Empresas de tecnologia na Bolsa: é interessante investir?

O setor de tecnologia é um dos mais movimentados no mundo. Será que essa rapidez torna as empresas de tecnologia na Bolsa opções interessantes? Confira!

As empresas de tecnologia na Bolsa de Valores costumam ser opções interessantes de investimento. Seu estilo e suas inovações rápidas guardam um grande potencial para quem decide investir nos equipamentos do futuro.

Essas empresas já compreendem grande parte dos investimentos na Bolsa de Valores e têm ainda mais potencial de crescimento. Por outro lado, será que é uma boa ideia investir em uma área tão movimentada e sujeita a quedas de valor vertiginosas? É isso que vamos discutir a seguir, então acompanhe!

Empresas de tecnologia na Bolsa?

Desde o início dos anos 2000, o ramo da tecnologia vem em crescimento acelerado no mundo todo. Por isso, as empresas de tecnologia na Bolsa estão a pleno vapor e são opções interessantes para investimentos. Em 2019, o setor de tecnologia registrou um grande número de empresas realizando a abertura de capital. 

De acordo com a Associated Press, apenas cinco empresas representam hoje 18% do índice S&P 500, que engloba as 500 principais empresas norte-americanas listadas em bolsas de valores.

Para se ter ideia do crescimento do novo setor, todas essas cinco empresas são de tecnologia. São elas: Amazon, Apple, Google, Microsoft e Facebook. Ou seja, apenas 1% das empresas concentram 18% de índice de bolsas americanas. 

As empresas voltadas à inovação se tornaram ativos atraentes para parceiros e investidores de qualquer parte do mundo. Assim, muitas empresas de tecnologia vêm abrindo seu capital e ganhando milhões nas bolsas de valores. 

Além disso, essas empresas têm os mais variados negócios, como e-commerce, empresas de softwares, startups de pagamentos, bancos digitais e até educação, uma vez que os avanços tecnológicos vêm atingindo todas as áreas.  

Quais são as vantagens de ter ativos dessas empresas?

Agora, com essas empresas de tecnologia na Bolsa de Valores surge a questão: vale a pena investir? Podemos citar diversas vantagens para o investidor. Confira os principais benefícios de investir nas ações desses novos negócios:

 

Inovação constante

O mercado da tecnologia está em constante transformação e a inovação faz parte do cotidiano dessas empresas. Além disso, a revolução digital tem causado muitos impactos no mercado. Dessa forma, empresas de todos os setores estão sendo desafiadas a diversificar seus modelos de negócios. As inovações tecnológicas são constantes, assim a qualquer momento pode surgir novas revoluções para a humanidade. 

O Facebook, por exemplo, foi lançado em 2004 como uma rede social voltada para universitários. Mas registrou um crescimento exponencial e hoje é a maior rede social do mundo e se tornou um ícone dos novos tempos da internet.

A rede social estreou no mercado de ações em 2012, com cada ação valendo US$ 38,00 na época. No entanto, em poucos dias a empresa levantou US$ 16 bilhões e foi avaliada em US$ 104 bilhões. Hoje, apenas oito anos depois, as ações valem cerca de US$ 190. 

Pensando nisso, essas empresas de tecnologia na Bolsa de Valores, por conta de sua inovação constante, podem proporcionar grandes mudanças no modo de vida da humanidade e crescer exponencialmente. Por isso, vale a pena investir em suas ações, uma vez que elas podem gerar bons lucros ao investidor. 

 

Empresas em crescimento

Muitas das empresas de tecnologia na Bolsa de Valores está em pleno crescimento. Essas são aquelas que ainda possuem muito mercado para conquistar e merecem um olhar mais atento. A capacidade de inovar dessas empresas proporcionam grandes perspectivas de crescimento. 

 

Existem empresas sólidas

Quando se fala em empresas de tecnologia, logo vem à cabeça as novas e estilosas startups ou Fintechs, que estão em constante crescimento. No entanto, não são apenas esses novos modelos de negócios que fazem parte das empresas de tecnologia na Bolsa de Valores. 

Existem diversos negócios já consolidados e estabelecidos no mercado financeiro. Aliás, algumas empresas com valores bilionários também estão na Bolsa de Valores, como a empresa argentina de tecnologia, Mercado Livre, por exemplo.

Quais são as desvantagens de investir nessas empresas?

Por outro lado, também existem desvantagens de se investir em empresas de tecnologia na Bolsa de Valores. 

O primeiro risco é o da própria concentração em apenas uma área que pode ser prejudicial em caso de crise no setor. Se por um lado a grande velocidade das inovações proporciona um crescimento significativo das empresas, por outro, o mercado competitivo acaba deixando toda empresa que não consegue acompanhar essas revoluções para trás, acarretando em diversos prejuízos. 

Outro ponto a ser considerado é que o setor é muito volátil. As empresas de tecnologia na Bolsa de valores podem cair com a mesma velocidade que cresceram.

Voltando ao exemplo do Facebook, em 2018, após uma crise com vazamento de informações na rede social, em apenas uma semana a empresa perdeu cerca de US$ 50 bilhões em valor de mercado. 

Ainda, um ponto de atenção é que muitas vezes essas empresas estão suscetíveis a regulamentações que ainda não existem. Ou seja, uma área que hoje está em crescimento pode sofrer uma regulamentação no país que mude completamente sua forma de atuar. Por isso, pode ser um investimento que merece atenção. 

A primeira empresa de tecnologia no Ibovespa

Em janeiro de 2020 a Totvs, empresa brasileira no desenvolvimento de software de gestão, passou a integrar a carteira do Índice Bovespa (Ibovespa). 

O índice é considerado o mais importante indicador de desempenho das ações negociadas na bolsa brasileira, a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão). Além disso, ele reúne as empresas mais importantes do mercado de capitais brasileiro. 

A Totvs foi a primeira empresa de tecnologia a integrar o Ibovespa e seu peso é de 0,4253%, representando a 57ª posição, em uma carteira composta por 73 ativos de 70 empresas.

Essa entrada fez com que as ações da empresa ganhassem maior liquidez na bolsa, além disso, indica seu bom desempenho.

Da mesma forma, essa inclusão possibilita que uma quantidade maior de fundos possa investir nas ações da companhia e também permite mais volume de negócios através de ETFs (“Exchange Traded Funds” ou, em Português, Fundos de Índice).

Além disso, atualmente, a Bovespa está ligada aos principais mercados do mundo e a maior parte do investimento feito no Brasil vem do exterior.

Por isso, uma das consequências dessa entrada é que a empresa se torna mais atrativa para investidores estrangeiros que preferem investir em empresas que fazem parte do índice. 

Portanto, investir em empresas de tecnologia da Bolsa de valores pode ser uma ótima opção para quem quer lucrar muito e não tem medo de arriscar investindo em propostas inovadoras. 

Agora que você sabe como são esses investimentos, acompanhe nosso blog e nos envie uma mensagem para aprender mais  sobre investimento, economia e finanças.

Recomendados

Investimentos

O que saber sobre o uso de machine learning nos investimentos

Machine learning nos investimentos é uma realidade. Entenda mais sobre a aplicação ...

2 anos atrás

Investimentos

Long & Short: O que é essa operação e quais são os riscos?

Uma opção para quem deseja inovar na forma de investir na Bolsa de ...

3 anos atrás

Investimentos

Tag Along: o que é e como beneficia acionistas

Tag along é uma cláusula societária que funciona como mecanismo de proteção a ...

2 anos atrás