Impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados: 5 pontos de atenção

O impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados será inevitável. Confira 5 pontos de atenção e reveja sua carteira.

Impacto econômico do coronavírus

O impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados já está no radar dos empresários e investidores, pois é certo que as vendas terão uma queda significativa. Com a paralisação econômica de setores estratégicos para a data, o mercado precisa se preparar para resultados bem abaixo da média.

Para os investidores, especialmente, é o momento de antecipar os efeitos nas ações e avaliar sua carteira de acordo com as previsões. Por isso, realizamos uma pesquisa com os consumidores para entender o impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados causado pelas mudanças nos hábitos de consumo.

O inevitável impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados

O impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados será inevitável, pois a paralisação econômica atinge em cheio os segmentos que lucram nessa data. A previsão é resultado de uma soma de fatores como isolamento social, fechamento de lojas físicas, contenção de gastos nas famílias e cenário de incertezas.

Além disso, os casais tiveram que mudar seus planos de comemoração e pensar em alternativas para presentear sem sair de casa, alterando completamente os hábitos de consumo.

Em 2019, o crescimento das vendas no Dia dos Namorados já foi fraco: apenas 1,4% em relação aos 2,2% de 2018, segundo dados da Boa Vista publicados na Money Times. Para este ano, a expectativa é de uma queda maior, seguindo a tendência do desempenho do comércio em outras datas comemorativas. 

No Dia das Mães 2020, por exemplo, foi estimada uma queda histórica de quase 60% nas vendas devido à quarentena, de acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) publicados na Agência Brasil. Na Páscoa, a queda foi de 31,6%, ou R$ 738 milhões, em relação a 2019, conforme dados da CNC.

Exclusivo: impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados em números

Para mensurar o impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados em números, realizamos uma pesquisa exclusiva com consumidores do Brasil todo. Como era esperado, 53,5% das pessoas pretendem comemorar a data virtualmente, utilizando principalmente o WhatsApp (79,8% da preferência), enquanto 33,8% vão se encontrar pessoalmente com o companheiro e 12,7% não vão celebrar a data.

Além disso, os programas tradicionais como ida ao cinema, viagem a dois, reserva em restaurante e pernoite em hotel tiveram uma queda drástica, dando lugar a eventos caseiros e pela internet. Em relação aos presentes, as compras em lojas físicas foram substituídas por compras online e alternativas como fazer o próprio presente em casa.

Para o investidor, é importante ficar de olho nessas mudanças para entender os impactos nas ações e setores econômicos, pois a queda não afetará somente os varejistas.

5 impactos do coronavírus no Dia dos Namorados para ficar de olho

Acompanhar o impacto do coronavírus no Dia dos Namorados é fundamental para prever oscilações no mercado e tomar decisões sobre seus investimentos.

Confira os destaques da pesquisa.

 

1. Tendência das lives

De acordo com a pesquisa, 37,3% dos casais pretendem assistir lives juntos no Dia dos Namorados, em relação a 7,6% em 2019. Esse é um dos hábitos novos que a quarentena trouxe ao mercado, e várias empresas já estão navegando nessa tendência e lucrando com o patrocínio de lives.

É o caso da Ambev, Seara, PicPay e Vivo, por exemplo, que vêm patrocinando lives de famosos para alavancar seus resultados durante a crise.

 

2. Queda no setor de serviços

No setor de serviços, os números do impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados 2020 são desanimadores:

  • O percentual de casais que pretendem ir ao cinema caiu de 28,5% para 6,23%
  • O percentual de casais que pretendem passar a noite em um hotel caiu de 18,3% para 5,9%
  • O percentual de casais que pretendem viajar juntos caiu de 16% para 5,8%
  • O percentual de casais que pretendem jantar em um restaurante caiu de 30% para 5,7%.

Ou seja: haverá uma queda significativa em todos esses setores, e os investidores que possuem ações de empresas de viagens, hotelaria, restaurantes e shoppings devem ficar atentos.

 

3. Ascensão das compras online

No varejo tradicional, as empresas que não tiverem um canal de vendas online vão sofrer o maior impacto, pois o percentual de pessoas que pretendem comprar o presente de Dia dos Namorados online subiu de 21,1% para 43,7%. Logo, existe um cenário de queda para lojas físicas e uma grande oportunidade para o e-commerce — bom para quem tem ações de empresas consolidadas no comércio eletrônico.

 

4. Impacto nos shoppings

Os shoppings serão duramente atingidos pelo impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados: o percentual de pessoas que pretendem comprar em lojas de shopping caiu de 33,5% para 5,7%, e em lojas locais de 29,4% para 13,2%. Esse dado é importante para quem investe em fundos imobiliários de shopping (FIIs), pois a queda no desempenho pode ser brusca.

 

5. Presentes alternativos

Por fim, os segmentos que estão habituados a lucrar com a venda de presentes no Dia dos Namorados podem sofrer um baque em 2020, pois houve uma mudança considerável nos hábitos. Na pesquisa, apenas 15,9% pretendem dar roupas de presente, em relação aos 33,2% do ano passado, enquanto as flores tiveram queda de 11,5% para 8%.

Ao mesmo tempo, 18,4% afirmaram que vão fazer o presente com as próprias mãos, enquanto esse número era de 8% em 2019. Logo, a tendência é que setores tradicionais como floriculturas e lojas de vestuário tenha um desempenho inferior, enquanto as lojas de suprimentos, papelarias e produtores de conteúdo podem lucrar com a onda Faça-Você-Mesmo.

Entendeu qual será o impacto econômico do coronavírus no Dia dos Namorados? Com o conteúdo exclusivo da Capital Research, você fica sempre informado sobre os movimentos do mercado e consegue tomar decisões mais inteligentes sobre seus investimentos.

Recomendados

Investimentos

CDI: conheça tudo sobre um dos principais parâmetros de rentabilidade do mercado

CDI é a principal taxa de referência para a avaliação da rentabilidade de ...

3 anos atrás

Investimentos

Anbima: entenda o papel dessa associação reguladora do mercado financeiro

Saiba mais sobre o que é a Anbima, entendendo seu papel regulador do mercado e ...

3 anos atrás

Investimentos

Bullish: o termo que todo mundo quer ouvir no mercado financeiro

Mercado operando em alta e clima de otimismo entre acionistas tem nome: bullish. ...

3 anos atrás