Suitability e os perfis de investidor: entenda como funciona

Sabe o que é suitability, para que serve esse conceito e por que é essencial conhecer seu perfil de investidor? Descubra agora.

Você já ouviu falar em suitability e na importância desse processo para os investimentos? Se esse é um conceito novo para você, é hora de entender o que significa.

Suitability, de forma resumida, é o processo de identificação do seu perfil de investidor, com o objetivo de criar uma carteira de investimentos adequada às suas necessidades e desejos. Por isso, essa análise é aplicada por instituições financeiras antes de vender um investimento para o cliente.

É o suitability que permite investir na medida certa, considerando a tolerância ao risco do investidor, seu objetivo com as operações financeiras e o nível de segurança desejada.

Que tal entender melhor como ocorre esse processo?

Siga a leitura.

O que é suitability

Suitability é o processo de analisar e identificar o perfil de investidor com objetivo de direcionar investimentos adequados a cada pessoa.

Em tradução livre para o português, suitability dá a ideia de adequação e conformidade.  Ou seja: trata-se de adequar o tipo de investimento ao perfil do investidor.

Por isso, essa é uma das principais ferramentas usadas por instituições financeiras que vendem ativos, e sua aplicação é uma etapa obrigatória para a abertura de conta do cliente.  A ferramenta de suitability também é conhecida como avaliação de perfil do investidor (API).

O processo envolve coletar informações como situação financeira, tolerância ao risco, patrimônio e disponibilidade de capital, experiência e conhecimento no universo de investimentos, além de objetivos e preferências de quem investe.

Por meio da análise desses dados, é feito o mapeamento do perfil de investidor.

Geralmente, a classificação compreende três perfis: conservador, moderado e agressivo  — que você conhecerá melhor adiante.

A partir desse mapeamento, as corretoras e instituições financeiras oferecem os tipos de investimento mais compatíveis com a realidade do cliente, garantindo a tranquilidade e segurança nas operações.

Importância do suitability para o investidor

Afinal, por que o suitability é tão importante?

Imagine que você está começando a investir, mas ainda tem receio de aplicar o seu dinheiro, pois não se sente seguro de que terá o retorno esperado.

Nesse caso, não adianta uma corretora oferecer um investimento de alto risco, como o day trade, por exemplo, que oferece mais chances de lucro, mas é arriscado e demanda experiência.

Além de você se sentir inseguro, qualquer mínima perda seria motivo para deixar para trás a ideia de investir. Se isso acontecer, significa que o investimento não era o mais adequado para você.

Então, o suitability oferece um direcionamento para as corretoras e instituições na hora de formular a carteira de investimentos do cliente, sempre considerando o perfil que ele apresenta.

As necessidades e desejos dele, portanto, serão supridas da melhor maneira  — e todo mundo sai ganhando.

Digamos que você tenha começado a investir pouco dinheiro e, com o tempo, ganhou familiaridade com o universo dos investimentos. Logo, você tem experiência e conhecimento, e sua tolerância ao risco aumentou.

Com isso, você também espera ter lucros mais altos, mesmo que seja um investimento com menor grau de segurança. Na prática, isso quer dizer que o seu perfil de investidor mudou ao longo do tempo.

E aí chegamos ao ponto crucial: o processo de suitability deve ser reaplicado periodicamente para analisar essas mudanças e, se necessário, readequar a carteira de investimentos.

Perfis de investidor no suitability

Depois de entender o que é suitability, é hora de explorar os perfis de investidor. Cada um possui uma série de características e tipos de investimentos mais adequados. É provável que, ao ler os tópicos abaixo, você se identifique com um deles.

Mas isso não significa que o processo de suitability deva ser descartado quando você for, de fato, investir.

Agora confira os três principais perfis de investidores.

 

Conservador

Investidores com perfil conservador são aqueles com baixa tolerância ao risco.

Eles não estão dispostos a fazer investimentos arriscados, mesmo que, para manter a segurança, tenham lucros mais baixos a partir de suas aplicações financeiras.

Geralmente, ainda têm pouco conhecimento e experiência em relação a investimentos.

Por isso, produtos de renda fixa são os mais indicados para conservadores, como CDB, Tesouro Direto, LCI e LCA.

 

Moderado

O perfil moderado compreende investidores com um pouco mais de tolerância a riscos do que o perfil conservador.

Por isso, investidores desse grupo estão dispostos a assumir riscos para ter lucros acima da média com seus investimentos.

Nesse caso, é possível ter uma carteira de investimentos que agregue produtos de renda fixa (Tesouro Direto e CDB, por exemplo) e produtos de renda variável (como fundos de investimentos em ações e fundos imobiliários).

 

Agressivo

No perfil agressivo, ou arrojado, estão incluídos investidores com maior tolerância ao risco, ou seja, que estão dispostos a fazer investimentos arriscados para garantir lucros maiores.

De maneira geral, pessoas com esse perfil já têm conhecimento e experiência em investimentos e, portanto, sentem-se seguras para aplicar um valor maior, com noção dos riscos e das oscilações do mercado.

Para esse tipo de investidor, o leque de opções pode incluir o investimento direto em ações, os fundos de ações e os fundos multimercado.

Depois de ver esse panorama geral, você se identificou com algum perfil?

Que tal fazer o processo de suitability e começar a investir?

Entre em contato com a Capital Research e encontre os melhores investimentos para você.

Recomendados

Investimentos

ADR: o que é, como funciona e as vantagens de se investir

Entenda o que é American Depositary Receipt (ADR), como funciona, quais as ...

3 anos atrás

Investimentos

Como investir em ações com pouco dinheiro: passo a passo

Aprenda como investir e comprar ações com pouco dinheiro, confira nosso passo a ...

3 anos atrás

Investimentos

DVA: um guia sobre a Demonstração de Valor Adicionado

A DVA, ou Demonstração de Valor Adicionado, mostra a riqueza gerada por uma ...

2 anos atrás