Índice small caps: o que são e vale a pena investir?

O índice small caps é uma carteira teórica da bolsa composta por empresas small caps. Entenda como funciona e como investir.

O índice small caps é uma carteira teórica criada pela bolsa de valores para mostrar a variação das empresas de menor capitalização ao longo de um período.

Esse índice é utilizado como referência para medir o desempenho das empresas desse porte e também como benchmark para fundos de investimento com exposição a small caps. Além disso, trata-se da referência de ETFs que procuram exposição a essas empresas.

Neste artigo, você vai entender como o índice small caps funciona e também vai descobrir quando vale a pena investir.

O que é um índice de small caps

Um índice de small caps é um indicador cujo objetivo é fornecer ao mercado uma referência de variação para empresas desse porte e para fundos que investem nesse tipo de ação.

Na prática, ele funciona como uma carteira teórica, com as ações de menor capitalização da bolsa. Isso exclui todas as empresas gigantes, como Petrobras, Vale, Itaú, Bradesco e tantas outras.

Essas empresas menores são procuradas por investidores atraídos pela sua possibilidade de crescimento, já que, em geral, são empresas jovens ou que pertencem a setores sem elevada representação na economia brasileira.

Não há uma definição clara sobre o valor de mercado que uma empresa deve ter para ser considerada uma small cap, mas os índices de small caps têm critérios próprios para definir as empresas que fazem parte do indicador, como veremos a seguir.

Índice small caps da bolsa brasileira

Há apenas um índice de small caps na bolsa brasileira, o Índice Small Cap SMLL. Ele é composto por empresas de menor capitalização da bolsa, cujo valor de mercado não abrange 85% do valor de mercado de todas as empresas da bolsa.

Ou seja: para compor o índice SMLL, a empresa precisa estar entre as que representam 15% do valor de mercado da bolsa.

Como há mais de 400 empresas listadas, o número de companhias que compõem o índice é relativamente alto. Em abril de 2020, a carteira teórica continha mais de 50 empresas.

A lista completa das empresas que compõem o índice SMLL pode ser conferida no próprio site da B3.

A relação inclui desde empresas que não podem ser consideradas realmente pequenas, porque possuem mais de R$ 10 bilhões de valor de mercado, como Gerdau e M.Dias Branco, até empresas com valor de mercado próximo a R$ 1 bilhão, como a Tegma.

Em 2019, o índice SMLL teve valorização de 58,2%, superando com folga o Ibovespa, que bateu 31,6%. 

Embora haja apenas um índice small caps na bolsa, há dois ETFs que buscam replicar esse índice. ETFs são fundos de índice, que permitem ao investidor obter, com uma única aplicação, a variação de diversas empresas. 

Confira os dois ETFs de small caps à disposição na B3.

ETF SMAL11

O SMAL11 é o maior, mais antigo e mais popular ETF que tem o índice de small caps SMLL como referência no Brasil.

Com o nome iShares BM&FBOVESPA Small Cap Fundo de Índice, ele é administrado pela gestora norte-americana BlackRock, e existe desde 2008.

O ETF tem taxa de administração de 0,69% ao ano, patrimônio líquido de R$ 1,6 bilhão e mais de 39 mil cotistas.

ETF SMAC11

O SMAC11 é o ETF administrado pelo Itaú Unibanco, que tem o mesmo objetivo do SMAL11: replicar o índice SMLL.

Lançado em janeiro de 2020, o IT NOW Small Fundo de Índice tem 2.980 cotistas e patrimônio líquido de R$ 207 milhões, em dados de abril de 2020.

A vantagem em relação ao SMAL11 está na taxa de administração de 0,5% ao ano. Mas é preciso ter atenção à liquidez desse investimento antes de aplicar. 

Por que investir em índice de small caps

A seguir, listamos três principais motivos que você deve considerar para investir em índice de small caps, por meio dos ETFs.

Custo mais baixo

O primeiro motivo é financeiro. Se você quisesse replicar o índice SMLL por conta própria, precisaria comprar todas as mais de 50 ações que compõem o índice, na exata proporção dentro da carteira.

Seriam centenas de taxas de corretagem, por exemplo, além da taxa de custódia e de outros custos envolvidos.

Com um ETF focado no índice de small caps, você paga apenas uma taxa de corretagem.

Facilidade e praticidade

A praticidade e a facilidade que ETFs baseados no índice de small caps trouxeram para o investidor pessoa física não têm precedentes na história. Com um clique no seu home broker, você fica exposto a algumas das mais promissoras empresas do Brasil.

A outra opção – montar uma grade carteira escolhendo esses ativos – seria muito mais trabalhosa, demorada, cara e complexa.

Diversificação da carteira

Finalmente, outro motivo que você precisa considerar para investir no índice de small caps é a diversificação da sua carteira. Muitas vezes, esses ETFs são a saída de quem não possui uma exposição significativa às small caps, mas não sabe qual escolher por medo de errar. 

A diversificação também é importante porque, embora as small caps possam oferecer uma perspectiva mais otimista de valorização, elas também sofrem com a baixa liquidez, alta volatilidade e as incertezas sobre o futuro. Portanto, vale a pena diversificar seus investimentos, de acordo com o seu perfil de risco.

E aí, gostou do artigo? Continue navegando pelo blog da Capital Research e fique informado sobre tudo que acontece no mercado financeiro

Recomendados

Investimentos

Blue Chips: saiba o que são e como escolher as melhores ações

Vai investir na Bolsa? Saiba como entrar em ações com altos volumes de negociação ...

2 anos atrás

Investimentos

Small Caps: o que são e como lucrar com as melhores ações

Descubra o que são small caps, riscos e retorno desse tipo de investimento e como ...

2 anos atrás

Investimentos

Ações Small Caps: o que são, exemplos e por que investir nas pequenas

As ações Small Caps atraem investidores pelo seu potencial de valorização e bons ...

2 anos atrás