Como declarar Tesouro Direto no IR: passo a passo

Quem negocia títulos públicos precisa acertar as contas com o Leão. Conheça as regras e veja como declarar Tesouro Direto no IR.

Você investiu em renda fixa e, agora, quer saber como declarar Tesouro Direto para fins de Imposto de Renda? Neste texto, vamos responder quem precisa informar os valores investidos em títulos públicos.

Você vai conferir, ainda, de que forma o IR incide sobre os papéis do Tesouro. Por fim, vai ver um passo a passo para fazer sua declaração de ajuste anual com o investimento.

Acompanhe para aprender tudo a respeito!

Como declarar Tesouro Direto: dúvidas comuns

Não sabe como declarar Tesouro Direto? É comum que investidores tenham dúvidas quanto à maneira correta de preencher a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física – DIRPF.

Se esse é o seu caso, veio ao lugar certo! Por aqui, você terá todos os esclarecimentos para declarar os investimentos em Tesouro Direto.

 

Quem precisa declarar Tesouro Direto?

A Receita Federal informa quem deve fazer a declaração de ajuste anual. Com poucas exceções, quem está obrigado a declarar o Imposto de Renda (IR) e fez qualquer investimento precisa informar os valores investidos.

Dessa forma, todo investidor que tem obrigação de declarar o IR precisa informar o saldo aplicado em Tesouro Direto e os rendimentos obtidos com a aplicação.

 

Como funciona o IR em títulos públicos?

A DIRPF é um documento que tem o objetivo de apurar o quanto o indivíduo já pagou em imposto e o quanto efetivamente deve pagar.

Isso acontece porque existe uma modalidade do tributo conhecida como Imposto de Renda Retido na Fonte – IRRF. Como o nome sugere, ele é descontado diretamente da fonte recolhedora para os cofres públicos.

O Tesouro Direto é tributado com o IRRF. Dessa maneira, o imposto é calculado e descontado dos rendimentos dos títulos antes mesmo de o investidor resgatar o investimento.

A declaração anual, então, vai apurar se o imposto que o investidor-contribuinte pagou é o que efetivamente deveria pagar – e cobrar a diferença, se houver.

 

Qual a tabela de tributação do Tesouro Direto?

O Imposto de Renda que incide sobre o Tesouro Direto opera na tabela regressiva. Veja qual é:

Resgate

IR (%)

Até 180 dias

22,5%

De 181 até 360 dias

20,0%

De 361 até 720 dias

17,5%

Acima de 720 dias

15,0%

Lembrando que os títulos públicos são tributados no regime come-cotas. Assim, periodicamente, o investimento tem o IR recolhido à menor taxa. Contudo, se a aplicação for resgatada antes de 720 dias, o investidor deverá pagar a diferença entre a alíquota praticada e a que ele efetivamente deveria contribuir.

Passo a passo para declarar Tesouro Direto

Existem duas obrigações quanto à declaração do Tesouro Direto: saldo e rendimentos. A seguir, você vai descobrir como declarar o valor investido e, em seguida, os juros recebidos.

Se você já começou o preenchimento, pode pular para a etapa de número 3. Para os iniciantes, basta seguir o passo a passo. Vamos lá?

 

1 – Instale o programa da DIRPF

Vá até o site da Receita Federal e baixa o software para iniciar usa declaração anual. Verifique o ano-base, faça o download do aplicativo e o instale em seu computador ou celular.

 

2 – Inicie sua declaração anual

No sistema, insira seus dados pessoais – como CPF e nome completo. Em seguida, dê início ao preenchimento da declaração de ajuste anual.

 

3 – Declare o saldo

Neste momento, você vai informar à Receita Federal o valor total que investiu em Tesouro Direto, durante o ano-base da DIRPF. Ou seja, o quanto aplicou nos títulos, sem considerar os juros acumulados.

Localize, então, a ficha “Bens e Direitos” no menu à esquerda do programa e clique sobre ela. Logo depois, inicie o preenchimento, clicando sobre “novo” – localizado no canto direito inferior da tela.

Em “dados do bem”, selecione o “código 45 – Aplicação de Renda Fixa” e, em seguida, informe:

  • Localização: o país do investimento
  • CNPJ da fonte recolhedora: neste caso, a corretora de investimentos
  • Discriminação: os dados sobre a renda fixa, como CNPJ e nome da instituição financeira, número de títulos e valores aplicados
  • Situação em valor: valor total investido no último dia do ano anterior ao ano-base e do último dia do ano-base.

 

4 – Declare os rendimentos

Agora, você deve declarar os juros recebidos com o valor aplicado no Tesouro Direto. Assim, siga estes procedimentos:

  • Encontre a ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva” e, então, clique sobre ela
  • Em seguida, insira um novo item e, nele, selecione “06 – Rendimentos sobre Aplicações Financeiras”
  • Neste tipo de rendimento, insira:
    • Tipo de Beneficiário
    • CNPJ e nome da fonte pagadora
    • Valor dos juros.

Todos esses dados podem ser encontrados no Informe de Rendimentos. Este é um documento que você deve receber da fonte pagadora (a corretora por onde investiu) antes do início da DIRPF.

Como declarar Tesouro Direto resgatado ou vencido

Ao aprender como declarar Tesouro Direto, você já tem a resposta que procura. O procedimento para declarar o título resgatado ou vencido é o mesmo que vimos até aqui. A única diferença é que você deve zerar o valor em saldo informado na seção “Situação em 31/12” do ano-base.

Gostou das dicas? Continue na Capital Research para ter mais informações sobre seus investimentos e acessar nossas análises e carteiras recomendadas.

Recomendados

Investimentos

Como declarar bens no IR (Imposto de Renda)

Entenda quando é preciso fazer e como declarar bens no IR e ficar em dia com a ...

2 anos atrás

Investimentos

Faixas do Imposto de Renda: saiba em qual você está!

Valor da taxa a ser paga para o Leão depende da faixa salarial de cada trabalhador. ...

2 anos atrás

Investimentos

Ações no Imposto de renda: como declarar?

Independentemente da transação e do valor envolvido, o investidor que possui ...

2 anos atrás