Previdência privada: como funciona para fazer uma aposentadoria complementar

A previdência privada é um investimento de longo prazo que atende a diferentes objetivos. Saiba como funciona e se vale a pena.

Saber como funciona a previdência privada é o primeiro passo para ter uma aposentadoria mais tranquila. Com esse investimento, você não fica dependente do benefício recebido pelo INSS e pode ter um futuro financeiro confortável.

O grande segredo da previdência complementar é começar a investir o quanto antes. Mas não desanime se você tem mais de 40 anos, pois sempre é tempo de fazer a aplicação.

Descubra, neste artigo, de que forma funciona a aposentadoria privada e como você pode aplicar seu dinheiro para ter uma reserva futura. Boa leitura!

 

Previdência privada: como funciona e como investir

Muito se fala sobre a previdência privada, mas você sabe como funciona o investimento? Se existem dúvidas sobre a aplicação em aposentadoria complementar, você veio ao lugar certo! Confira, a partir de agora, as respostas às principais questões sobre a modalidade.

 

O que é previdência privada?

No Brasil, todo contribuinte da Previdência Social tem direito ao recebimento da aposentadoria. Depois de determinado número de contribuições realizadas, o indivíduo poderá parar de trabalhar e receber o benefício do INSS até o fim de sua vida.

No entanto, o sistema previdenciário público está passando por profundas reformas. A Previdência Social poderá colapsar em alguns anos e, assim, os contribuintes de hoje podem não receber, no futuro, os valores já aplicados.

Além disso, mesmo que tudo se mantenha como está, o INSS tem um valor limite para o pagamento dos benefícios. Em 2020, o teto é R$ 6.101,06 – que só é pago considerando a média das contribuições realizadas. Portanto, depender da aposentadoria do INSS pode ser arriscado para manter um nível de vida confortável ao parar de trabalhar. 

A previdência privada surge, então, como uma maneira de complementar os ganhos com a Previdência Social quando a vida laboral se encerrar. Assim, o investidor garante que o seu orçamento futuro seja mantido, com base nos investimentos realizados em planos de aposentadoria complementar durante a sua vida.

 

Quais as regras da previdência privada?

O primeiro ponto que a gente deve levantar sobre o funcionamento da previdência privada é que ela é um investimento. Ou seja, você precisa fazer aplicações financeiras para obter ganhos futuros.

Existem duas fases da aposentadoria complementar:

  1. Acumulação
  2. Usufruto.

Na primeira etapa, o investidor realiza o investimento. Assim, ele deverá fazer um único depósito (o que é menos comum) ou depósitos periódicos na aplicação. 

Geralmente, são realizados aportes mensais nos planos de previdência privada. Desse modo, o capital investido vai sendo acumulado, rendendo juros sobre juros, até chegar ao período de resgate do valor aplicado.

A segunda etapa da aposentadoria complementar é o usufruto. Existem diferentes possibilidades de receber o dinheiro investido. Assim, o investidor pode resgatar o montante total, de uma única vez, ou fazer retiradas mensais até o fim do saldo.

Ele também pode manter o valor investido e receber apenas os rendimentos. Ou, caso prefira, embolsar uma renda vitalícia mensal.

Existem, ainda, outras maneiras de usufruir da aplicação em previdência privada. O formato é escolhido na contratação do plano, mas pode ser alterado em até dois meses antes do período de usufruto.

 

Para quem é a previdência privada?

A aposentadoria complementar é indicada para qualquer pessoa que deseja obter ganhos futuros com o investimento. Apesar de ser um formato de renda variável, ela ainda apresenta menos riscos em comparação com outros tipos de aplicação – como ações e câmbio.

Além disso, a aposentadoria complementar é ótima para quem tem dificuldades de poupar e investir com regularidade. Afinal, com a contratação de um plano, o indivíduo precisa manter a disciplina da aplicação.

O investimento pode ser realizado em qualquer fase da vida. Mas, quanto antes contratar um plano, melhores serão as condições de pagamento. Assim, a previdência privada funciona como um investimento interessante para quem deseja ter uma renda futura, investindo agora.

 

Como contratar previdência privada?

Para contratar um plano de previdência privada, você deve se atentar a algumas informações. Então, siga estas 3 dicas:

  1. Tenha em mente qual o seu orçamento atual e o desejado no futuro. Isso será importante para definir o quanto você consegue investir hoje e o quanto espera receber na aposentadoria.
  2. Estude as ofertas do mercado. Existem dezenas de opções e combinações de investimento e resgate. Portanto, analise as alternativas cuidadosamente para encontrar aquela que está mais adequada aos seus objetivos.
  3. Por fim, verifique se a operadora é devidamente autorizada pela Previc ou Susep. Então, faça a contratação do plano de previdência complementar escolhido.

 

Como funciona o resgate na previdência privada?

Como vimos, o resgate da previdência privada pode acontecer em diferentes formatos e será combinado entre operadora e investidor. Vale observar que, assim como os demais investimentos, a aposentadoria complementar tem custos, como taxas da operadora e impostos.

Portanto, avalie todos os gastos com a aplicação em previdência privada, faça um comparativo entre os planos e descubra aquele que atende aos seus requisitos de investidor.

Nessa jornada, é sempre importante se manter informado sobre o mercado financeiro e investimentos, o que você alcança com os conteúdos e recomendações da Capital Research!

Recomendados

Investimentos

INSS ou Previdência Privada: qual opção vale mais a pena?

Confira tudo o que você precisa saber sobre INSS e previdência privada e como ...

2 anos atrás

Investimentos

Previdência privada: Vale a pena investir? Quais as vantagens?

Confira dicas para saber se investir em previdência privada vale a pena. Saiba o que ...

2 anos atrás

Investimentos

Fundo de Previdência privada: o que é e como investir?

Entenda como funciona um fundo de previdência privada e saiba quais são as ...

2 anos atrás