SELIC: guia completo sobre a taxa básica de juros da economia brasileira

Saiba tudo sobre a taxa básica de juros (SELIC)

Você chegou até aqui por dois possíveis motivos: ou é um investidor individual buscando informações sobre a taxa Selic ou planeja investir e quer saber mais sobre o significado do termo.

Seja qual for a razão, você está no lugar certo. Leia o artigo até o final e aprenda tudo sobre a taxa Selic, quanto vale atualmente e porque você deve sempre mantê-la no radar dos seus investimentos.

O que é a taxa Selic?

Para entender o que é a taxa Selic, é importante saber o significado do termo. Trata-se de uma sigla, SELIC significa Sistema Especial de Liquidação e de Custódia.

Esse sistema foi criado pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) e representa a taxa básica de juros do Brasil, além de ser responsável pelo controle da inflação.

Em outras palavras, é um instrumento de política monetária utilizado pelo Copom para controlar os juros, a emissão, compra e venda de títulos no País.

Selic Meta e Selic Over

Já sabemos que é a Selic que influencia todas as outras taxas de juros no País e controla a inflação, mas como isso acontece?

A taxa Selic divide-se em duas: a Over e a Meta. Vejamos a diferença entre as duas.

 

Taxa Selic Meta

É a mais comum (sempre mencionada em noticiários) e representa a taxa básica da economia no país, uma vez que serve como parâmetro para todas as outras praticadas no mercado.

É chamada de Meta, pois seu objetivo é que os Títulos Federais sejam negociados com taxas próximas à taxa Selic ou com taxas menores do que a meta.

Ela é estabelecida pela equipe do Copom, que se reúne a cada 45 dias, para decidir os rumos da taxa básica de juros do próximo período.

 

Taxa Selic Over

Também é conhecida como taxa Selic overnight, porque é apurada no processamento noturno do Selic, que consolida as taxas praticadas durante aquele dia.

A Selic Over é a taxa de juros praticada quando um banco empresta dinheiro para outro, usando como garantia os títulos públicos comprados no banco central.

Qual é o valor atual?

No dia 31 de julho de 2019, o Copom cortou a taxa Selic em meio ponto percentual, que passa agora a 6,00% ao ano. Anteriormente, a taxa estava em 6,50% ao ano, desde março de 2018, persistindo nesse nível nas últimas 10 reuniões do comitê.

Com a Selic no nível mais baixo da história, a expectativa é positiva. O Copom avaliou que a inflação encontra-se atualmente em “níveis confortáveis”.

Ainda de acordo com o comitê “As expectativas de inflação para 2019, 2020, 2021 e 2022 apuradas pela pesquisa Focus, do BC, encontram-se em torno de 3,8%, 3,9%, 3,75% e 3,50%, respectivamente”, afirmou a autoridade monetária através de uma carta divulgada no dia 31 de julho.

Para o BC, o atual cenário permite supor trajetória de juros que encerra 2019 em 5,50% e permanece nesse patamar até o final de 2020.

Como é definida

A definição da taxa Selic se dá quando o Banco Central registra todas as operações relacionadas aos títulos escriturais do Tesouro Nacional.

Por exemplo, quando você compra um título público Tesouro Selic, está basicamente emprestando dinheiro ao governo, que em troca paga juros para você.

Parte destes ativos é comprada pelos bancos, que por lei, são obrigados a direcionar uma porcentagem de seus depósitos a uma conta do BC. O objetivo é evitar excesso de dinheiro em circulação, para manter o controle da inflação.

Visando manter esse equilíbrio (imposto pelo BC), os bancos fazem empréstimos entre si. Quando isso acontece, o sistema Selic registra a transação e a taxa cobrada por cada financiamento. É daí que se obtém uma média ponderada que dá origem à taxa Selic.

Taxa Selic: Consumo e Inflação

Para entender a relação da taxa Selic com o consumo, basta associá-la ao chamado custo do dinheiro.

É simples. Quando a taxa é reduzida, o consumo da população tende a aumentar, porque o crediário se torna mais barato, o que estimula as pessoas a comprar mais.

Contudo, o aumento do consumo acaba por gerar inflação. Uma forma de contê-la é elevar a taxa básica de juros (taxa Selic).

Portanto, se o custo do dinheiro fica mais alto, as pessoas param de gastar, o que provoca uma retração na economia e consequentemente faz a inflação cair.

A Selic também influencia a inflação através do controle de investimentos vindos do exterior. Investidores de títulos brasileiros ganham, através dos juros altos, como consequência positiva entra mais dinheiro no Brasil.

Como se calcula a taxa Selic atualmente

O cálculo da Taxa Selic é realizado pelo sistema Selic, ao final de todos os dias úteis. O cálculo segue a seguinte equação:

Na fórmula utilizada para calcular a taxa Selic, os valores representam os fatores:

Lj: fator diário correspondente à taxa da j-ésima operação;

Vj: valor financeiro correspondente à taxa da j-ésima operação;

n: número de operações que compõem a amostra.

