Debêntures: o que é, como funciona, vantagens e riscos

Entenda o que são debêntures, seus rendimentos, e se vale a pena aplicar neste tipo de investimento.

Apesar do nome esquisito, debênture é uma categoria de investimento em renda fixa. Ou seja, você aplica já sabendo o quanto vai ganhar.

O que são as debêntures?

As debêntures são títulos de dívidas de empresas privadas. Quando você investe em uma debênture, você está emprestando dinheiro para uma empresa. Assim, as empresas conseguem captar dinheiro no mercado para financiarem suas operações.

Elas são ativos de renda fixa, ou seja, é um investimento com rendimentos previsíveis. Além disso, as debêntures costumam ter uma rentabilidade superior a outros investimentos de renda fixa, principalmente porque os riscos de investir em debêntures também são maiores.

Tipos de debêntures

Apesar de serem um investimento de renda fixa, as debêntures têm algumas peculiaridades. Vamos ver quais os tipos de debêntures disponíveis no mercado:

  • Debêntures incentivadas

As debêntures incentivadas são as que mais chamam a atenção do investidor na hora de escolher por este tipo de investimento. Elas são emitidas por empresas de infraestrutura e tem sua captação incentivada pelo governo, que isenta o imposto de renda deste tipo de debênture.

Em alguns casos, esta isenção pode fazer com que os rendimentos de debêntures incentivadas sejam maiores do que de outras debêntures. Entretanto, isso vai depender da taxa de cada debênture disponível no momento. Pode ser que, mesmo com imposto, uma debênture com taxas mais altas acabe tendo um rendimento superior, por isso, é importante analisar caso a caso.

  • Debêntures conversíveis

Este tipo de debênture pode ser convertida em ações da empresa no final do período ou em algum prazo específico. Debêntures deste tipo podem ser interessantes se o investidor tiver interesse em ações e acreditar que a empresa tem potencial de crescimento no longo prazo.

  • Debêntures simples ou não conversíveis

As debêntures simples não podem ser convertidas em ações. Neste caso, o investidor receberá a rentabilidade que foi acordada no início do investimento, funcionando como os ativos de renda fixa mais comuns.

  • Debêntures permutáveis

No caso das debêntures permutáveis, o investidor pode trocar seus títulos de dívida por ações tanto da própria empresa, como de outras empresas também. Entretanto, as regras e condições sobre as debêntures permutáveis estarão na escritura de emissão da debênture.

Rendimentos das debêntures

Agora que você entende as diferenças entre os tipos de debêntures disponíveis no mercado financeiro, é importante aprender como funciona os rendimentos deste tipo de investimento.

Como já mencionamos antes, as debêntures são considerados investimentos de renda fixa, e os seus rendimentos se dividem em três categorias:

  • Prefixado

No caso das debêntures prefixadas, o rendimento seguirá uma taxa de juros anual definida logo no momento da compra. Isso garante que você saberá exatamente quanto irá resgatar no vencimento do título.

  • Pós-fixado

Nas debêntures pós-fixadas, a rentabilidade estará atrelada a algum indicador, como o CDI, por exemplo. Nestes casos, é possível saber que o rendimento sempre será equivalente ao CDI, mas não é possível saber com exatidão o quanto será resgatado no vencimento do título. Caso o CDI suba, a rentabilidade também vai subir. Entretanto, se o CDI cair, a rentabilidade também cai.

  • Híbridos

As debêntures com rendimento híbrido são aquelas que atrelam as taxas prefixadas e pós-fixadas. O mais comum é a taxa pós-fixadas ser atrelada ao IPCA. Assim, é possível garantir que o rendimento do título será sempre superior à inflação.

Quais são os riscos de se investir em debêntures?

Vimos até agora que as debêntures são considerados ativos de renda fixa, e que seus rendimentos podem ser maiores do que outros produtos da mesma categoria. Em alguns casos, é possível até fugir do imposto investindo em debêntures incentivadas. Mas afinal, apesar de todas estas vantagens, existe algum risco de se investir em debêntures?

  • Risco de crédito

O principal risco de se investir em debêntures é o risco de crédito. Basicamente, é a possibilidade da empresa que emitiu a debênture não honrar com os pagamentos ou até mesmo entrar com pedido de falência. Nesse caso, o investidor pode ficar sem o dinheiro que investiu.

  • Venda antecipada

Apesar de variar de título para título, é comum que as debêntures tenham um prazo de vencimento mais longo. Ainda assim, é possível vender as suas debêntures com o que chamamos de “marcação a mercado”. Este valor pode oscilar de acordo com as expectativas do mercado.

Na prática, isso significa que no momento da venda, você pode resgatar sua debênture tanto por um valor maior, quanto por um valor menor do que estava esperando, e ainda acabar perdendo dinheiro.

Quais são as garantias de se investir em debêntures?

Quando estamos prestes a fazer um investimento, é comum analisarmos alguns parâmetros básicos, como o rendimento oferecido e o prazo do investimento.

Algo que as pessoas costumam não observar são as garantias, mas elas são parte essencial de um investimento e, principalmente no caso das debêntures, precisam ser vistas com mais atenção.

Vamos ver quais são as possíveis garantias de debêntures:

  • Debêntures com garantia real

Debêntures com garantia real é quando a empresa coloca certos ativos ou bens como garantia. Estes bens não podem ser movimentados sem o consentimento dos investidores.

  • Debêntures com garantia flutuante

As debêntures com garantia flutuante garantem prioridade em relação aos outros credores, em caso de falência da empresa que emitiu as debêntures. Ainda assim, é importante analisar caso a caso para entender o risco que a empresa oferece, pois isso ainda não garante que todos os credores receberão seu dinheiro.

  • Debêntures quirográficas

Neste tipo de debênture não existe nenhum bem ou ativo como garantia. Caso a empresa declare falência, o investidor estará na mesma lista que todos os outros credores da empresa, correndo o risco de não receber seu dinheiro.

  • Debêntures subordinadas

As debêntures subordinadas são consideradas as mais arriscadas. Caso a empresa declare falência e não consiga honrar seus compromissos, estes investidores são as últimas pessoas a receberem a devolução do dinheiro investido, isso se ainda houver algum saldo na massa falida da empresa.

Debêntures são cobertas pelo FGC?

O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) é uma proteção que garante algumas aplicações de renda fixa, como CDB, LCI e LCA em até R$ 250 mil por CPF, por instituição financeira, em caso de quebra.

Como as debêntures são consideradas investimentos de renda fixa, muitos investidores acreditam que elas também sejam cobertas pelo FGC. Mas é importante deixar claro que as debêntures não são cobertas pelo FGC. Apenas as garantias anteriores são válidas para as debêntures.

Agora que você já sabe tudo sobre debêntures, é hora de dar o próximo passo. Confira os planos da Capital Research. Você terá acesso a conteúdos exclusivos e ainda terá o auxílio de uma equipe de especialistas para te orientar nos investimentos.

Recomendados

Investimentos

Análise técnica: o que é e como lucrar com ações

Análise técnica é uma ferramenta utilizada para qualificar o investimento no ...

2 anos atrás

Investimentos

Análise de sensibilidade: o que é e como é feita

Análise de sensibilidade é um método de avaliação que pode ser usado para ...

2 anos atrás

Investimentos

Análise de custos: o que é, para que serve e como fazer

Entenda a importância, quais os métodos mais utilizados e de que forma a análise ...

3 anos atrás