Fundo previdenciário: veja se vale a pena ter sua previdência privada

O fundo previdenciário é um investimento de longo prazo focado na aposentadoria. Veja se vale a pena para os seus objetivos.

O fundo previdenciário é uma alternativa rentável para garantir seu futuro e não depender do sistema público. Mas é preciso avaliar os planos com atenção e comparar com outros investimentos de longo prazo.

Hoje, as opções de planos de previdência privada estão se diversificando e trazendo ofertas mais competitivas. Com esse avanço, cresce o número de investidores que optam por esses fundos para preservar seu patrimônio e planejar a aposentadoria. 

Antes de investir em um fundo previdenciário, leia este artigo para não ter dúvidas sobre os tipos disponíveis, taxas, vantagens, formas de tributação e outros pontos importantes. Acompanhe os tópicos a seguir e tome a melhor decisão. 

O que é fundo previdenciário

Fundo previdenciário é um plano de previdência gerido por uma empresa privada que permite planejar a aposentadoria sem depender do INSS. Também chamado de plano de previdência complementar, esse tipo de investimento funciona em duas fases: acumulação de recursos e recebimento de benefícios.

Na primeira fase, você realiza aportes para construir seu patrimônio em longo prazo, de olho nas perspectivas de rendimento para o futuro. Na segunda fase, você pode escolher como deseja receber o capital acumulado: na forma de uma renda vitalícia, resgate total ou renda mensal por um período determinado, por exemplo.  

Desde a Reforma da Previdência de 2019, os fundos previdenciários se tornaram mais populares e diversificaram suas ofertas, proporcionando condições mais atrativas para os investidores. Graças às mudanças regulatórias, esses fundos já podem ter mais que 70% de sua composição em renda variável, deixando o histórico de baixa rentabilidade para trás.

Prova desse avanço é que, em 2019, os fundos previdenciários ganharam mais de 400 mil novos participantes, alcançando a reserva histórica de R$ 1 trilhão, segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), publicados em 2020 na Exame. 

 

Fundo previdenciário: perguntas e respostas 

Se você quer planejar a aposentadoria ou atingir objetivos de longo prazo, o fundo previdenciário pode ser uma excelente opção de investimento.

Confira as principais perguntas e respostas sobre esses planos.

Quais são as vantagens?

Uma das principais vantagens do fundo previdenciário é oferecer um investimento de longo prazo para construção de patrimônio e garantia de renda no futuro, seja para aposentadoria ou outras metas de vida no horizonte. Para isso, o investimento tem diferenciais como a ausência do come-cotas (antecipação de recolhimento do IR) e possibilidades de desconto no Imposto de Renda.

Além disso, o plano de previdência privada é ideal para transmissão de patrimônio, pois não entra em processo de inventário e garante a liberação rápida do dinheiro aos beneficiários. 

Quais são as taxas?

O fundo previdenciário possui três principais tipos de taxas:

  • Taxa de administração: é a taxa clássica cobrada pela gestão do fundo de investimento, que pode variar de 1% a.a. até 5% a.a.
  • Taxa de carregamento: é uma taxa que pode incidir sobre as contribuições feitas ao plano de previdência, também chamada de taxa de entrada
  • Taxa de saída: é a taxa cobrada por alguns fundos sobre o valor resgatado do plano de previdência. 

A tendência atual é que as taxas sejam reduzidas, devido ao aumento da concorrência entre os fundos previdenciários. Outra taxa que pode ser cobrada eventualmente é a de performance, quando o plano superar determinado benchmark. 

Como é a tributação?

Ao aderir ao fundo previdenciário, você pode escolher entre dois regimes de tributação: o progressivo e o regressivo. Na tabela regressiva, as alíquotas do IR diminuem conforme o tempo de aplicação, indo de 35% com 2 anos de investimento até 10% após 10 anos do plano. 

Já no regime progressivo, o imposto de renda é cobrado com base na mesma tabela que incide sobre os salários, aluguéis e outras rendas tributáveis sujeitas ao ajuste anual, na qual as alíquotas aumentam conforme o valor recebido. 

No caso, o primeiro regime é vantajoso para quem pretende investir em longo prazo, enquanto o segundo pode ser interessante para quem pretende fazer pequenos resgates ou receber uma renda mais baixa no futuro, que fique nas faixas mais baratas do IR. 

Tipos de fundo previdenciário 

Existem dois principais tipos de fundo previdenciário no mercado: o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livre) e o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre). 

A principal diferença entre ambos é a tributação: enquanto o IR do VGBL incide somente sobre os rendimentos, o PGBL desconta impostos de todo o valor acumulado. Outro ponto importante é que o PGBL permite deduzir até 12% da renda tributável obtida no ano, sendo indicado para quem paga imposto de renda na fonte e declara com o formulário completo.

Mas, em ambos os tipos de plano, é possível optar pelo regime progressivo ou regressivo de tributação. Inclusive, você pode mudar da tabela progressiva para a regressiva se desejar — mas o contrário não é permitido.

Para decidir se vale a pena investir em um fundo previdenciário, você deve avaliar seus objetivos de longo prazo e comparar a rentabilidade com outras opções de fundos de investimentos e ativos. Com a newsletter da Capital Research, você pode se informar melhor sobre as oportunidades do mercado financeiro e maximizar seu patrimônio com dicas dos analistas mais experientes. 

Recomendados

Investimentos

Análise fundamentalista: conheça a metodologia adotada por grandes investidores

A análise fundamentalista ajuda investidores a entender o desempenho das empresas e ...

2 anos atrás

Investimentos

Aporte mensal: o que é e qual a importância nos investimentos

Aporte mensal é uma estratégia de investimento que mira maiores rentabilidades ao ...

2 anos atrás

Investimentos

Aprenda o que é e como calcular os juros simples

Entender o que é juros simples é o primeiro passo para tomar as melhores decisões ...

2 anos atrás