Fundos de Fundos Imobiliários: quando investir em FOF?

Fundos de Fundos Imobiliários (FOF) geram renda com a compra de outros fundos. Conheça as regras e avalie se vale a pena investir.

Os Fundos de Fundos Imobiliários (FOFs) se posicionam como uma alternativa interessante para quem pretende investir em imóveis como uma oportunidade de ganhos financeiros. 

São ainda mais indicados para quem se atrai pela possibilidade de fazer aplicações em diversos ativos imobiliários de uma única vez. Os FOFs permitem uma diversificação da carteira de investimentos e, dessa forma, o investidor pulveriza o risco e diminui o impacto com a vacância.

Além disso, o fundo é indicado até mesmo para quem ainda não está tão habituado com o mercado de valores. Portanto, se você tem interesse em investir em papéis imobiliários, acompanhe todas as informações neste artigo.

Aqui, você vai entender o que são os Fundos de Fundos Imobiliários e como pode ser remunerado com o investimento.

O que são Fundos de Fundos Imobiliários – FOFs?

Os Fundos de Fundos Imobiliários são grupos de investidores que aplicam dinheiro em Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) e outros ativos financeiros do mercado de imóveis.

Para a gente entender o conceito, vamos falar primeiro sobre investimentos imobiliários. Nesse tipo de aplicação, vários empreendimentos do segmento de construção e negociação de imóveis recorrem ao mercado financeiro para captar recursos e financiar suas atividades.

Assim, eles lançam papéis para a venda e, com o dinheiro arrecadado, constroem e negociam prédios, galpões e outras edificações. Em outros casos, os recursos são utilizados para crédito variado no setor de imóveis.

Os Fundos de Investimentos Imobiliários são compostos por fundos de tijolo – efetivamente utilizados para a construção de edificações – ou de papel, como Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Certificado de Recebível Imobiliário (CRI).

Os investidores do mercado de imóveis podem ser remunerados de duas formas: valorização dos ativos ou distribuição dos rendimentos com aluguéis.

Nesse contexto, os Fundos de Fundos Imobiliários são compostos totalmente por outros FIIs. Dessa maneira, o investidor consegue comprar, com uma única cota, sua participação em diferentes fundos imobiliários.

Como esse investimento funciona?

Os FOFs imobiliários são administrados por gestores profissionais. Assim, a composição de ativos dos fundos vai depender das estratégias e direcionamentos criados por eles.

Um investidor que deseja comprar um Fundo de Fundo deve se direcionar a uma gestora e, então, adquirir suas cotas. A partir de então, seu investimento será gerenciado pela operadora, de acordo com as regras do FOF.

Ao se tornar um cotista desse fundo, o investidor estará aplicando em diversos papéis imobiliários de uma única vez. Diferentemente dos FIIs, os Fundos de Fundos Imobiliários só podem ser negociados na Bolsa de Valores. Portanto, fique atento a todas as particulares e custos com a operação.

Vale a pena investir em Fundos de Fundos Imobiliários?

Todo investimento tem seus pontos de atenção e benefícios. Com os Fundos de Fundos Imobiliários, não seria diferente. Veja, então, os prós e contras de ser um cotista de FOF.

 

Vantagens

  • Diversificação de carteira de investimentos
  • Pulverização dos riscos
  • Diminuição com perdas de vacância (empreendimentos não alugados)
  • Investimento no mercado de imóveis com valores proporcionalmente bem menores do que com transações efetivas com edificações.

 

Desvantagens

Uma das principais observações que deve ser feita quanto aos FOFs são os custos com esse tipo de investimento. Como a sua gestão é toda realizada por operadoras financeiras, diferentes taxas podem ser cobradas sobre os ativos, como:

  • Taxa de administração
  • Taxa de gestão
  • Taxa de performance
  • Escrituração.

Exemplos de Fundos de Fundos Imobiliários

Você vai encontrar diferentes tipos de FOFs na Bolsa de Valores, como:

  • AQLL11 – Áquilla
  • BCFF11 – BTG Pactual Fundo de Fundos
  • CRFF11 – Caixa Rio Bravo II
  • FOFT11 – Hedge TOP FOFII 2
  • KFOF11 – Kinea FII
  • MGFF11 – Mogno Fundo de Fundos
  • OUFF11 – Ourinvest Fundo de Fundos
  • RBFF11 – Rio Bravo IFIX
  • TFOF11 – Hedge TOP FOFII.

O BTG Pactual Fundo de Fundos (BCFF11), por exemplo, remunerou os cotistas com valores entre R$ 5,12 e R$ 7,06 por cota nos últimos 5 anos. Nos 12 meses anteriores, o FOF distribuiu R$ 6,47 para cada uma das suas cotas.

Por sua vez, o Mogno Fundo de Fundos (MGFF11) rentabilizou a aplicação com pagamento que variou de R$ 3,63 a R$ 9,00 por unidade, nos últimos 3 anos.

Já o Hedge TOP FOFII 2 (FOFT11), desde 2015, pagou aos investidores dividendos de R$ 5,96 a R$ 8,34 – sendo esse o acumulado dos 12 meses anteriores.

Vale lembrar que cada um desses Fundos de Fundos Imobiliários tem suas taxas e regras. Portanto, se você está pensando em investir no mercado imobiliário, através de ativos financeiros, deve ficar atento quanto aos custos com a operação.

Assim, os FOFs permitem que qualquer pessoa possa investir no setor imobiliário e aproveitar os rendimentos com imóveis. Além disso, eles diversificam a carteira de investimentos, minimizam riscos das aplicações e ampliam as possibilidades de ganhos para o cotista.

Quer saber mais sobre investimentos e como rentabilizar seu dinheiro? Fique com a Capital Research!

Recomendados

Investimentos

Como escolher um fundo de investimento: Guia Completo 2020

Assim como qualquer modalidade, saber como escolher um fundo de investimento é a ...

2 anos atrás

Investimentos

Entenda o que é e como funciona o fundo de investimento

Uma das opções mais populares do mercado, o fundo de investimento pode ser a ...

3 anos atrás

Investimentos

FIGS11: Tudo para investir certo neste fundo imobiliário

Quer investir em imóveis locados para shopping centers? O FIGS11 pode ser um fundo ...

2 anos atrás