Comprar dólar: como e por que investir na moeda dos EUA

O dólar é a moeda mais forte do mundo, e por isso é usada por investidores como proteção. Veja por que e como comprar dólar.

Comprar dólar é uma maneira de diversificar os seus investimentos e garantir proteção para sua carteira em crises financeiras.

Isso acontece porque o dólar é a moeda mais forte do mundo e tende a ser utilizada como um porto seguro por investidores quando há aversão ao risco.

Mas como comprar dólar na prática? Neste artigo, você vai entender por que o dólar é utilizado como um hedge por investidores e também quais são as duas formas mais simples de se expor à moeda americana.

Por que comprar dólar

Há diversos motivos que levam um investidor a comprar dólar para compor os seus investimentos. Essas motivações vão muito além da alta do dólar e de variações de curto prazo, até porque é impossível prever para onde vai o câmbio.

A seguir, listamos os principais motivos. Antes, porém, é bom lembrar que não se trata de uma recomendação de compra, e sim da explicação da estratégia adotada por esses investidores. Quem decide se isso faz sentido é você, com base nos seus objetivos e no seu perfil de investidor.

Dólar é a moeda mais forte do mundo

Considerada a principal moeda internacional, o dólar é a moeda mais forte do planeta desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Foi naquela época que o “padrão dólar” foi instituído, e até agora segue soberano.

Entre as explicações para o fato de o dólar ser a moeda mais forte do mundo está a força da economia norte-americana, o país mais rico do planeta. Mas não é só isso: o dólar é considerado a moeda mais confiável por grande parte dos países, que mantêm suas reservas financeiras na moeda americana.

Para economias emergentes, como o Brasil, a exposição de parte do patrimônio ao dólar faz ainda mais sentido, porque ele funciona como uma reserva de valor em momentos de crises internacionais, como detalharemos a seguir.

Dólar funciona como reserva de valor em momentos de crise

No mercado financeiro, há um comportamento comum em momentos de crise: a aversão ao risco cresce e boa parte dos investidores, fundos e players do mercado migram quantias relevantes do patrimônio sob gestão para ativos mais seguros, de menor risco.

Entre os ativos que cumprem essa função, é possível citar o ouro, que possui valor intrínseco, e moedas fortes, com destaque para o dólar, a moeda mais forte do mundo. 

Como a demanda por esses ativos cresce, eles tendem a se valorizar quando todo o resto cai, em especial os ativos de renda variável. Historicamente, o dólar e o índice Ibovespa, por exemplo, têm uma relação inversamente proporcional – quando um cai, o outro sobe.

Por isso, o dólar funciona como uma reserva de valor, protegendo parte do seu patrimônio. Em 2020, isso ficou claro para quem tinha investimentos no Brasil, seja em renda fixa ou renda variável. 

Com a deterioração do real frente ao dólar durante a crise provocada pelo Coronavírus, o brasileiro perdeu poder de compra no âmbito internacional. Quem tinha reservas em dólar, no entanto, protegeu parte do patrimônio.

Diversificação protege o seu patrimônio

Manter uma carteira diversificada entre classes de ativos, setores e moedas é uma das melhores maneiras de proteger o seu patrimônio contra eventos específicos, que podem prejudicar a rentabilidade de alguns ativos no curto prazo.

Ao fazer isso, você aceita que a rentabilidade geral da carteira não será tão positiva caso um desses ativos dispare e garante quedas menores nos momentos de crise. Essa diversificação é ideal para quem pensa no longo prazo nos investimentos.

Como comprar dólar na bolsa

Para comprar dólar na bolsa, você precisa investir no mercado futuro, por meio dos contratos de dólar ou minicontratos de dólar. 

Nesse caso, você vai comprar, diretamente no seu home broker, contratos que dão direito à compra ou venda do dólar no futuro, a um preço determinado hoje. O preço dos contratos futuros deriva do ativo principal (no caso, o dólar). Por isso, eles são conhecidos como derivativos.

O código do minicontrato é WDO e o código do contrato cheio é DOL. Para fazer essas operações, no entanto, é recomendável que o investidor já tenha experiência com o mercado futuro

Como comprar dólar em fundos

Investir em um fundo de dólar é uma das maneiras mais simples, rápidas e práticas de comprar dólar. Há alguns anos, os fundos cambiais eram exclusivos para grandes investidores, que possuem um alto valor para aportar.

Recentemente, no entanto, eles se popularizaram e também passaram a aceitar aportes menores. Para investir em um fundo de dólar, basta comparar as opções que sua corretora de valores oferece e fazer a compra.

Em troca dessa praticidade, os fundos costumam cobrar taxas de administração. Além disso, há incidência de Imposto de Renda sobre os rendimentos. No curto prazo, isso pode acabar inviabilizando o investimento, porque a taxa é de 22,5% em períodos de seis meses, por exemplo. 

Essas são as duas maneiras mais simples e acessíveis de comprar dólar. Se você optar por comprar papel moeda em casas de câmbio, por exemplo, vai acabar prejudicado no spread, tanto na hora de comprar como na hora de vender. 

Outras opções que você pode considerar, com mais riscos, é comprar ETFs dolarizados, que investem no mercado norte-americano, como o IVVB11, ou ações de empresas brasileiras que possuem receita em dólar, como a Vale ou a Suzano.

E aí, gostou das dicas? Se você está montando a sua carteira de investimentos, assine a Capital Research e tenha acesso aos melhores relatórios e recomendações do mercado financeiro. Assim, fica bem mais fácil tomar decisões para multiplicar seu capital.

Recomendados

Investimentos

Dólar paralelo: o que é e como funciona essa operação

Operações com dólar paralelo ocorrem no chamado mercado negro, sem autorização ...

2 anos atrás

Investimentos

Alta do dólar: as razões e seus impactos nos investimentos

...

2 anos atrás

Investimentos

Entenda a diferença entre Dólar Comercial, Turismo e Paralelo

Saiba, de uma vez por todas, a diferença entre as cotações do Dólar Comercial, ...

2 anos atrás