Depreciação acumulada: o que é, como contabilizar e exemplos práticos

Na hora de comprar um bem, uma das questões mais essenciais é saber quanto esse bem vai desvalorizar ao longo do tempo, afinal, dependendo do resultado, pode ser que não valha a pena realizar esse investimento.

Depreciação acumulada

A depreciação acumulada é fundamental para ajudar a saber como funciona a depreciação de bens que você consome. Quer saber mais sobre o assunto? Confira este artigo especial!

 

O que é depreciação acumulada?

Depreciação acumulada pode ser definida como o acúmulo da redução dos valores de um bem. Essa desvalorização pode ocorrer por diversos motivos, incluindo o natural desgaste desse bem, alguma ação da natureza, tempo, entre outros motivos. A utilização de um bem faz com que ele geralmente perca valor ao longo das semanas, meses e anos, configurando uma depreciação.

É importante ressaltar que a depreciação pode ser dividida em duas categorias: real ou teórica. A primeira é caracterizada quando existe uma diferença do valor de compra e revenda de um bem, enquanto a segunda é mais ligada ao tempo de uso e critérios de desvalorização.

 

Como contabilizar a depreciação acumulada?

É fundamental saber como contabilizar a depreciação acumulada, registrando todos os valores que foram perdidos durante todo o período da utilização desses bens, por isso, fique atento para determinar os seus gastos anuais de depreciação.

Para ajudar nesse cálculo, existem diversas ferramentas online que auxiliam na contabilidade das informações, determinando por exemplo, quanto tempo um bem será útil, quais serão os dados de desvalorização em cada período, entre outras coisas.

Geralmente, as companhias utilizam métodos bem específicos para encontrar os números exatos da depreciação acumulada, como por exemplo a depreciação linear para realizar o registro da contabilidade posteriormente. Este não é o único método, mas é um dos mais utilizados por ser bastante simples, caracterizando-se apenas em dividir o total a depreciar pelo número de anos de vida útil do bem

 

Exemplos práticos de depreciação acumulada

É possível citar diversos exemplos de situações que configuram a depreciação de bens. Vamos citar alguns deles:

Suponha que uma empresa compra um maquinário por R$ 20 mil e anualmente este equipamento deprecia R$ 2 mil por ano durante dez anos devido ao desgaste do uso desse bem. Após cinco anos, a depreciação acumulada já seria de R$ 10 mil e após dez anos já perderia todo o valor. Por isso é fundamental entender qual será o tempo útil desse bem e quanto ele desvaloriza periodicamente. Tendo essas informações, fica muito mais fácil planejar-se quanto aos futuros gastos ou então analisar quando vale a pena revendê-lo.

Outro exemplo bastante utilizado são os de veículos, que também desvalorizam bastante com o decorrer do tempo. Se você deseja calcular a depreciação acumulada desse bem, você pode aplicar a seguinte conta: multiplicar o valor pago no veículo pela taxa de depreciação do bem. No caso dos veículos, a taxa de depreciação é de 20% e o tempo de vida útil é de 5 anos.

Ou seja, digamos que você gastou R$ 45 mil na compra de um veículo zero quilômetro. Pegue este valor e multiplique por 20%, valor da taxa de depreciação do veículo. Desta forma, você tem a seguinte resolução: R$ 45,000 x 20% = R$ 9.000.

Entendeu a importância de saber a depreciação acumulada dos bens? Ele é fundamental para determinar se investimentos valem ou não a pena serem feitos, qual é o momento certo da revenda, entre outros diversos fatores. Calcule a depreciação dos seus bens e fique atento!

Gostou do nosso conteúdo? Então não perca tempo e se inscreva na newsletter da Capital Research.

Recomendados

Investimentos

Bens inferiores: o que são, principais conceitos e exemplos práticos

Neste artigo, exploramos como são caracterizados os bens inferiores, os desafios de ...

3 anos atrás

Investimentos

Bacen: entenda o que é e como essa instituição afeta seus investimentos

O Bacen é uma instituição do sistema financeiro responsável por controlar a ...

3 anos atrás

Investimentos

Ativo gerador de renda: o que é, tipos e como investir

Entenda mais sobre investimentos em ativos geradores de renda como imóveis ou ...

3 anos atrás