Tesouro Selic para caixa: vale a pena?

Por ter liquidez diária, vale a pena usar o Tesouro Selic para caixa. Entenda as características e compare com outras opções.

Faz sentido utilizar o Tesouro Selic para caixa, aquele dinheiro que você pode precisar no curto prazo?

Sim, essa é uma alternativa que deve ser considerada, já que o título tem liquidez total: em um dia útil, o dinheiro da aplicação pode ser resgatado para a sua conta sem perda de valor. 

Embora a rentabilidade do Tesouro Selic não seja tão atraente com a taxa Selic na mínima histórica, ela ainda supera a poupança – e é muito superior à conta corrente tradicional, que não remunera o investidor.

Por isso, o Tesouro Selic para caixa é uma opção viável. Neste artigo, você vai entender quais são as suas características e vantagens, e também vai conhecer outras alternativas para depositar aquele dinheiro que precisa ter liquidez diária.

Tesouro Selic serve para caixa?

Para o seu caixa, o Tesouro Selic é uma opção interessante, já que oferece alta segurança, disponibilidade quase imediata dos recursos e uma rentabilidade sem surpresas, totalmente vinculada à taxa básica de juros. Não se trata de uma maneira de multiplicar seu patrimônio, mas de manter aquela reserva básica para emergências e para eventualidades do mês.

Nesse sentido, há duas principais condições para que uma aplicação seja considerada uma opção para esses casos: a segurança e a liquidez diária.

Segurança porque esse investimento será de curto, médio ou longo prazo – é impossível saber a princípio – e você não pode correr o risco de ver o montante com rentabilidade negativa, como poderia acontecer na renda variável em curtos períodos, por exemplo. 

Liquidez diária porque, quando você precisar do dinheiro, será de forma imediata. Você não pode deixar o montante do capital de giro em uma aplicação que não permite resgate imediatamente, como alguns tipos de fundos de investimento.

O Tesouro Selic atende a esses dois requisitos, porque os títulos públicos emitidos pelo Tesouro Direto são os investimentos mais seguros do Brasil – o único risco que você corre é a falência do país – e também porque o Tesouro Selic garante liquidez diária, sem prejuízo à rentabilidade do papel, como pode ocorrer com o Tesouro Prefixado e o Tesouro IPCA, que possuem marcação a mercado. 

Vamos entender mais sobre a liquidez do Tesouro Selic a seguir. Antes, vale a pena entender como funciona a rentabilidade desse título público.

Rentabilidade do Tesouro Selic para caixa

Como o próprio nome sugere, o Tesouro Selic tem sua rentabilidade atrelada à taxa básica de juros da economia, a Selic. Essa é uma boa medida para o seu caixa, que precisa ter disponibilidade imediata para saque.

Isso significa que a rentabilidade do título varia de acordo com a evolução da taxa Selic, que é ajustada periodicamente pelo Banco Central. Se a Selic cresce, a rentabilidade do Tesouro Selic cresce. Se a Selic cai, a rentabilidade do Tesouro Selic também cai.

Na prática, portanto, o retorno do Tesouro Selic fica muito próximo ao valor do CDI, que é calculado com base na Selic e serve como referência para investimentos em renda fixa.

Assim, a rentabilidade é bastante superior à caderneta de poupança e não se compara à conta corrente, que não oferece remuneração alguma. Por isso, usar o Tesouro Selic para caixa pode ser uma boa opção para você ou para sua empresa.

Mas, quando falamos em caixa no Tesouro Selic, a prioridade não é a rentabilidade. Afinal, não é essa porção do seu patrimônio que vai enriquecê-lo. O critério fundamental para esse tipo de aplicação é a liquidez.

Nesse sentido, o Tesouro Selic é o título público que oferece as melhores condições de liquidez, como veremos a seguir.

Liquidez do Tesouro Selic para o caixa

Em termos de liquidez ideal para servir de caixa, nenhum outro título se compara ao Tesouro Selic.

Todos os títulos do Tesouro possuem garantia de liquidez diária. Como o próprio Tesouro Nacional se encarrega da recompra desses títulos, o investidor tem a garantia de que conseguirá transformar os títulos em dinheiro assim que precisar.

