O que é DI? Entenda como essa taxa afeta investimentos

A taxa DI serve como referência para uma série de investimento financeiros. Entenda seu cálculo e a influência na rentabilidade.

Você até pode estar na dúvida, mas talvez saiba o que é DI, só não esteja ligando essa sigla à taxa que ela representa. Afinal, esse é um indicador bastante utilizado em investimentos.

Se falarmos em CDI, fica mais fácil? Acreditamos que sim!

Os depósitos interbancários realizados entre as instituições financeiras resultam em uma taxa média. E esse valor é utilizado como índice para muitos tipos de aplicações.

Portanto, vários investimentos rendem juros com base na taxa DI. Assim, conhecer seu funcionamento é importante para encontrar os melhores ativos para seu perfil. Descubra, neste artigo, o que é DI e como ela é usada em aplicações financeiras.

O que é DI?

Por medidas de segurança do sistema financeiro, os bancos comerciais brasileiros não podem encerrar o dia com o caixa negativo. Logo, se falta dinheiro para uma instituição financeira, outra deve cobrir o saldo negativo através de empréstimos fornecidos com juros.

As operações entre bancos para a cobertura de caixa são diárias. Elas podem ser realizadas de duas maneiras:

  • Lastreadas com títulos públicos ou
  • Lastreadas com títulos privados.

No primeiro caso, os bancos oferecem títulos da dívida pública como garantia pelo pagamento do empréstimo recebido. Ou seja, a instituição que toma o crédito concede ativos para a credora como um garantidor da quitação do valor. A média dos juros cobrados nessas transações resulta na Taxa Selic Over.

No mesmo sentido, quando os bancos oferecem títulos privados para garantir o pagamento do empréstimo, outra taxa é formada. Assim, fica mais fácil entender o que é DI: a alíquota calculada sobre os juros praticados em operações diárias de crédito realizadas entre instituições bancárias.

Em outras palavras, a média de valores dos Depósitos Interbancários resulta na taxa DI. O Certificado de Depósitos Interbancários (CDI) é o título que “oficializa” as operações realizadas entre os bancos.

Para que serve a DI?

A principal função da DI é servir de índice para investimentos. Isto quer dizer que as aplicações financeiras indexadas à DI vão render juros com base na alíquota.

Dessa forma, o ativo deve remunerar um percentual do DI. É comum, por exemplo, encontrar opções de renda fixa que rentabilizam 80% do CDI; 100% do CDI; ou 120% do CDI.

Além disso, ela é um importante fator de benchmark. Ou seja, o investidor consegue comparar diferentes investimentos observando a rentabilidade com base na taxa DI.

Cálculo e definição da taxa DI

Ao entender o que é DI, você viu que a taxa é calculada sobre os juros praticados nas operações interbancárias. Mas como isso é feito?

A Cetip (Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos), vinculada à B3, funciona como um sistema no qual ficam registrados, custodiados e liquidados todos os títulos privados negociados entre os bancos. Assim, ela tem os dados e a capacidade técnica para realizar o cálculo da DI.

Diariamente, faz-se a conta da média dos valores executados no mercado e, então, chega-se à alíquota da DI.

 

Taxa DI mensal

Apesar de ser uma taxa diária, é comum encontrar valores atualizados para o rendimento mensal. Veja, então, como ficou a taxa DI acumulada nos primeiros meses de 2020:

Mês/2020

CDI Mensal

Janeiro

0,37%

Fevereiro

0,29%

Março

0,33%

 

Taxa DI anual

Da mesma maneira, também é possível encontrar valores da taxa DI atualizados para rendimento anual. Confira os números dos últimos anos:

MÊS/ANO

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

Janeiro

0,54

0,58

1,04

1,05

0,93

0,84

0,59

0,88

0,86

0,66

1,04

Fevereiro

0,49

0,46

0,86

1,00

0,82

0,78

0,48

0,74

0,84

0,59

0,85

Março

0,47

0,53

1,00

1,16

1,04

0,76

0,54

0,81

0,92

0,76

0,97

Abril

0,52

0,52

0,79

1,05

0,95

0,81

0,60

0,70

0,84

0,66

0,84

Maio

0,54

0,52

0,88

1,11

0,98

0,86

0,58

0,73

0,98

0,75

0,77

Junho

0,47

0,52

0,77

1,16

1,07

0,82

0,59

0,64

0,95

0,79

0,75

Julho

0,57

0,54

0,76

1,11

1,18

0,94

0,71

0,67

0,96

0,86

0,78

Agosto

0,50

0,57

0,77

1,21

1,11

0,86

0,70

0,69

1,07

0,89

0,69

Setembro

0,46

0,47

0,64

1,11

1,11

0,90

0,70

0,54

0,94

0,84

0,69

Outubro

0,47

0,54

0,64

1,05

1,11

0,94

0,80

0,61

0,88

0,81

0,69

Novembro

0,38

0,49

0,57

1,04

1,05

0,84

0,71

0,54

0,86

0,81

0,66

Dezembro

0,37

0,49

0,54

1,12

1,16

0,96

0,78

0,53

0,90

0,93

0,72

Acumulado do ano

5,96

6,42

9,93

14,00

13,24

10,81

8,06

8,40

11,59

9,75

9,88

O que são fundos DI?

Os Fundos de Renda Fixa Referenciados DI são fundos de investimento que devem aplicar, pelo menos, 95% do capital em títulos públicos do Tesouro Direto. Os demais 5% podem ser alocados em títulos que seguem as regras dos Fundos de Curto Prazo.

Os papéis são indexados, geralmente, a índices como a taxa Selic e IPCA. Assim, apesar de o nome estar atrelado ao DI, os fundos são indexados a outras taxas da economia.

No entanto, podemos utilizar o CDI como medida comparativa entre os investimentos, lembra? No geral, bons Fundos DI rendem entre 97% e 105% do CDI. Considerando as taxas do fundo, a rentabilidade pode ficar entre 80% e 100% do CDI.

Conseguiu entender o que é DI e seu impacto nos investimentos? Veja mais dicas sobre aplicações financeiras com os conteúdos e recomendações da Capital Research.

Recomendados

Investimentos

CDI: conheça tudo sobre um dos principais parâmetros de rentabilidade do mercado

CDI é a principal taxa de referência para a avaliação da rentabilidade de ...

3 anos atrás

Investimentos

CDB e CDI: conheça as diferenças antes de investir

Entenda melhor sobre esses dois tipos de certificado de depósito e como se ...

3 anos atrás

Investimentos

Quanto está o CDI e por que você precisa acompanhar esse indicador

Saber quanto está o CDI é essencial para avaliar o desempenho dos seus ...

2 anos atrás