Juros sobre juros: como afetam finanças e investimentos

Juros sobre juros são utilizados para correção de dívidas e investimentos. Entenda o mecanismo e como se dá o seu cálculo.

Os juros sobre juros, ou juros compostos, são uma maneira de fazer com que o dinheiro se multiplique ao longo do tempo.

Isso pode ser ruim (em casos de juros pagos em dívidas, por exemplo) ou trazer resultados incríveis para seus investimentos. Nos dois cenários, o mecanismo de correção é o mesmo – e é sobre ele que vamos falar neste artigo.

Saiba, então, o que são juros compostos e como eles afetam diretamente a rentabilidade de aplicações financeiras.

Juros sobre juros: o que são?

Para entender exatamente o que são os juros sobre juros, vale avançar parte a parte no conceito, combinado?

Quando um banco empresta dinheiro a uma pessoa, por exemplo, ela deve pagar juros à instituição financeira. Isso acontece como forma de remunerar o banco pelo tempo em que ele emprestou o capital a quem tomou o empréstimo.

O mesmo acontece em investimentos, com a diferença que, nesse caso, os investidores é que são remunerados com juros. Assim, eles são rentabilizados pelas instituições com base no risco e prazo em que mantêm seu dinheiro investido nelas – através de aplicações e ativos financeiros.

Dessa forma, os juros podem ser considerados como um pagamento feito do tomador de crédito ao credor. Nesse sentido, os juros são calculados de duas maneiras: juros compostos ou juros simples. Mais à frente, vamos entender a capitalização simples, ok?

Os juros compostos são aplicados sobre o capital investido somado à remuneração acumulada. Ou seja, a conta dos rendimentos é feita considerando juros sobre juros.

 

Juros compostos x juros simples

Os juros simples são calculados apenas sobre o capital inicialmente investido. Dessa forma, eles vão render sempre com base neste valor, desconsiderando os rendimentos que vão se acumulando ao longo da aplicação financeira.

Já os juros compostos, como vimos, vão rendendo sobre o montante total. Assim, os novos juros serão calculados sobre o capital investido + juros acumulados.

Por exemplo, considere um investimento de R$ 1.000 com taxa mensal de 5% e aplicação durante 6 meses. Veja, nas tabelas abaixo, como os juros sobre juros e os juros simples se comportam de forma diferente:

Juros sobre juros (juros compostos)

Mês

Capital investido

Juros no mês

Juros acumulados

0

R$ 1.000,00

0

0

R$ 1.050,00

R$ 50,00

R$ 50,00

R$ 1.102,50

R$ 52,50

R$ 102,50

R$ 1.157,63

R$ 55,13

R$ 157,63

R$ 1.215,51

R$ 57,88

R$ 215,51

R$ 1.276,28

R$ 60,78

R$ 276,28

R$ 1.340,10

R$ 63,81

R$ 340,10

Juros simples

Mês

Capital investido

Juros no mês

Juros acumulados

0

R$ 1.000,00

0

0

R$ 1.050,00

R$ 50,00

R$ 50,00

R$ 1.100,00

R$ 50,00

R$ 100,00

R$ 1.150,00

R$ 50,00

R$ 150,00

R$ 1.200,00

R$ 50,00

R$ 200,00

R$ 1.250,00

R$ 50,00

R$ 250,00

R$ 1.300,00

R$ 50,00

R$ 300,00

Perceba que, entre os juros compostos e os juros simples aplicados sobre as mesmas condições, a diferença de rendimentos foi de R$ 40,10. Assim, os juros sobre juros trouxeram 13% a mais de rentabilidade para o investimento.

Onde os juros sobre juros são aplicados?

Os juros compostos são aplicados na maior parte das operações financeiras. Dessa forma, você encontra os cálculos dos juros sobre juros em empréstimos, prestações, financiamentos e vários tipos de investimentos.

Como calcular os juros compostos

Você não precisa ficar fazendo contas, mês a mês, para saber qual o valor final de uma operação financeira calculada à base de juros compostos. Existe uma fórmula simples, que nos ajuda a encontrar o resultado dos juros sobre juros. 

É a seguinte:

 

  • M = C (1+i) t

 

Nela:

  • M = montante final
  • C = capital aplicado
  • i = taxa de juros
  • t = período de tempo.

Assim, o resultado de uma transação financeira calculada com juros sobre juros é o capital multiplicado pela taxa de juros, elevado à potência do tempo de aplicação.

Exemplo de aplicação de juros sobre juros

Especialmente nos investimentos, os juros compostos têm um papel muito importante. Afinal, eles são capazes de ampliar consideravelmente os ganhos dos investidores. Quer ver como os juros sobre juros operam, na prática, em aplicações financeiras? Então, confira o exemplo a seguir.

O Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2031 remunera à taxa de 7,36% ao ano. Em um investimento de R$ 1.000, com resgate antecipado para 6 meses, os juros compostos trabalham desta forma:

Mês

Capital investido

Juros no mês

Juros acumulados

0

R$ 1.000,00

0

0

R$ 1.005,94

R$ 5,94

R$ 5,94

R$ 1.011,91

R$ 5,97

R$ 11,91

R$ 1.017,91

R$ 6,01

R$ 17,91

R$ 1.023,95

R$ 6,04

R$ 23,95

R$ 1.030,03

R$ 6,08

R$ 30,03

R$ 1.036,14

R$ 6,11

R$ 36,14

Considerando os custos com Imposto de Renda e taxas da B3, o saldo da aplicação é de R$ 1.027,16. Principalmente para investimentos de médio e longo prazo, a diferença da rentabilidade dos ativos calculados a juros compostos e simples é realmente impactante.

Portanto, saiba calcular e utilizar os juros sobre juros a seu favor.

Gostou das informações? Então, descubra mais sobre finanças e investimentos acompanhando os conteúdos e recomendações da Capital Research.

Recomendados

Investimentos

SELIC: guia completo sobre a taxa básica de juros da economia brasileira

Aprenda tudo sobre a taxa SELIC, quanto vale atualmente e porque você deve te-la ...

3 anos atrás

Investimentos

Aprenda já a calcular juros de empréstimo

Entenda um pouco mais sobre Juros Simples e Juros Compostos e veja como realizar o ...

3 anos atrás

Investimentos

Entenda como utilizar o Excel para calcular juros compostos

Veja em passos simples e explicados como usar o Excel para calcular rapidamente e ...

3 anos atrás