Investir em fundos: dicas práticas para melhores investimentos

Investir em fundos é alternativa para diversificar a carteira com segurança e rentabilidade. Veja dicas e opções para aplicar.

Investir em fundos é uma estratégia para você diversificar seus investimentos e conseguir boa rentabilidade com eles. Dessa forma, é possível aplicar em vários ativos de uma única vez, economizando tempo e facilitando as operações.

Tem dúvidas sobre como fazer isso? Neste texto, você descobre como funcionam as aplicações e por quais motivos os fundos de investimento são uma maneira interessante de investir e ganhar dinheiro.

Siga acompanhando!

Investir em fundos: como funciona?

Existe uma quantidade imensa de ativos para investir, não é mesmo? Renda fixa e variável, papéis de curto, médio e longo prazo, além de diferentes rentabilidades e formatos. Por isso, escolher um dentre tantos tipos de investimento pode ser uma tarefa difícil.

Os fundos de investimento surgem, então, como uma boa solução para quem busca diversificação e rentabilidade. Eles funcionam como um grupo de pessoas que realizam aplicações financeiras em diferentes ativos, ao mesmo tempo.

Esse grande amontoado de dinheiro é investido em papéis diversificados, dentro da proposta do fundo. O investidor compra partes desse volume total – as chamadas cotas.

Para que esse trabalho ocorra, é necessário que haja a intermediação de uma instituição financeira. Assim, uma gestora de investimentos coordena os trabalhos, reunindo os recursos dos investidores e alocando as aplicações nos melhores papéis.

A instituição deve direcionar os investimentos seguindo as orientações contratadas. Mas, no geral, ela tem autonomia para gerenciar os ativos e tomar decisões sobre as aplicações.

Existem diferentes formatos para investir em fundos, como:

Cada um deles segue suas regras e divisão entre os ativos.Por fim, os cotistas serão remunerados proporcionalmente de acordo com os resultados do fundo.

Por que investir em fundos?

Se você precisa de motivos para investir em fundos, aqui vão eles. Veja por que os fundos de investimentos oferecem vantagens para os investidores:

 

Diversificação de carteira

Com a compra de uma única cota, é possível investir em diferentes ativos ao mesmo tempo. Isso reduz os riscos e aumenta as possibilidades de ganhos.

 

Diminuição do investimento inicial

Como todo o grupo de investidores reúne recursos para a compra dos ativos, um único cotista consegue investir em papéis de alto valor inicial, mesmo que com pouco dinheiro. Isso acontece por causa do volume total acumulado e do rateio realizado entre as cotas do fundo.

 

Gestão profissional

A gestora do fundo tem a capacidade técnica para decidir pelos melhores investimentos e operar no momento oportuno. É de sua responsabilidade potencializar o retorno e minimizar os impactos da aplicação. Portanto, o cotista conta com uma gestão profissional dos seus investimentos.

3 dicas para investir em fundos

Agora que você já sabe o que são e por que motivo investir em fundos, veja dicas práticas para acertar na compra das cotas:

 

1 – Respeite seu perfil de investidor

Você tem facilidade para enfrentar os desafios dos investimentos ou não está disposto a encarar grandes riscos? Saber se seu perfil é conservador, moderado ou arrojado é o primeiro passo para que seu investimento seja feito de forma certa.

Todo fundo de investimento é uma aplicação de renda variável. Ou seja, não há como saber com precisão a sua rentabilidade. Portanto, os mais conservadores podem ter dificuldades com os fundos. Já os moderados podem ser mais propensos aos fundos de renda fixa, por exemplo. Os investidores arrojados, por fim, podem explorar os fundos mais arriscados.

 

2 – Pesquise pelos investimentos

Como vimos, as gestoras são responsáveis por administrar os fundos. Mas, você – como bom investidor – deve ter algum conhecimento sobre os ativos.

Considerando seu perfil, estude e avalie os formatos de aplicação para entender como eles funcionam. Assim, mesmo sob a gestão da instituição financeira, você terá maior controle sobre os resultados do investimento.

 

3 – Estude criteriosamente as gestoras

Por fim, para investir em fundos, não deixe o seu dinheiro com a primeira gestora que encontrar. Afinal, ela será a responsável por movimentar suas aplicações e deve, então, ser competente, segura e confiável no que faz. Analise as instituições sob alguns aspectos, como:

  • Expertise: tempo de mercado, avaliação de outros clientes, resultados reais
  • Custos: taxas e tarifas cobradas (como taxas de administração, gestão, performance e outras)
  • Segurança
  • Relacionamento e facilidade de contato.

Não tenha pressa! Analise todas as propostas, junte os dados e veja qual das gestoras oferece as melhores condições para o investimento em fundos que você quer realizar.

Como escolher um fundo para investir

Os fundos de investimentos não têm taxas fixas de rentabilidade. Mas, você pode conferir o histórico de dividendos e, assim, ter certa previsibilidade quanto aos próximos pagamentos.

Outro dado que você pode analisar é o Dividend Yield (DY). Ele é uma taxa obtida através da divisão do valor do ativo pelo valor pago como dividendo. Quanto maior o DY, melhor é o retorno sobre o investimento realizado. Você pode, então, coletar diferentes DY e comparar os valores pagos.

Por fim, lembre-se de se manter atualizado quanto aos investimentos. Para isso, conte com os conteúdos exclusivos da Capital Research e análises em nossas carteiras recomendadas.

Recomendados

Investimentos

Entenda o que é e como funciona o fundo de investimento

Uma das opções mais populares do mercado, o fundo de investimento pode ser a ...

3 anos atrás

Investimentos

Como escolher um fundo de investimento: Guia Completo 2020

Assim como qualquer modalidade, saber como escolher um fundo de investimento é a ...

2 anos atrás

Investimentos

Como investir em fundos imobiliários e diversificar a carteira

Procura diversificar suas aplicações? Veja como investir em fundos imobiliários, ...

2 anos atrás