Family office: o que é, tipos e como funciona

Entenda o que é e como funciona o family office e descubra se esse serviço é adequado para você. Confira o guia.

O family office é um serviço especializado em gerir patrimônio e investimentos de famílias com grandes fortunas.

Basicamente, ele atua como uma assessoria que cuida de todos os aspectos importantes relativos ao patrimônio, desde áreas jurídica e contábil ao direcionamento de investimentos.

Mas como funciona na prática e quais são os tipos de family office? E como saber se esse serviço é adequado para você? Neste artigo, tire suas dúvidas sobre esse conceito e descubra se ele se encaixa no seu perfil.

O que é family office

Family office é serviço de gestão de patrimônio e investimentos para famílias de alto poder aquisitivo. Trata-se de uma assessoria completa que abrange diferentes áreas: jurídica, contábil, fiscal e investimentos.

Ao optar por um family office, a família delega a um especialista a gestão de ativos financeiros, fortuna e negócios. Entre os ativos gerenciados, é possível citar, por exemplo, imóveis e investimentos na Bolsa de Valores.

Em artigo para o site Investopedia, o trader de derivativos Adam Hayes explica que o family office vai além do serviço de wealth management. “Desde gerenciamento de investimentos a conselhos sobre caridade, eles oferecem uma solução financeira total para indivíduos com alto patrimônio líquido“, diz o autor.

Em suma, o objetivo central é garantir que o patrimônio cresça ao longo do tempo e que a família conserve sua riqueza para as próximas gerações.

Como funciona um family office

O family office funciona como uma assessoria. Geralmente, o serviço é oferecido para famílias com patrimônio bastante elevado, com o intuito de que ele seja preservado, multiplicado e devidamente transmitido para as futuras gerações.

Como se trata de um volume grande de recursos, a gestão não é um trabalho fácil e se beneficia da expertise de profissionais de finanças e investimentos. Sem esse apoio, fica difícil para uma família gerir os recursos de modo a preservar e aumentar a riqueza.

Mas o funcionamento vai além desses aspectos. Ele também pode auxiliar uma família a gerenciar uma empresa que ela detém.

Sendo assim, os especialistas ficam responsáveis pela avaliação de dados mercado, riscos financeiros, participação societária e viabilidade de investimentos no negócio. Além disso, prestam apoio na gestão financeira e de orçamento, em empreendimentos filantrópicos e até mesmo no desenvolvimento de um plano de sucessão empresarial.

Resumidamente, o family office atua como um braço direito para famílias com alto poder aquisitivo.

Tipos de family office

Existem dois tipos de family office: próprio e terceirizado. Nos próximos tópicos, descubra como funciona cada um deles.

Family office próprio

O family office próprio, também chamado de single-family office, é uma empresa criada pela família para gerir seu patrimônio e investimentos.

Nesse caso, o controle total do family office é da família, e os serviços prestados serão justamente aqueles desejados por ela para satisfazer todas as necessidades.

Pelo fato de ser criado pela família, o family office próprio tem custo mais elevado.

Family office terceirizado

O family office terceirizado, ou multi-family office, é uma empresa que oferece serviços para várias famílias, considerando diferentes perfis. A terceirização quer dizer que a família busca pela assessoria em empresas do mercado.

É uma modalidade com custos menores ao family office próprio. Apesar disso, o serviço não é tão personalizado e exclusivo, já que a empresa atende vários clientes ao mesmo tempo.

Será que family office é para você?

Conforme você já sabe, o family office é destinado a famílias com patrimônio alto. Esse é, portanto, o primeiro critério que você deve levar em conta para saber se deve recorrer ao serviço.

Se a sua família tem um patrimônio alto, esse é um caminho interessante para gerenciar os seus ativos e investimentos de maneira eficaz. Principalmente para quem tem empresas, o serviço é aconselhado para avaliar riscos, direcionar investimentos e fazer com que o patrimônio se multiplique no longo prazo.

Em um artigo para a revista Forbes, o consultor de family office Francois Botha elenca perguntas que você deve fazer para identificar se precisa do serviço:

  • Quais necessidades de serviço existem?
  • Essas necessidades são limitadas a consultoria e serviços relacionados a investimentos e fortuna?
  • Há necessidade de orientação especializada em áreas como a criação de estruturas de governança, estabelecimento de relações de confiança, filantropia, planejamento de sucessão e engajamento da próxima geração?

“Geralmente, quanto mais extensas e complexas são as necessidades de uma família, maior a probabilidade de que ela possa se beneficiar de uma solução de family office”, ressalta Botha.

Por fim, tenha em mente que, ao lidar com patrimônio alto, o mau gerenciamento pode colocá-lo inteiramente em risco. Então, obter apoio especializado é uma escolha segura.

Se você gostou deste conteúdo, assine a newsletter da Capital Research e fique por dentro de notícias e temáticas importantes relacionadas ao universo financeiro e de investimentos.

Recomendados

Investimentos

Bens inferiores: o que são, principais conceitos e exemplos práticos

Neste artigo, exploramos como são caracterizados os bens inferiores, os desafios de ...

3 anos atrás

Investimentos

O que são bens substitutos, quais os tipos e exemplos práticos

Descubra como esses bens afetam seu dia e dia, e como refletem no mercado ...

3 anos atrás

Investimentos

Como declarar bens no IR (Imposto de Renda)

Entenda quando é preciso fazer e como declarar bens no IR e ficar em dia com a ...

2 anos atrás