Histórico da taxa Selic

O Copom foi constituído em 20 de Junho de 1996, quando a taxa Selic substituiu a Taxa Referencial (TR). Desde então o controle da taxa básica de juros vem desempenhando diversas outras funções em relação ao dinheiro.

Entre julho de 2015 e agosto de 2016, por exemplo, a taxa se manteve em 14,25% ao ano. Já em março de 2018, a Selic caiu para 6,5%, permanecendo assim por 16 meses.

Até que, no final de julho de 2019, o Copom reduziu a taxa básica de juros de 6,5% para 6,0% ao ano. O percentual é o menor da história do Banco Central, que começou em 1986.

Cortes na taxa Selic, o que significa?

Com os cortes, os títulos no Tesouro Direto atrelados à Selic, passam a render menos. O que não é muito animador para alguns investidores.

Por outro lado, títulos atrelados à Selic continuam interessantes para quem procura resgatar o dinheiro aplicado a qualquer momento, antes do vencimento, para usar no curto prazo.

Como a taxa Selic afeta seus investimentos?

Se você é um investidor experiente, já conhece o impacto que a taxa Selic tem sobre os investimentos. Mas para quem é investidor de primeira viagem é importante saber como ela pode afetar sua rentabilidade.

Selic e Tesouro Direto

Existem alguns títulos públicos do Tesouro Direto que são diretamente associados à taxa Selic. O ativo que está indexado à taxa básica de juros é conhecido como Tesouro Selic.

A rentabilidade bruta deste ativo é feita com base na taxa Selic mensal. O que significa que ela pode ser diferente da taxa Selic Meta.

Selic e poupança

Não é segredo que, no Brasil, a poupança é uma das aplicações financeiras menos rentáveis. O motivo é a regra de cálculo estabelecida pelo governo em 2012, que funciona com base na taxa Selic.

– Se a taxa Selic for maior ou igual a 8,5% ao ano, a poupança terá rendimento de 0,5% ao mês mais a TR;

– Se a taxa Selic estiver abaixo de 8,5% a.a., a poupança terá um rendimento equivalente a 70% da Selic vigente no período.

Isso significa que, com o corte na taxa Selic, este é o momento ideal para abandonar a poupança e pensar em investir em ativos mais rentáveis.

Selic e CDI

O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é um título privado e interbancário, ou seja, ele é emitido e utilizado apenas entre os bancos, como empréstimos de curto prazo.

O valor do CDI é determinado com base na taxa Selic Over (mencionada anteriormente). Por esse motivo, a taxa Selic e o CDI são próximos.

Selic e inflação

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor) mede a variação de preços do mercado para o consumidor final, além de representar o índice oficial da inflação no Brasil.

Assim como o CDI, o IPCA também é utilizado como indexador da rentabilidade de investimentos da renda fixa. Em geral, ele é pago junto com uma taxa. Por exemplo, de 4,0% + IPCA.

Uma vez que a inflação está diretamente ligada à taxa Selic, caso ela venha a diminuir, a inflação aumenta e os rendimentos também sobem.

Exemplos de aplicação da taxa Selic

Existem diversas formas de utilizar a taxa Selic para planejar seus investimentos. Uma delas é a renda fixa. Outras possibilidades seriam:

Dólar

Com aumento da taxa Selic, o valor do dólar tende a diminuir no país. Isso acontece quando muitos investidores estrangeiros fazem aplicações no Brasil, atreladas aos juros.

Imposto de Renda

São dois fatores que ligam o Imposto de Renda à taxa Selic, são eles:

Pagamento do imposto devido em parcelas

A dica aqui é, evite parcelar o pagamento dos impostos devidos, principalmente quando taxa Selic estiver alta.

Atraso no recebimento da restituição

Caso tenha imposto a ser restituído, o valor será corrigido por esse índice. Se a taxa Selic estiver em alta, você receberá mais dinheiro.

Como ganhar mais dinheiro que a Selic

Para alcançar rentabilidades acima da taxa Selic, as opções mais seguras são aplicações que paguem acima de 100% do CDI.

Mas, como regra para qualquer investimento, é fundamental analisar todos os riscos e ter certeza de que eles estão de acordo com o seu perfil de investidor.

Por isso, é bom ficar de olho nos movimentos da economia e acompanhar as novidades do mercado pela Capital Research. Aproveite para assinar a newsletter e receber recomendações exclusivas de investimentos.

Recomendados

Investimentos

Conselho Monetário Nacional: o que é e qual é sua importância?

Entenda o que é e como funciona o Conselho Monetário Nacional ...

3 anos atrás

Investimentos

Bolsa de Valores: o que é, qual sua importância e 5 razões para investir

A Bolsa de Valores pode ser uma maneira de aumentar a rentabilidade dos seus ...

3 anos atrás

Investimentos

ADR: o que é, como funciona e as vantagens de se investir

Entenda o que é American Depositary Receipt (ADR), como funciona, quais as ...

3 anos atrás