Payback descontado: o que é, cálculo e aplicações

O payback descontado estima o retorno de um investimento descontando o fluxo de caixa. Veja como calcular e usar as suas informações

Todo investimento gera automaticamente a expectativa de retorno e, nesse aspecto, o payback descontado fornece um panorama sobre o prazo em que isso vai ocorrer.

Payback é uma expressão em inglês, muito utilizada por economistas, estatísticos e profissionais de marketing, que serve para designar o lucro de uma aplicação.

Contudo, diferentemente dos investimentos em ativos financeiros conservadores, em que só a taxa de juros basta para calcular o retorno, no contexto empresarial, há vários outros fatores.

Ou seja, não basta apenas saber o quanto se paga de juros e fim de papo.

Quando se investe em uma empresa, avaliar o risco e o retorno envolve outros componentes, os quais, por sua vez, podem ser ponderados pelo payback descontado.

Saber como calculá-lo é bastante útil para avaliar investimentos em negócios de todos os tipos.

Veja, neste artigo, como funciona e como fazer.

O que é payback descontado?             

O payback descontado, embora seja uma fórmula relativamente simples de se compreender, leva em conta o peso do fluxo de caixa no ROI, o Retorno sobre o Investimento.

O fluxo de caixa, como você deve saber, é a diferença entre todas as receitas e despesas de um negócio e, via de regra, é calculado diariamente. Então, em linhas mais amplas, o payback descontado nada mais é do que o ROI, considerando o retorno gerado pelo fluxo de caixa.

Geralmente, investimentos em negócios pedem um prazo mais dilatado até que sejam recompensados e produzam lucro. Por isso, é a partir do saldo das operações, registrado pelo fluxo de caixa, que o payback descontado se baseia. Nele, o tempo necessário para se obter o retorno sobre um investimento (ou ativo) é calculado de forma a descontar a taxa de juros compostos.

Diferença para o payback simples        

A referida taxa de juros, na verdade, representa o valor do capital ao longo do tempo. Portanto, é a introdução desse elemento que diferencia o cálculo do payback descontado e do payback simples.

Assim sendo, o payback simples é o índice pelo qual se pode conhecer o retorno a partir de uma perspectiva mais ampla, já que ele não considera o custo do capital.

É útil, por exemplo, para fazer comparações por regiões ou países em que, naturalmente, as taxas de juros variam, influenciando diretamente na rentabilidade.

Um ativo financeiro, por exemplo, pode ser calculado somente pelo payback simples, já que o fluxo de caixa operacional não vai influenciar em seus rendimentos. De outra forma, o payback descontado é a ferramenta a ser empregada para medir os resultados em atividades operacionais.

Quando usar o payback descontado            

Um uso comum do payback descontado é quando uma empresa está projetando uma expansão ou a abertura de uma nova unidade física.

Tomemos como exemplo uma loja de vestuário cujos gestores decidem abrir uma segunda unidade. Com base no fluxo de caixa da loja já existente, será possível calcular o payback descontado a partir dessa referência inicial.

Imagine, nesse caso, que o investimento inicial seja de R$ 50 mil. Tomando o atual fluxo de caixa como base, sua expectativa é de gerar, por ano, R$ 10 mil de lucro.

Temos, então, o período estimado para o payback, que é calculado pela fórmula:

  • Payback = Investimento / Retorno no período
  • Payback = 50.000 / 10.000
  • Payback = 5 anos.

Logo, para receber os R$ 50 mil investidos de volta, serão necessários, no mínimo, 5 anos de atividade da nova loja. Com isso, a gestão é capaz de antecipar resultados e de apresentar propostas mais consistentes ao procurar por investidores.

Além disso, evita riscos desnecessários, já que terá uma ideia mais realista de quanto poderá investir.

Como calcular o payback descontado  

Se organizarmos o cálculo feito no tópico anterior em uma planilha, ele ficará assim:

Ano

Fluxo

0

-50.000

1

10.000

2

10.000

Aqui, você já tem o cálculo do payback considerando o fluxo de caixa, mas é preciso ponderar, como já destacamos, os juros compostos desse capital.

Para simplificar, vamos direto à fórmula aplicável, considerando uma taxa de 10% a.a. para o período de um ano:

  • PV = FV/(1 + I)N

Nela:

  • PV = valor descontado
  • FV = valor futuro
  • I = taxa de desconto
  • N = período

Vamos ao cálculo:

  • PV = 10.000 / (1 + 0,10)1
  • PV = 9.090,90.

Dessa forma, as tabelas confrontadas dos paybacks simples e descontado ficam assim:

Payback Simples:

Ano

Fluxo

0

-50.000

1

10.000

2

10.000

Payback Descontado:

Ano

Fluxo

0

-50.000

1

9.090.90

2

8.181,81

Prós e contras do payback descontado

A vantagem do payback descontado é fornecer, como já destacamos, um quadro mais realista a respeito do retorno de um investimento. Contudo, dependendo do caso, seu cálculo pode se tornar mais complexo, já que diversos fatores podem influenciar na performance operacional e, assim, no fluxo de caixa.

Dessa forma, ele deve ser utilizado com outras ferramentas para avaliação de riscos, como o TIR, a Taxa Interna de Retorno e a TMA, a Taxa Mínima de Atratividade.

Chegamos ao fim deste artigo, esperando que você tenha esclarecido suas dúvidas sobre payback descontado e como aplicá-lo.

Na Capital Research é assim: informação sobre o mundo dos investimentos de forma simples e sem complicação. Aproveite para acessar nosso site e descobrir mais sobre como encontrar as melhores oportunidades de investimento de forma gratuita.

Recomendados

Investimentos

Ações preferenciais ou PN: entenda qual a vantagem

Ações preferenciais ou PN são ações com prioridade na distribuição de ...

3 anos atrás

Investimentos

Empresa de capital aberto: o que é e quais as principais vantagens

Entenda como funciona uma empresa de capital aberto e de que maneira atua no ...

3 anos atrás

Investimentos

LTN: Entenda essa modalidade de investimento no Tesouro Nacional

Também conhecida como Tesouro Prefixado, a LTN tem se destacado quando o assunto é ...

3 anos atrás