Gestão de riscos financeiros: o que é e como implementar

A gestão de riscos financeiros é essencial para a sobrevivência de qualquer empresa ou investimento. Entenda como fazer.

A gestão de riscos financeiros é essencial para a sustentabilidade de qualquer empresa e investidor no longo prazo.

Na prática, esse controle permite tomar melhores decisões para a alocação de recursos. Mas você sabe quais são os riscos que as empresas correm, e como contorná-los?

Neste artigo, você vai entender como fazer a gestão de riscos financeiros na prática, com algumas dicas simples.

O que é gestão de riscos financeiros

A gestão de riscos financeiros é o ato de identificar, mapear e criar estratégias para atenuar os riscos financeiros que envolvem a operação de uma empresa ou um investimento.

É impossível eliminar os riscos, mas o objetivo não é esse, e sim descobrir a quais riscos você está exposto e definir quanto você deseja se expor a eles, pensando na sustentabilidade do seu negócio ou dos seus investimentos.

Por isso, a gestão de riscos financeiros está ligada à administração de empresas e à gestão de patrimônio, quando o assunto é o mercado financeiro.

Por que fazer gestão de riscos financeiros 

Por mais óbvio que pareça, a gestão de riscos financeiro ainda é negligenciada por muitos empresários e investidores. A seguir, listamos três motivos para convencer quem ainda tem dúvidas da importância desse controle:

Saber como agir de forma antecipada

O principal objetivo de uma gestão de riscos financeiros é permitir que o empresário ou investidor saiba como agir quando o evento em questão ocorrer.

Esse controle permite mapear e traçar estratégias de mitigação para cada risco, servindo como uma referência nos momentos de crise – e até de pânico.

Evitar e minimizar prejuízos

Sem a gestão de riscos financeiros, é enorme a chance de que um evento inesperado provoque um prejuízo impagável, tanto para empresas, como para investidores.

Com a gestão, você consegue se precaver, criando estratégias que permitam evitar ou minimizar os prejuízos. Além disso, você evita que um evento suceda outro, criando uma bola de neve incontrolável.

Garantir segurança para todos os envolvidos

Por fim, a gestão de riscos financeiros traz tranquilidade, segurança e confiança para todas as partes envolvidas, porque ajuda a eliminar a incerteza por trás de qualquer negócio.

Com essa convicção, a produtividade tende a crescer, até porque você não precisará perder tempo para estudar eventos que já foram devidamente mapeados.

Como fazer gestão de riscos financeiros

Montamos um passo a passo simplificado para você fazer a gestão de riscos financeiros da sua empresa ou dos seus investimentos.

Mapeie os riscos financeiros

O primeiro passo é entender todos os riscos financeiros aos quais sua empresa ou seus investimentos estão expostos.

Sem esse estudo, você nunca conseguirá fazer uma gestão de riscos financeiros eficiente.

Entre os principais riscos, é possível citar:

  • Risco de crédito: é o risco de inadimplência, quando alguém não cumpre suas obrigações
  • Risco de mercado: está relacionado ao valor de mercado da empresa, que pode cair, dependendo das decisões tomadas e do cenário econômico
  • Risco de liquidez: é o risco de não conseguir transformar ativos em dinheiro
  • Risco operacional: refere-se ao risco de avarias que comprometam a operação da empresa, como problemas no maquinário ou falhas humanas
  • Risco da taxa de juros: quando mudanças drásticas ocorrem na taxa de juros, os investimentos e as empresas podem passar por dificuldades
  • Risco cambial: é o risco decorrente dos movimentos dos mercados estrangeiros e, principalmente, da evolução do dólar perante o real.

Como se vê, não são poucos os riscos que as empresas assumem no dia a dia.

Além disso, é preciso lembrar que esses riscos podem se mesclar ou atuar em conjunto, quando um evento leva a outro.

Defina o seu nível de tolerância a esses riscos

Depois de listar todos os riscos financeiros da sua empresa ou dos seus investimentos, é necessário definir o seu grau de tolerância a esses riscos.

Aqui, vale dizer que é impossível eliminar por completo qualquer tipo de risco. O que você pode fazer é criar mecanismos para contorná-los ou reduzi-los.

Mas você só começará a fazer isso depois de refletir sobre como cada risco impacta os seus objetivos, e quanto risco você aceita correr para cada tipo de risco.

Construa estratégias para fazer a gestão dos riscos financeiros

Agora, é hora de montar estratégias que vão garantir a gestão de riscos financeiros.

Cada tipo de risco tende a exigir estratégias diferentes. Por isso, nesse momento, vale a pena contar com o auxílio de profissionais com experiência no assunto.

Esses profissionais, que podem ser contratados via consultoria, ou para projetos específicos, vão conseguir elencar as principais estratégias para lidar com cada tipo de risco.

Basicamente, você pode tentar evitar o risco, aceitar o risco e retê-lo, aceitar o risco e reduzi-lo, ou aceitar o risco e explorá-lo. 

Juntos, você conseguirão tomar uma decisão adequada ao seu perfil de risco.

Acompanhe os resultados

Depois, é só implementar a estratégia e acompanhar os resultados, dentro de cada setor e cada classe de investimentos.

Com uma gestão eficiente de riscos, você não vai ficar sem saber o que fazer quando a próxima crise chegar, e estará pronto para lidar com qualquer evento no universo da sua empresa ou dos seus investimentos.

E aí, gostou do artigo? Para receber informações sobre o finanças, empreendedorismo, renda fixa e renda variável na sua caixa de entrada, assine a newsletter da Capital Research.

Recomendados

Investimentos

ETF: Saiba o que é e como funcionam esses fundos

Os ETFs, ou fundos de índice, são uma ótima opção para a diversificação de sua ...

2 anos atrás

Investimentos

Fundo multigestor: o que é e como funciona

Fundo multigestor é um fundo de investimentos que investe em outros fundos. Entenda ...

2 anos atrás

Investimentos

Asset management: o que é e como funciona a gestão de ativos

O asset management é a gestão inteligente dos seus ativos. Descubra agora como ...

2 anos atrás