Fundos de investimento Caixa: como funciona para aplicar neles?

Com diversas opções para aplicar seu dinheiro, os fundos de investimento da Caixa podem estar na sua carteira. Saiba tudo sobre eles.

Os fundos de investimento da Caixa são variados e conseguem atender a todos os perfis de investidores. Você já ouviu falar sobre eles?

Com opções que passam pela renda fixa, ações e câmbio, os fundos da CEF remuneram com diferentes valores e apresentam riscos variados.

Assim, será que vale a pena aplicar dinheiro nos fundos de investimento da Caixa? Leia o nosso artigo, confira detalhes sobre as opções e tire as suas conclusões.

Fundos de investimento da Caixa: o que são?

Reúna pessoas com o mesmo perfil de investidor e objetivos de ganho, colete os seus recursos financeiros e aplique o montante total em diferentes ativos: isso é um fundo de investimento.

Os fundos são, assim, grandes ajuntamentos de dinheiro divididos em pequenas cotas. Cada investidor é um cotista, que detém quantas cotas quiser ou puder adquirir.

Para fazer com que as aplicações tenham as maiores rentabilidades e menores custos e riscos, existem as gestoras. Elas são as instituições financeiras responsáveis por gerir esses grupos.

As gestoras de investimentos, então, captam o dinheiro dos investidores e manejam os ativos com o objetivo de encontrar as melhores opções.

A Caixa é uma gestora e, portanto, está habilitada a administrar fundos de investimento. Assim, é possível utilizar os diversos produtos financeiros da CEF e, ainda, fazer aplicações em fundos diversificados.

Vale a pena investir em fundos de investimento?

Para responder a essa pergunta, primeiro você deve levantar outras questões importantes. São elas:

  • Qual seu perfil de investidor?
  • Quais seus objetivos com o investimento?
  • Qual sua tolerância ao risco, frente à possibilidade de ganhos?
  • Quanto você consegue investir, por mês?
  • Em quanto tempo espera ser remunerado?

Com base nas suas respostas, você terá maior clareza para avaliar outras questões a respeito dos investimentos. Só, então, considere os riscos e vantagens dos fundos da Caixa:

 

Riscos dos fundos

Os fundos são um tipo de investimento em renda variável. Isso quer dizer que não há qualquer taxa fixa de juros para pagamento. Existem ativos com remuneração mais previsível – como aqueles que investem boa parte em títulos de renda fixa.

Outras modalidades de fundos de investimento, no entanto, podem ser mais arriscadas. É o caso dos fundos cambiais e de ações, por exemplo.

É importante ressaltar que não existe taxa definida de rentabilidade nos fundos da Caixa. Mas, com as diferentes opções que a instituição oferece, você pode escolher por aquela que esteja mais alinhada a sua tolerância ao risco e às expectativas de remuneração.

 

Vantagens dos fundos

Por outro lado, os fundos de investimento apresentam boas razões para aplicar seu dinheiro. Dentre elas, podemos citar:

  • Gestão profissional sobre os ativos
  • Menor investimento inicial para grandes aplicações
  • Descentralização dos riscos
  • Remuneração maior do que a renda fixa
  • Praticidade ao investir em diferentes ativos ao mesmo tempo.

Então, pondere os prós e contras dos fundos de investimento da Caixa para considerar se vale a pena para você.

Quais são os fundos de investimento da Caixa

Você já entendeu o que são os fundos e conferiu suas principais características. Conheça, agora, alguns formatos oferecidos pela Caixa:

 

Renda Fixa

Os fundos de renda fixa são compostos por diferentes papéis pré e pós-fixados, como Tesouro Direto, LCI/LCA, CDB e letras de câmbio. Assim, apesar de esses fundos não terem taxas definidas de rentabilidade, é possível ter maior previsibilidade de rendimentos por causa da renda fixa.

A Caixa oferece fundo de renda fixa simples, referenciado DI e de curto prazo. Dessa forma, você tem alternativas com diferentes objetivos de investimento, perspectivas de rentabilidade e prazos. 

O formato é indicado para investidores com perfil conservador a moderado.

 

Multimercado

Já os fundos multimercado da Caixa diversificam bastante as aplicações. Sua estratégia de atuação se pulveriza em diversos mercados como juros, câmbio e ações. Assim, o investimento é realizado em ativos variados que conseguem aproveitar o melhor da rentabilidade, amortecendo os riscos e custos.

Os fundos de investimento multimercado da Caixa são recomendados para investidores com perfil moderado a arrojado.

 

Ações

Aqueles que gostam de se arriscar mais, podem optar pelos fundos de ações da CEF. A aplicação direciona a carteira em papéis do mercado acionário. Esse é um investimento mais arriscado que, no entanto, pode trazer maiores ganhos aos cotistas de perfil arrojado.

A fim de equilibrar as contas, uma pequena parcela dos fundos de ações é direcionada para ativos mais seguros. Ainda assim, este é um fundo voltado a perfis arrojados (ou agressivos).

 

Cambial

Por fim, os fundos cambiais da Caixa são ativos que apostam na variação de moedas – especialmente, no dólar. Assim, os cotistas são remunerados pela diferença de valor entre o real e outras unidades monetárias. Essa também é uma opção recomendada para investidores arrojados.

Os fundos de investimentos da Caixa são bastante diversificados, como vimos. Dessa forma, você vai encontrar um ativo que seja adequado ao seu perfil.

Quer conhecer outros tipos de fundos? Então, acesse a Capital Research, conheça nossas carteiras recomendadas e veja novas opções de investimentos.

Recomendados

Investimentos

Como investir em fundos de investimento: passo a passo

...

2 anos atrás

Investimentos

Entenda o que é e como funciona o fundo de investimento

Uma das opções mais populares do mercado, o fundo de investimento pode ser a ...

3 anos atrás

Investimentos

Como escolher um fundo de investimento: Guia Completo 2020

Assim como qualquer modalidade, saber como escolher um fundo de investimento é a ...

2 anos atrás