Greenshoe: o que é e como funciona essa oferta de ações

Saiba como funciona o greenshoe, uma manobra utilizada no mercado de capitais.

Greenshoe

O mercado de capitais é constituído de inúmeras formas de negociação, por meio de ações, debêntures, commercial papers, direitos e recibos de subscrição de valores mobiliários, certificados de depósitos de ações e outros derivativos. Uma das formas de ações disponíveis para negociação são as IPOs (Initial Public Offering). Trata-se das primeiras ações que uma empresa, antes de capital fechado, oferece ao mercado.

Uma parte dessas ações (mais especificamente, até 15%)  no entanto, pode ser adquirida por um banco coordenador de uma oferta de ações. Assim, conforme a demanda, esse banco pode exercer sua opção de venda desse lote extra ao mercado, conforme aumente a demanda. Esse movimento é chamado de greenshoe.

O que é greenshoe?

Em outras palavras, o greenshoe é uma tática de underwriting (realizada pelas instituições que intermediam a negociação entre os emitentes de títulos e os investidores) para oferecer mais ações ao mercado, de acordo com a demanda. Isso serve para que a demanda seja atendida, em caso de não haver IPOs suficientes, proporcionando mais lucro aos underwriters e estabilizando o valor das ações. Afinal, uma balança de oferta e demanda desequilibrada torna os títulos muito voláteis.

O termo greenshoe surgiu com a primeira empresa a realizar essa manobra, a Green Shoe Manufacturing Company, uma empresa americana de calçados, fundada em 1919.

Como funciona o greenshoe?

O greenshoe é um lote suplementar que é vendido quando a demanda pelas IPOs de uma empresa for maior que a oferta dessas ações. Se esse lote, no entanto, já tiver sido vendido e a demanda ainda for alta, haverá um processo de rateio, ou lote adicional, que servirá para suprir essa demanda.

Lembrando que nesse caso, essas ações devem ser criadas, e a empresa e os acionistas precisam aprovar esse processo. Ou seja, o lote suplementar é diferente do lote adicional, que é nesse caso chamado de hot issue No entanto, essas novas ações seguirão os valores do greenshoe.

O que é o reverse greenshoe?

O reverse greenshoe, ou greenshoe reverso, é um procedimento com a mesma lógica, porém fluxo contrário. Ou seja, em vez de ter o direito de oferecer um lote suplementar ao mercado, o underwriter tem o direito de comprar ações e repassá-las à empresa que emitiu os títulos. É uma tática geralmente ligada aos períodos de queda nos preços dessas ações.

A baixa demanda faz com que o preço das ações baixem. Assim, o banco recompra essas ações dos investidores até que a demanda volte a aumentar, restabelecendo um valor de compra aceitável.

Vale a pena investir em greenshoe?

Investir em ações de greenshoe traz riscos inerentes às aplicações de renda variável. É, inclusive, uma prática bastante complexa, que deve ser realizada apenas por investidores mais avançados.

Gostou do artigo? Então assine a newsletter da Capital Research e receba, diariamente, atualizações sobre o mercado financeiro.

Recomendados

Investimentos

A Reforma Trabalhista e o cenário econômico do Brasil

A reforma trabalhista veio com a promessa de gerar mais empregos e aquecer a ...

2 anos atrás

Investimentos

Câmbio flutuante: o que é e quais são seus benefícios

O sistema de câmbio flutuante é um aspecto essencial da economia brasileira. Quer ...

2 anos atrás

Investimentos

Como investir em debêntures: conheça melhor essa opção de investimento

As debêntures são mais uma opção para você diversificar seus investimentos. ...

2 anos atrás