie qual dos títulos do tesouro mais se adequa à sua realidade. É preciso considerar o vencimento dos títulos, seu rendimento e a forma como os juros podem ser recolhidos, se semestralmente ou apenas ao final da validade do investimento.

Recapitulando, neste artigo exploramos:

  • LTN o que é
  • Como funcionam as LTNs
  • Quais tipos de LTNs existem
  • Como investir nas LTNs

Esperamos que o conteúdo tenha esclarecido suas principais dúvidas sobre os investimentos no Tesouro Prefixado. Conte conosco e até a próxima.

Recomendados

Investimentos

Bacen: entenda o que é e como essa instituição afeta seus investimentos

O Bacen é uma instituição do sistema financeiro responsável por controlar a ...

3 anos atrás

Investimentos

Cálculo da TIR: como usar a Taxa Interna de Retorno

O cálculo da TIR é mais uma ferramenta que você pode utilizar para escolher os ...

3 anos atrás

Investimentos

CDI: conheça tudo sobre um dos principais parâmetros de rentabilidade do mercado

CDI é a principal taxa de referência para a avaliação da rentabilidade de ...

3 anos atrás