Deságio: o que é, importância e como calcular

Em dúvida sobre o que é deságio e a diferença para o ágio? Confira nosso guia com exemplos práticos para aplicar o conceito.

Entender o conceito de deságio é fundamental para entender as oscilações nos preços dos ativos e investir com mais segurança.

No caso, ele representa quase sempre uma vantagem na compra, pois permite que você adquira títulos por um preço inferior ao seu valor nominal.

Mas existem casos em que esse desconto pode gerar perdas financeiras ou representar um risco maior — daí a importância de compreender sua aplicação.

Por isso, reunimos tudo o que você precisa saber sobre deságio e ágio, com direito a exemplos.

Siga a leitura e esclareça suas dúvidas.

O que é o deságio nos investimentos

Deságio, no contexto de investimentos, é uma condição de compra de um título por um valor menor que o preço nominal. 

No caso, o termo se refere à diferença entre o valor que foi pago efetivamente e seu preço fixo de mercado, considerando o desconto da transação.

No mercado financeiro, os títulos são emitidos com um valor nominal, que é basicamente o valor devolvido ao investidor na data de vencimento do ativo.

Mas, da emissão até o vencimento, os títulos são negociados abertamente no mercado, podendo oscilar seu valor para cima ou para baixo, de acordo com as tendências do momento.

Assim, os títulos com preço abaixo do nominal são negociados com deságio, enquanto os títulos com preço acima do original são negociados com ágio

Ou seja: o deságio é o valor que se paga a menos e o ágio é o valor que se paga a mais por um título.

No caso da negociação pelo valor nominal exato, dizemos que é uma negociação “a par” (pelo preço de mercado). 

Exemplos de deságio

Para entender melhor como funciona o deságio, precisamos avaliar sua aplicação em diferentes situações.

Confira alguns exemplos comuns.

 

Deságio em ações

No mercado de ações, é possível encontrar papéis negociados a um valor inferior ao seu valor patrimonial, como resultado das oscilações diárias.

Nesse caso, o investidor tem a oportunidade de adquirir um ativo com deságio — o clássico pagar menos por algo que vale mais. 

Assim, é possível aumentar sua rentabilidade buscando ações nessa condição.

Por exemplo, ações da BR Distribuidora (BRDT3) foram negociadas com 5,8% de deságio em julho de 2019, conforme noticiado pela Money Times.

Mas, para aproveitar uma oportunidade assim, é preciso saber precificar devidamente as ações e as ofertas públicas desse tipo de papel.

 

Deságio em títulos públicos

O deságio e o ágio também são aplicados às taxas de compra e venda dos títulos públicos.

Essas taxas são definidas de acordo com a oferta e demanda pelos títulos.

Imagine que você comprou um título Tesouro IPCA e que queira vendê-lo antes do vencimento.

Nesse caso, o Tesouro Direto se compromete a recomprá-lo a qualquer momento.

Mas, para isso, o Tesouro não paga necessariamente o valor exato de mercado, e sim um valor com ágio ou deságio.

Na página de consulta de preços dos papéis do Tesouro Direto, a coluna das taxas de negociação dos títulos revela a ocorrência de ágio ou deságio.

Nela, há três possibilidades:

  • O valor 0,00% se trata de um caso de negociação “ao par” (sem ágio ou deságio)
  • Valores positivos, como 0,02%, significam deságio de 0,02% ao ano sobre a taxa de rentabilidade 
  • Valores negativos, como -0,01%, indicam ágio de 0,01% ao ano sobre a taxa de rentabilidade. 

 

Deságio nas participações societárias

Um outro exemplo da aplicação do deságio é na aquisição de participações societárias em investimentos.

No caso, o deságio é a “compra vantajosa” que corresponde ao excedente dos ativos líquidos da participação adquirida, em relação ao custo de aquisição. 

Ou seja: a diferença para menos que há entre o preço de aquisição do investimento e o valor contábil das ações

Dessa forma, os ganhos apurados na aquisição do investimentos são contabilizados como receita imediata para a empresa investidora — fora o ágio por rentabilidade futura (goodwill).

Importância do deságio nas finanças

O deságio é uma oportunidade interessante quando o investidor pode se beneficiar da diferença entre o valor real do ativo e seu preço de aquisição.

Afinal, trata-se de um desconto sobre um bem que possui valor superior e trará uma rentabilidade maior no futuro.

No entanto, nem sempre o deságio é um sinal de vantagem, pois não podemos nos esquecer que é um processo de desvalorização.

Em várias situações, esse preço mais baixo pode ser uma consequência natural da volatilidade do mercado, mas também pode indicar a subvalorização do ativo e riscos mais altos. 

Além disso, a venda antecipada de títulos de renda fixa pós-fixados em um momento inoportuno coloca o deságio contra o investidor, pois resulta na venda do ativo por um preço inferior ao que foi pago ou à rentabilidade esperada no vencimento. 

Resumindo: se você souber avaliar, poderá ganhar dinheiro com essas condições. 

Mas, se não dominar o assunto, correrá o risco de ter prejuízo com esses acréscimos e descontos.

Esperamos que os conceitos tenham ficado claros para você, pois vão aparecer bastante ao longo da sua jornada de investidor. 

Se quiser aprofundar seus conhecimentos sobre investimentos, ações e mercado financeiro em geral, a Capital Research é a casa de análise com os melhores conteúdos e recomendações.

Temos um plano gratuito e um Premium para ajudar você a escolher as melhores aplicações, além de uma carteira de investimentos exclusiva.

Se este texto esclareceu suas dúvidas sobre ágio e deságio, não deixe de compartilhar. 

Recomendados

Investimentos

Aprenda como calcular prestações, de forma rápida e prática

Calcular suas prestações é essencial, não importa qual seu ramo de negócios. ...

3 anos atrás

Investimentos

Bolsa de Valores: o que é, qual sua importância e 5 razões para investir

A Bolsa de Valores pode ser uma maneira de aumentar a rentabilidade dos seus ...

3 anos atrás

Investimentos

Commodities: O que são e como investir?

Não é só de Bovespa que vive o investidor. Vem descobrir como funcionam os ...

3 anos atrás