Previdência privada fechada: saiba tudo sobre esse tipo de plano

Planos de previdência privada fechada são oferecidos por empresas a seus colaboradores. Conheça as suas regras.

Você já ouviu falar sobre previdência privada fechada? Algumas empresas e entidades de classe oferecem esse tipo de plano a seus colaboradores e associados.

O benefício é bom para os contribuintes, pois garante uma aposentadoria mais tranquila. Além disso, os planos fortalecem os elos com a organização que oferta o serviço.

Dessa forma, os chamados fundos de pensão são vantajosos para os beneficiados e para as instituições. Confira, a seguir, como funciona a previdência privada fechada e de que maneira você pode contribuir para a sua aposentadoria.

O que é previdência privada fechada?

Os planos de previdência privada são investimentos realizados para complementar a renda da aposentadoria. Atualmente, no Brasil, é possível se aposentar pela Previdência Social. 

No entanto, as recentes alterações ocorridas com a Reforma da Previdência e os graves problemas do sistema tornam o benefício menos atrativo. Além disso, os valores pagos pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) são limitados. Esse fato compromete ainda mais a segurança financeira futura.

Então, os planos previdenciários privados são uma forma de assegurar um nível de renda muito mais confortável, no futuro. Com contribuições mensais, a previdência privada permite poupar e investir no longo prazo.

A aposentadoria complementar se divide em duas categorias principais: previdência privada aberta e fechada. Os planos abertos são disponíveis para contratação por qualquer pessoa. O modelo fechado, no entanto, é administrado para grupos determinados.

A previdência fechada é gerenciada pelas Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC). Elas não devem ter fins lucrativos com a operação, mas podem cobrar taxas sobre os serviços de administração e manutenção dos fundos, por exemplo.

Por isso, os planos das EFPC tendem a ter valores menores do que os praticados pela aposentadoria complementar aberta.

O benefício funciona como uma estratégia para manter os funcionários e associados por mais tempo na organização. E, para eles, é uma ótima oportunidade de investir no futuro desembolsando menos taxas.

Como a previdência privada fechada funciona

A previdência fechada funciona, basicamente, como qualquer outro investimento. Por isso, é necessário escolher o tipo de plano, fazer um aporte inicial – se for possível – e outros aportes mensais.

O valor é captado pela EFPC e realocado em outras aplicações que rendem juros. Assim, a quantia investida pelo contratante é reinvestida em outros ativos financeiros. Os aportes serão realizados ao longo dos anos e, após o período de acumulação, o investidor poderá resgatar o valor investido e os rendimentos gerados.

Ao chegar à aposentadoria, então, ele terá o montante aplicado para complementar sua renda. No caso dos planos fechados, as aplicações são gerenciadas pelas empresas ou entidades de classe aos seus funcionários e/ou membros.

Vale ressaltar que as EFPC podem fazer a cobrança de taxas sobre a previdência – como administração e carregamento. Portanto, é importante conferir quais são os custos de investir nos fundos de pensão oferecidos pela empresa ou associação da qual você faça parte.

Previdência privada fechada x aberta

Como vimos, os planos abertos de aposentadoria ficam disponibilizados para qualquer pessoa contratar. Apesar de existirem mais opções nesse formato, seus custos podem ser maiores do que os praticados pelos planos fechados.

Nesse caso, as entidades podem cobrar taxas relativas à administração e gestão dos planos além de valores com a performance do investimento. Os formatos mais comuns de previdência aberta são o VGBL e PGBL. A vantagem dos modelos é ter um número maior de opções de planos, moldando o complemento de renda com mais facilidade.

Dessa forma, compare os fundos de pensão oferecidos com os formatos abertos para entender qual é o mais vantajoso para as suas necessidades de aposentadoria.

Planos de previdência privada fechada

Depois que a previdência se divide em aberta ou fechada, existem ainda outras classificações. Assim, os planos fechados de aposentadoria complementar podem ser categorizados em: plano patrocinado e plano instituído.

A seguir, você vai conferir as principais características de cada um deles:

 

Plano patrocinado

Nesse formato, a EFPC oferece o plano a seus colaboradores e associados, gerenciando o montante investido. Mas, além disso, ela também colabora com parte do investimento realizado. Ou seja, o contratante paga uma parcela do valor total e a patrocinadora assume o restante da aposentadoria complementar.

O modelo reduz os custos para contribuinte e fortalece o vínculo da empresa ou associação com seus membros.

 

Plano instituído

Já o plano instituído funciona basicamente como qualquer outro tipo de previdência privada. Assim, o contratante contribui integralmente com o valor do benefício escolhido, ficando 100% responsável pela formação do saldo.

Seja pelo plano patrocinado, seja pelo instituído, a previdência privada fechada é sempre gerenciada pelas EFPC somente aos seus colaboradores ou associados

Se você não tem a possibilidade de fazer parte dos fundos de pensão, pode contratar planos previdenciários abertos. O importante é poupar e investir para um futuro financeiro mais confortável.

Descubra mais sobre previdência privada e investimentos acessando outros conteúdos exclusivos da Capital Research!

Recomendados

Investimentos

Previdência empresarial: principais tipos e vantagens

...

2 anos atrás

Investimentos

Previdência complementar fechada: vale a pena?

...

2 anos atrás

Investimentos

Portabilidade de planos de previdência privada: conheça as regras

...

2 anos atrás