Mas, no Tesouro Prefixado e no Tesouro IPCA, essa liquidez imediata pode impactar a rentabilidade contratada inicialmente. Se você resgatar os valores antes da data de vencimento, o Tesouro Nacional pagará o valor de mercado dos títulos. É o que o mercado financeiro chama de marcação a mercado.

Em alguns casos, isso pode significar que você não obterá a rentabilidade contratada, porque não esperou até a data de vencimento do título.

Mas esses problemas não ocorrem com o Tesouro Selic. Como a rentabilidade desse título é pós-fixada – atrelada à Selic –, o investidor tem a garantia de que conseguirá vender os títulos sempre que quiser, sem prejuízo à rentabilidade esperada.

É por isso que, embora todos os títulos do Tesouro Direto possuam liquidez imediata, o Tesouro Selic é o único indicado para caixa ou para o curto prazo, quando você não sabe quando precisará do dinheiro. 

Alternativas ao Tesouro Selic para caixa

Embora utilizar o Tesouro Selic para caixa faça sentido, essa não é a única aplicação financeira na qual você pode depositar o valor da sua reserva de emergência. 

A seguir, vamos conhecer, brevemente, outras três opções. 

Fundos de renda fixa DI

Os Fundos de Renda Fixa Referenciados DI (Fundos DI) são fundos de investimento que aplicam pelo menos 95% do patrimônio dos cotistas em títulos públicos atrelados à Selic.

Ou seja, são fundos que basicamente compram títulos do Tesouro Selic e costumam render entre 97% e 102% do CDI. 

Como a custódia cobrada pela B3 para títulos do Tesouro Direto é de 0,25% ao ano, os fundos DI podem ser uma boa opção caso ofereçam taxas inferiores a esse valor. A liquidez dos fundos DI também é diária.

Fundos que investem em Tesouro Selic

Fundos de investimento que investem no Tesouro Selic são produtos criados por bancos de investimento e corretoras de valores para atrair os investidores interessados em investir no Tesouro Selic, mas que desejam a comodidade dos fundos de investimento.

Dessa maneira, você pode utilizar a conta e o respectivo saldo que você já possui na corretora de valores, sem precisar fazer um novo cadastro no site do Tesouro Direto.

Há fundos que investem no Tesouro Selic e não cobram taxas dos clientes, o que é uma vantagem em relação ao investimento diretamente no Tesouro Selic, já que a B3 cobra das pessoas físicas a custódia de 0,25% ao ano para esses papéis. 

CDBs com liquidez diária

Os Certificados de Depósito Bancário (CDBs) com liquidez diária são outra alternativa a quem pensa em utilizar o Tesouro Selic para caixa.

Esses papéis são emitidos por bancos para financiar suas atividades, e frequentemente oferecem uma rentabilidade superior ao CDI, em especial quando vinculados a bancos menores – em que o risco de crédito é maior.

Mas, no CDB, além do Imposto de Renda, que também incide sobre os fundos de sobre o Tesouro Direto, há incidência do IOF sobre a rentabilidade, caso você resgate os valores em um período inferior a 30 dias. 

A alíquota começa em 96% da rentabilidade e é zerada no dia 30. Por isso, o CDB com liquidez diária só é indicado caso você saiba que a aplicação vai durar pelo menos um mês. A vantagem dos CDB é a inexistência de come-cotas e taxas de administração.

E aí, gostou das dicas? Agora você já sabe que o Tesouro Selic para caixa pode fazer sentido, mas isso depende das condições que o seu banco e a sua corretora oferecerem em relação aos fundos DI e aos CDBs com liquidez diária.

De qualquer forma, vale lembrar que a rentabilidade não deve ser a sua prioridade ao investir o valor do seu caixa – e sim a liquidez e a segurança do investimento.

Para ficar atualizado sobre tudo que acontece no mercado financeiro, assine a newsletter da Capital Research e receba informações diárias na sua caixa de entrada.

Recomendados

Investimentos

Fundo DI ou Tesouro Direto: o que saber para escolher o melhor

Investidor pode optar por investir em Títulos Públicos de forma direta ou ...

2 anos atrás

Investimentos

Tipos de Tesouro Direto e as diferenças na rentabilidade

...

2 anos atrás

Investimentos

Tesouro Direto: passo a passo de como investir

O Tesouro Direto é uma opção mais rentável e tão segura quanto a poupança. ...

3 anos atrás