Viver de renda é possível com os melhores investimentos

Quer viver de renda? Conheça opções de investimentos que atendem a esse objetivo e veja como preparar a sua estratégia.

Sim, é possível viver de renda. Com organização, planejamento e estratégia, você consegue manter seu nível de vida no futuro sem depender do salário do seu trabalho. 

Neste artigo, você vai entender como criar uma fonte de rendimentos independente dos seus recebimentos como profissional. Selecionamos as melhores aplicações financeiras com esse objetivo e também dicas certeiras para construir sua estratégia.

Então, acompanhe por aqui!

O que é viver de renda?

Existem três tipos de renda financeira: ativa, passiva e vitalícia. A renda ativa é aquela obtida através da venda da força de trabalho. Uma pessoa, então, vende seus conhecimentos e habilidades profissionais para uma empresa ou outro indivíduo.

Essa é a forma mais comum de conseguirmos dinheiro, não é mesmo? Porém, a renda ativa tem uma grande desvantagem: quando o trabalho cessa, ela deixa de existir. Dessa maneira, quem tem apenas a renda ativa como forma de sobrevivência, fica totalmente dependente da sua própria força de trabalho e do mercado.

Já a renda passiva é obtida pelo trabalho do próprio dinheiro. O que isso significa? Ela faz com que um investimento inicial se multiplique através dos juros. Ou seja, é o dinheiro fazendo mais dinheiro.

Fontes passivas de renda duram enquanto o investimento estiver sendo mantido. Mas elas podem durar por mais tempo tornando-se, então, em renda vitalícia.

A renda vitalícia é um tipo de renda passiva que perdura por toda a vida do investidor. Assim, viver de renda significa ter uma fonte de renda passiva e/ou vitalícia e dela conseguir o próprio sustento, sem depender do trabalho.

Por que viver de renda?

Responda à esta pergunta: por quanto tempo você conseguiria manter seu atual orçamento caso parasse de trabalhar hoje? Além de ser uma questão de manter fundos de emergência, esse é um ponto que traz à tona a nossa dependência financeira do trabalho.

Boa parte das pessoas ainda depende inteiramente da renda ativa para se sustentar. Mas, existem vários fatores que podem afetar consideravelmente a qualidade da remuneração. Assim, a demanda de mercado, os níveis de qualificação profissional e outras questões econômicas podem prejudicar a fonte ativa.

Manter alternativas de renda – como a passiva e vitalícia – é importante para alcançar a independência financeira. E, dessa forma, conseguir manter seu estilo de vida com maior tranquilidade e conforto.

Como viver de renda: 3 investimentos

Para realizar o sonho de viver de renda, você deve ter em mente o quanto deseja receber e o quanto está disposto a investir para conseguir essa fonte de dinheiro. Veja, então, três aplicações financeiras para esse objetivo:

 

Ações

O mercado acionário é um dos mais voláteis. Porém, pode trazer grandes retornos para o investidor. Você pode ser remunerado com o pagamento de dividendos ou pela compra e venda dos ativos.

 

Tesouro Direto

Os títulos públicos do Tesouro Direto, em contrapartida, são um tipo de investimento mais seguro e conservador. A aplicação paga juros ao investidor com taxas fixas ou com valores atrelados a taxas como Selic, IPCA e IGP-M.

 

Fundos de investimento

Outra forma para viver de renda é comprando cotas de fundos de investimento. Existe uma grande variedade de fundos, como imobiliários, de ações, multimercado e de câmbio. Assim, o investidor consegue diversificar sua carteira de investimentos, minimizando riscos e maximizando rendimentos.

3 erros a evitar para viver de renda

Alcançar a independência financeira pode não ser tarefa das mais fáceis. Então, confira alguns erros cometidos na busca pela nova fonte de renda e como evitá-los.

 

1 – Ter as finanças desorganizadas

Viver de renda significa que você consegue manter seu orçamento sem precisar da fonte ativa de dinheiro. Mas, para saber o quanto isso representa, em números, as contas devem estar devidamente organizadas.

Assim, o primeiro passo na busca pela independência é manter as finanças saudáveis. Isso significa conhecer as próprias necessidades financeiras e organizar recebimentos e gastos.

 

2 – Criar metas impossíveis

O grande segredo das metas é que elas devem ser desafiadoras e, ao mesmo tempo, realizáveis. Dessa maneira, pegue suas contas, suas possibilidades financeiras atuais e os desejos de remuneração. Com essas informações, faça um planejamento arrojado, mas que possa ser alcançado dentro das suas condições.

 

3 – Não investir adequadamente

As rendas passiva e vitalícia podem ser obtidas através do recebimento de aluguéis, pensões e direitos. Mas, a maneira mais comum e efetiva de ter outra fonte de renda é através dos investimentos.

Para que eles realmente tragam a independência financeira, você precisa investir de maneira acertada. Assim, considere seu plano para viver de renda e veja quais tipos de aplicações podem trazer os resultados esperados.

Então, estude bastante sobre as opções de investimento para descobrir aquelas que estejam de acordo com as suas expectativas de rendimento. Na balança, considere também custos e riscos com a aplicação.

Com os conteúdos e recomendações da Capital Research, você encontra diferentes materiais que servirão de base para que você possa tomar decisões mais acertadas em investimentos e, assim, conseguir viver de renda. Conte com a gente para investir mais e melhor!

Recomendados

Investimentos

Aprenda o que é e como calcular os juros simples

Entender o que é juros simples é o primeiro passo para tomar as melhores decisões ...

2 anos atrás

Investimentos

Como aplicar dinheiro com lucratividade em renda fixa e variável

Ainda não faz investimentos financeiros? Saiba como aplicar dinheiro da forma certa ...

2 anos atrás

Investimentos

Investidor: saiba o que são dividendos e como recebê-los

Se você investe em ações, vale a pena conhecer a modalidade de investimento em ...

2 anos atrás