P VPA: o que é e como calcular nas ações

O P VPA mostra a relação entre o preço de uma ação e seu valor patrimonial. Entenda como utilizar o indicador.

O P VPA é um indicador fundamentalista que mostra a relação entre o preço de uma ação e o valor do patrimônio líquido da empresa.

Assim como outros múltiplos de mercado, o P VPA auxilia o investidor e o analista a descobrir se o preço de uma ação está caro ou barato. Dessa maneira, é possível identificar as melhores oportunidades do mercado de ações, com foco no longo prazo.

Neste artigo, você vai entender como calcular e como analisar o P VPA, com exemplos práticos.   

O que é P VPA

P VPA é a sigla para Preço sobre Valor Patrimonial da Ação. Trata-se de um dos mais populares indicadores fundamentalistas para investidores e analistas que procuram ações baratas na bolsa de valores.

Na prática, o P VPA acaba mostrando ao investidor uma relação entre o preço da ação e o valor patrimonial da empresa.

Esse número indica ao investidor quanto o mercado está disposto a pagar pelo patrimônio líquido da empresa.

Dessa maneira, o P VPA permite que o analista tenha uma ideia, logo no início da sua análise, se o mercado está supervalorizando uma empresa. Por isso, esse indicador costuma ser utilizado como um ponto de partida por diversos analistas.

Como calcular P VPA

A fórmula de cálculo do P VPA é simples:

  • P VPA = Preço por Ação / Valor Patrimonial por Ação

O Preço por Ação é o valor pelo qual a empresa está sendo negociada. Você encontra no home broker da sua corretora, no Google ou em qualquer site de análise fundamentalista.

Já o Valor Patrimonial por Ação é obtido dividindo o valor do Patrimônio Líquido pela quantidade de ações no mercado.

O Patrimônio Líquido é obtido no Balanço Patrimonial da empresa, e indica o valor total do capital social da empresa, que inclui os bens, direitos, valores em caixa, o capital dos sócios e da própria empresa. Para obter o Valor Patrimonial por Ação, basta dividir o patrimônio líquido pelo total de ações emitidas.

A boa notícia é que você dificilmente vai precisar fazer esses cálculos, porque a maior parte dos sites de análise fundamentalista já entregam o cálculo do P VPA pronto para o investidor.

Exemplo de cálculo do P VPA

Para facilitar a compreensão, vamos fazer o cálculo do P VPA da Petrobras (PETR4), a maior empresa brasileira, como um exemplo.

Os dados referentes ao dia 18/05/2020 mostram o seguinte, em números aproximados:

  • Patrimônio líquido: R$ 235 bilhões
  • Total de ações: 13 bilhões
  • Preço por ação: R$ 18,64

Para encontrar o Valor Patrimonial por Ação, dividimos o Patrimônio Líquido pelo total de ações: R$ 235 bilhões / 13 bilhões = R$ 18,07.

Agora, para chegar ao P VPA, basta dividir o Preço por ação pelo Valor Patrimonial por Ação: R$ 18,64 / R$ 18,07 = 1,03.

Portanto, o valor do P VPA da Petrobras é de 1,03

Mas, afinal, o que esse número significa? Como analisá-lo? É o que veremos a seguir.

Como analisar o P VPA

Agora que você já sabe como calcular o P VPA, vamos explicar brevemente como analisar esse indicador. 

Basicamente, existem três maneiras de entender o P VPA:

  • P VPA próximo de 1: ação está próxima ao valor patrimonial da empresa
  • P VPA maior do que 1: ação está acima do valor patrimonial da empresa
  • P VPA inferior a 1: ação está abaixo do valor patrimonial da empresa.

Essas são as informações que o P VPA entrega ao investidor ou analista em uma análise estática, de momento. Agora, para entender os motivos pelos quais o mercado está precificando o valor patrimonial das empresas dessa maneira, você precisa ir além do P VPA, em uma análise fundamentalista completa.

Isso porque não existe uma regra que se aplique a todas as empresas, já que a influência do valor patrimonial sobre os seus resultados varia de acordo com o tipo de empresa e o setor.

A influência do patrimônio da Petrobras sobre a sua geração de caixa, por exemplo, é muito superior na comparação com uma empresa de software, como a TOTVS ou a Sinqia, cuja criação de valor tem uma relação muito menos direta com os bens propriamente ditos.

Por isso, não é porque uma empresa está com P VPA abaixo de 1 que ela será necessariamente “barata”. Da mesma forma, um P VPA muito acima de 1 não significa necessariamente que a empresa esteja “cara”.

Para tirar esses tipos de conclusões, é necessário ir além:

Além do P VPA: o que analisar

Ao mostrar a relação de momento entre o valor patrimonial de uma empresa e o valor da ação, o P VPA funciona como um excelente ponto de partida para analistas e investidores.

Na prática, ele pode ser utilizado até como um filtro inicial, mas nunca pode ser analisado de forma isolada. 

Essa regra, inclusive, se aplica a qualquer tipo de indicador fundamentalista. É preciso ir além e considerar vários aspectos antes de tomar qualquer tipo de decisão. Veremos alguns desses aspectos agora:

Fundamentos da empresa

Os fundamentos das ações ajudam a compreender a saúde financeira das companhias. Entre os fundamentos que você precisa analisar, estão o histórico do lucro líquido, do Ebitda, do endividamento, do retorno sobre o capital e de todos os itens presentes nos resultados financeiros das empresas. 

Governança

A governança é uma análise subjetiva, mas indica se a empresa segue as melhores práticas no que diz respeito à responsabilidade social e ambiental, compliance, quadro societário, interesse dos acionistas, combate à corrupção e rigor ético. Isso é especialmente relevante para quem deseja investir em ações para o longo prazo.

Preço/Lucro – P/L

Para quem busca pelas melhores oportunidades da bolsa, há outros indicadores relevantes a analisar, como o Preço/Lucro (P/L), que indica quanto o mercado está disposto a pagar pelos lucros de uma empresa. 

Assim como o P VPA, ele não pode ser analisado individualmente, mas serve como um bom ponto de partida para encontrar ações relativamente baratas na bolsa. 

Além disso, outros indicadores que você precisa conhecer, neste contexto de análise fundamentalista, são o EV/Ebitda, que mostra relação entre o valor da firma e o lucro operacional, e o Dividend Yield (DY), que mostra a relação entre o preço de uma ação e os dividendos pagos pela empresa.

Todas essas informações são relevantes para que você consiga tomar a melhor decisão, com base no seu perfil de investidor e no seu interesse de exposição ao risco.

Dependendo da sua estratégia, alguns fundamentos e indicadores farão mais sentido do que os outros. Seja qual for a sua opção, a dica é fazer o dever de casa e aprofundar seus estudos sobre o mercado financeiro antes de investir. 

E para acelerar essa jornada, assine a Capital Research e leve seus investimentos para o próximo nível.

Recomendados

Investimentos

Análise fundamentalista: conheça a metodologia adotada por grandes investidores

A análise fundamentalista ajuda investidores a entender o desempenho das empresas e ...

2 anos atrás

Investimentos

VPA: o que é o Valor Patrimonial por Ação e como calcular

VPA, ou Valor Patrimonial por Ação, é um indicador bastante utilizado na análise ...

3 anos atrás

Investimentos

EV Ebitda: o que é e como usar nos investimentos

O EV Ebitda é um dos mais populares indicadores da análise fundamentalista de ...

2 anos atrás