Mini índice Bovespa: 3 cuidados antes de investir

O mini índice Bovespa é uma solução acessível para investir na variação do Ibovespa. Tome estes 3 cuidados antes de começar.

O mini índice Bovespa permite que pequenos investidores operem no Mercado Futuro sem precisar de um grande capital. Basicamente, é um minicontrato futuro baseado no principal índice de desempenho da bolsa de valores.

Ao investir nesses ativos, você pode ganhar com a oscilação do Ibovespa sem precisar de muito dinheiro. Mas, como em qualquer operação com derivativos, os riscos são altos e o investidor precisa de uma boa estratégia. 

Se você tem interesse no mini índice Bovespa, confira nossas dicas antes de negociar seus primeiros contratos.

O que é o mini índice Bovespa

O mini índice Bovespa é um contrato futuro derivado do Ibovespa e negociado na bolsa de valores. No caso, contratos futuros são acordos de compra e venda de ativos como moedas, commodities e índices que possuem uma data de vencimento futura

Já o índice Bovespa, ou Ibovespa, é o principal indicador de desempenho da bolsa brasileira, que consiste em uma carteira teórica com as ações mais negociadas na B3. Ele serve como benchmark para todo o mercado de renda variável e representa cerca de 80% do volume financeiro total.

Logo, o mini índice Bovespa é um contrato futuro que acompanha o sobe e desce do Ibovespa, trazendo oportunidades de ganhos com a variação do índice. Sua sigla na B3 é WIN, seguida pela letra que representa o mês e os dois dígitos do ano de vencimento, conforme a tabela abaixo:

Mês de vencimento

Código

Janeiro

F

Fevereiro

G

Março

H

Abril

J

Maio

K

Junho

M

Julho

N

Agosto

Q

Setembro

U

Outubro

V

Novembro

X

Dezembro

Z

Por exemplo, o mini índice WINQ20 é um minicontrato do índice Bovespa que vence em agosto de 2020. Em relação ao valor negociado, o mini índice Bovespa é chamado de “mini” porque representa apenas 20% da pontuação do Ibovespa cheio — o que torna seu preço muito mais acessível para os investidores de pequeno capital. 

Ou seja: cada oscilação de 1 ponto no Ibovespa equivale a R$ 0,20 de lucro ou prejuízo, dependendo da posição inicial do contrato. Por exemplo, se o Ibovespa está cotado em 97.000 pontos,  o contrato será negociado a R$ 19.400,00.

3 cuidados ao investir em mini índice Bovespa 

Investir em mini índice Bovespa requer um conhecimento mais avançado da renda variável e um perfil mais arrojado. Veja quais cuidados tomar com esses ativos.

1. Conheça os riscos

O mini índice Bovespa é considerado um investimento de alto risco e de caráter especulativo, recomendado para investidores de perfil mais agressivo. Isso porque, ao investir nesses ativos, seus ganhos ou perdas dependem unicamente da variação do Ibovespa dentro do período do contrato — o que é totalmente imprevisível.

Logo, você deve ter mente que a operação pode trazer excelentes lucros ou sérios prejuízos.

2. Tenha uma estratégia

Para operar minicontratos, é preciso ter uma boa estratégia e experiência no Mercado Futuro. Para começar, a tendência de alta ou baixa da bolsa indica se o melhor caminho é operar comprado ou vendido.

Além disso, é possível abrir e fechar a posição no mesmo dia (day trade), esperar uma oportunidade melhor ou ficar posicionado até o vencimento — tudo depende da oscilação do Ibovespa no período. O mini índice Bovespa também é usado em operações de hedge para reduzir o risco das ações. 

3. Considere os custos 

Outro ponto importante sobre o mini índice Bovespa é a cobrança de Imposto de Renda e taxas de corretagem sobre os ganhos e operações. No caso, o IR cobrado é de 20% para operações de day trade (compra e venda no mesmo dia) e 15% para operações de swing trade (duração de mais de um dia). 

Já a taxa de corretagem varia conforme o valor das operações e regras da corretora. 

Antes de investir em mini índice Bovespa

Antes de investir em mini índice Bovespa, é importante ter certeza de que você está no nível certo para negociar derivativos.Confira os passos essenciais para chegar lá.

Domine a renda variável

O Mercado Futuro é para investidores que já dominam a renda variável e sabem lidar com a alta volatilidade desses ativos. Por isso, antes de pensar em minicontratos, você deve estar familiarizado com ações e entender a dinâmica da bolsa de valores.

Garanta a reserva de emergência

A reserva de emergência é fundamental para começar a investir em contratos futuros e qualquer outro ativo de renda variável. Idealmente, essa reserva financeira deve ser suficiente para cobrir entre 6 e 12 meses de despesas fixas em caso de imprevistos, e pode ser aplicada em ativos de renda fixa de alta liquidez.

Tenha um portfólio diversificado

O mini índice Bovespa deve fazer parte de um portfólio diversificado, que inclua produtos de renda fixa e variável e seja distribuído conforme  seu perfil de investidor. Assim, você dilui os riscos e garante proteção de parte do patrimônio.

Nunca pare de estudar

Por fim, continuar estudando o mercado é a melhor forma de evoluir nos investimentos e melhorar suas estratégias na bolsa. Quanto maior for seu conhecimento, melhores serão as oportunidades de ganhos e menores os riscos. 

Entendeu como funciona o mini índice Bovespa? Conte com a Capital Research para conhecer os ativos mais promissores da bolsa e receber recomendações exclusivas.

Recomendados

Investimentos

Ibovespa ou IBOV: Entenda como ganhar mais com esse índice [Guia para Iniciar]

...

3 anos atrás

Investimentos

BRAX11: Entenda tudo e saiba como investir neste fundo de índice

BRAX11: Entenda tudo e saiba como investir neste fundo de ...

2 anos atrás

Investimentos

BOVA11: Entenda tudo e saiba como investir neste fundo de índice

Saiba o que é, como funciona e como investir em BOVA11. Veja também os prós e ...

2 anos atrás