Hedge: entenda o que é esse termo do mercado da renda variável

O hedge é um mecanismo bastante usando no mercado de renda variável. Entenda o que é hedge e porque usá-lo em sua estratégia de investimentos

Diversos acontecimentos nacionais e internacionais podem influenciar o preço dos ativos no mercado de renda variável e aumentar sua volatilidade. Apesar do risco, existe um mecanismo para se proteger desta volatilidade: o hedge.

Entender o que ele é e como usá-lo a seu favor pode melhorar o resultado de seus investimentos no mercado de renda variável.

Hedge: o que é

O mercado financeiro é cheio de palavras e siglas que praticamente não são usadas em outros lugares. Algumas dessas palavras podem até parecer impossíveis de entender, principalmente quando vem do inglês.

Por isso, antes de entrarmos no conceito do que é o hedge, entender o significado da palavra ajuda a tirar esse estigma de que os termos do mercado financeiro são difíceis.

Hedge, em inglês, pode ter várias traduções, mas a maioria tem o mesmo significado: limitar; cercar; barreira.

No mercado financeiro, hedge é uma forma de proteger os seus investimentos limitando o preço dos ativos nos quais você investe.

O hedge é usado essencialmente para ativos de renda variável, afinal, sua intenção é limitar exatamente as variações destes preços.

Assim, o hedge é usado para proteger operações que podem ter uma alta variação no seu preço, como commodities, ações e em câmbio de moedas.

Com isso, é possível diminuir os riscos que existem na renda variável e garantir uma certa previsibilidade tanto para compradores quanto para vendedores.

 

Tipos de hedge

  • Hedge cambial

O hedge cambial é uma forma de diminuir o risco nas operações que envolvem moedas. Ele pode ser realizado através da compra e venda de moeda em espécie, através do mercado futuro, ou até mesmo com opções de compras de dólar.

Esse tipo de hedge é bastante utilizado por empresas que trabalham com exportação ou importação de produtos avaliados em moedas estrangeiras. Afinal, uma variação no dólar pode mudar todo o planejamento dessas empresas.

Essa variação do dólar pode trazer uma mudança positiva, como por exemplo, uma empresa que exporta produtos em dólar. Se o dólar sobe, ela consequentemente acaba ganhando mais reais pelo produto.

Entretanto, essa mudança pode ser negativa quando consideramos companhias aéreas. Seus principais custos estão em dólar. Ou seja, quando o dólar sobe, seus custos também aumentam.

Usando o hedge cambial como proteção, essas empresas conseguiriam uma certa previsibilidade no preço que pagarão no dólar, e assim teriam resultados mais próximos do planejado.

  • Hedge em commodities

O hedge em commodities tem o objetivo de evitar que a oferta e a demanda causem grandes alterações no preço dos produtos. Com ele, os produtores conseguem definir o preço pelo qual venderão seu produto, enquanto os compradores também já sabem quanto irão pagar por aquele produto.

Isso garante a previsibilidade tanto no custo quanto na receita de quem trabalha com esses produtos.

Afinal, em casos de falta de oferta do produto, o seu preço aumentaria significativamente. Em casos de muita oferta, seu preço despencaria.

Com o hedge, mesmo quando há falta do produto e o seu preço dispara, ele ainda seria vendido pelo preço acordado antes da variação.

  • Hedge natural

O hedge natural é quando a proteção contra as variações de preço acontece naturalmente.

Por exemplo, em casos de empresas que tem seu custo e sua receita em dólar, não acontecem perdas pela variação cambial.

Afinal, quando o dólar aumenta, seu custo aumenta, mas sua receita também aumenta, e essa variação acaba ficando no zero a zero.

Como funciona o hedge?

Depois de entender os principais conceitos de hedge, a dúvida que mais surge é: afinal, como usar o hedge para proteger os meus investimentos?

Vamos trazer um exemplo: considere que você comprou ações da Petrobras por R$ 30, acreditando que elas irão se valorizar.

Ao mesmo tempo, você adquire opções de venda da Petrobras pelo mesmo preço. Ou seja, em uma certa data, você poderá vender as ações da Petrobras por R$ 30.

Entretanto, antes da data das suas opções de venda, acontece uma crise e o preço das ações da Petrobras despencam para R$ 8.

Na teoria, você teria perdido muito dinheiro, certo? Mas como comprou as opções de venda das suas ações para vender por R$ 30, você evitou uma grande perda de dinheiro.

Por que utilizar hedge?

Investimentos de renda variável são ótimos para se alcançar resultados maiores do que estávamos esperando. Entretanto, também existe a chance de termos prejuízos ao colocarmos nosso dinheiro nestes ativos.

O hedge é uma forma de diminuir os riscos dos investimentos em ativos de renda variável e estar menos exposto à volatilidade dos preços do mercado.

Essa é uma ferramenta que tem diversas utilizações. Ela pode ser usada tanto por empresas, como vimos nos exemplos anteriores, como por pessoas físicas, no caso de futuras viagens ao exterior ou um intercâmbio. Usar o hedge para isso pode garantir a realização da viagem, independente da variação do dólar.

Entretanto, é importante ter em mente que cada investidor precisa criar sua própria estratégia para entender os melhores momentos de usar o hedge em suas aplicações.

Além disso, esse tipo de operação é considerado de alto risco, e exige domínio do mercado de investimentos. Se usada de forma incorreta, perdas enormes podem acontecer.

Na Capital Research você tem o auxílio de profissionais experientes e certificados para te orientar sobre as melhores oportunidades do mercado para a sua carteira de investimentos. Confira nossos planos clicando aqui.

Recomendados

Investimentos

Entenda tudo sobre operação cambial nos investimentos

Saiba o que é taxa de câmbio, fundos cambiais, hedge, swap e outros conceitos ...

2 anos atrás

Investimentos

Hedge Fund: o que é, quais tem no Brasil e principais tipos

...

3 anos atrás

Investimentos

6 dicas para ficar rico: você também pode alcançar a riqueza!

Confira uma lista com 6 dicas para ficar rico combinando economia de despesas, renda ...

2 anos atrás