HGLG11: Guia sobre o Fundo Imobiliário CSHG Logística

HGLG11 é um fundo de investimento imobiliário (FII). Conheça suas regras e o comportamento da sua rentabilidade.

O HGLG11 é uma opção interessante entre os fundos de investimentos imobiliários disponíveis no mercado – e pode estar na sua carteira em breve.

Se você está estudando alternativas para investir, este artigo pode ajudar.

Nele, vamos falar sobre o Fundo Imobiliário CSHG Logística, trazendo informações gerais, histórico de desempenho e rentabilidade e muito mais.

Quer conhecer tudo sobre esta modalidade de investimento? 

Então, fique por aqui e saiba o que é o HGLG11 e o que esperar de retorno sobre a aplicação.

O que é o fundo HGLG11?

O HGLG11 é um fundo de investimento imobiliário (FII) da CSHG Logística, que capta recursos no mercado financeiro com a venda de cotas.

Ela, então, utiliza a quantia arrecadada para a compra de terrenos e a construção de imóveis. 

Dessa forma, a aplicação será rentabilizada através da alienação, locação e arrendamento destes ativos.

O objetivo do HGLG11 é gerar renda mensal por meio de aluguéis das construções. 

Mas os cotistas também podem rentabilizar o investimento comprando e vendendo cotas com variação de preço.

No caso específico do HGLG11, o FII é para a edificação e gestão de galpões industriais e logísticos

Desse modo, a administradora Credit Suisse Hedging-Griffo gerencia 14 imóveis, localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Santa Catarina.

A saber, pessoas físicas e jurídicas – além de investidores institucionais – residentes no Brasil ou no exterior podem comprar cotas do Fundo Imobiliário CSHG Logística.

Como o HGLG11 funciona

O HGLG11 é um FII que se enquadra na modalidade tijolo

Em outras palavras, o valor arrecadado é usado para a construção e gestão de imóveis.

Além disso, o fundo é do tipo Anbima Renda Gestão Ativa. 

Ou seja, a administradora do FII pode operar em nome dos cotistas, fazendo realocação de aplicações.

O CSHG Logística é organizado em diferentes tipos de investimentos, que são assim divididos: 

  • 76% imóveis
  • 10,4% cotas de FIIs, 7,3% renda fixa
  • 3,7% LCI (Letras de Crédito Imobiliário)
  • 2,6% em CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários)

Dessa forma, o valor injetado pelos cotistas é direcionado para até cinco modalidades de investimentos.

Dados gerais sobre o HGLG11

Como vimos, o FII administrado pela Credit Suisse é aplicado diretamente sobre imóveis. 

No HGLG11, os contratos referentes à aplicação são organizados desta maneira:

Reajuste dos contratos de locação:

  • IPCA: 52,6%
  • IGPM: 47,4%

Vencimento dos contratos:

  • 2018: 1,7%
  • 2020: 8,4%
  • 2021: 4,1%
  • 2022: 8,5%
  • 2023 em diante: 77,3% de 2023

Nas últimas 52 semanas, as cotas do fundo CSHG Logística foram vendidas pelo valor mínimo de R$ 146,01 e máximo R$ 221,98. 

Além disso, houve valorização de 7,29% em cada cota no período de 12 meses.

Negociado na Bolsa de Valores B3, o HGLG11 tem taxa de administração de 0,6% ao ano sobre seu valor de mercado. 

Nela, estão incluídas a gestão, a custódia e a escrituração do ativo.

Os rendimentos distribuídos aos cotistas devem ser de, no mínimo, 95% dos lucros auferidos e apurados da empresa, de acordo com o regime de caixa.

Por fim, a quantia a ser paga aos investidores deve ser entregue a eles até o 10º dia útil do mês posterior ao recebimento dos valores.

Dividendos do HGLG11

O Dividend Yield do HGLG11 é de 0,44%.

Isto é, os dividendos pagos aos cotistas representam 0,44% do valor investido em cada cota. 

Confira, dessa forma, o histórico de pagamento de proventos nos últimos 12 meses e desde o IPO, a Oferta Pública Inicial do fundo na bolsa.

Proventos

Último

3 meses

6 meses

12 meses

Desde o IPO

Retorno por cota

R$ 0,7800

R$ 2,3400

R$ 4,6800

R$ 9,1800

R$ 97,4320

Em relação ao valor de cota atual

0,44%

1,31%

2,63%

5,16%

54,72%

 

Rentabilidade do HGLG11

Os rendimentos mais recentes do HGLG11 ficaram em uma média de R$ 0,77 por cota

Veja, então, os últimos pagamentos realizados pelo Fundo Imobiliário CSHG Logística, além dos rendimentos acumulados nos últimos anos:

Data
Base

Data Pagamento

Cotação Base

Rendimentos

28/02/20

13/03/20

R$ 177,04

R$ 0,78

31/01/20

14/02/20

R$ 191,50

R$ 0,78

30/12/19

15/01/20

R$ 206,15

R$ 0,78

29/11/19

13/12/19

R$ 181,55

R$ 0,78

31/10/19

14/11/19

R$ 162,19

R$ 0,78

30/09/19

14/10/19

R$ 154,00

R$ 0,78

30/08/19

13/09/19

R$ 152,77

R$ 0,75

31/07/19

14/08/19

R$ 159,85

R$ 0,75

28/06/19

12/07/19

R$ 148,54

R$ 0,75

31/05/19

14/06/19

R$ 154,80

R$ 0,75

 

Rendimentos Anuais por Cota

Agora, vamos observar a rentabilidade anual por cota no HGLG11.

Para determinar o rendimento de cada investidor, é preciso multiplicar pelo total de cotas que ele possui nesse fundo imobiliário.

Ano

Rendimentos por Cota

2015

R$ 9,31

2016

R$ 11,31

2017

R$ 10,44

2018

R$ 9,60

2019

R$ 9,12

Investir no HGLG11 vale a pena?

O Fundo Imobiliário CSHG Logística é majoritariamente aplicado em imóveis, como vimos. 

Mas, além desse investimento, o FII faz aplicações em modalidades de renda fixa, gerando um risco menos acentuado na operação.

Assim, o HGLG11 mescla a rentabilidade da renda variável com a credibilidade de ativos como LCI, CRI e outras modalidades em renda fixa.

É uma forma de diversificação e, por isso, de proteção da carteira.

Levando tudo isso em conta, assim como seu desempenho recente, o fundo de investimento imobiliário administrado pela Credit Suisse pode ser uma boa opção para você analisar em suas novas aplicações financeiras.

Na Capital Research, você encontra todas as informações de que precisa para avaliar seus próximos passos no mercado financeiro.

Invista melhor com a Capital Research!

Recomendados

Investimentos

IFIX: Entenda o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários

Semelhante ao Ibovespa, indicador aponta o desempenho médio do mercado de fundos de ...

2 anos atrás

Investimentos

Fundos cambiais: entenda o que são e como investir

Os fundos cambiais são um tipo de fundo de investimentos. Saiba se vale a pena ...

2 anos atrás