Comparar investimentos é estratégia obrigatória para aplicar bem seu dinheiro

Estratégia de comparar investimentos contribui para avaliar a rentabilidade e segurança das aplicações. Conheça dicas e ferramentas.

Comparar investimentos é a maneira mais indicada para que você analise objetivamente prós e contras de cada aplicação. Por isso, fazer comparativos entre indicadores e perfis é uma condição obrigatória para escolher em qual ativo investir.

Mas você sabe como comparar adequadamente os tipos de investimentos? Neste conteúdo, vamos mostrar a você os motivos para fazer a análise e como realizá-la da melhor maneira. 

Siga acompanhando!

Por que comparar investimentos?

Qual o melhor tipo de investimento: renda fixa ou renda variável? Títulos públicos ou ações? É impossível responder a essa questão sem conhecer variáveis como taxa de rentabilidade, prazo do resgate e riscos. Além disso, esses dados só terão relevância se forem associados ao perfil de quem deseja investir.

Fazer o comparativo entre as modalidades de investimentos é fundamental para descobrir:

  • Quais ativos são mais atrativos
  • Quais os riscos associados à aplicação
  • Custos reais do investimento.

Além disso, você tem a capacidade de mensurar outros dados dos ativos, como volatilidade, liquidez e prazo de resgate.

Ao reunir as características de diferentes produtos e compará-los entre si e com o perfil do investidor, você será capaz de ver com clareza os prós e contras de cada investimento. Dessa forma, dá para investir com muito mais confiança nos resultados.

Você está comparando investimento do jeito certo?

Voltando à pergunta que fizemos logo no início, você sabe dizer se a renda variável é melhor do que a renda fixa, por exemplo? Essa, talvez, seja uma forma equivocada de comparar investimentos.

Para fazer o comparativo, você deve tomar elementos semelhantes entre si. Somente com ativos que trabalham da mesma maneira você tem dados que realmente podem ser equiparados e comparados.

Na renda fixa, por exemplo, os títulos rendem a taxas pré-determinadas. Já a renda variável não tem taxa fixa de rentabilidade e pode sofrer grandes oscilações durante o tempo de aplicação. 

Será, então, que dá para comparar taxas fixas às taxas desconhecidas? Fica difícil, certo?

Assim, você precisa tomar características comuns aos tipos de investimento para fazer comparações realistas.

 

Exemplo de comparação entre investimentos

Considere dois títulos públicos, que funcionam de forma parecida, para comparar as taxas de rentabilidade:

  1. Tesouro Direto Selic 2021: rentabilidade anual de Taxa Selic + 0,03%
  2. Tesouro Direto Selic 2023: rentabilidade anual de Taxa Selic + 0,04%

Nesse caso, você pode ainda analisar outros fatores como o tempo de resgate e custos para conferir qual dos dois oferece maior rentabilidade e atratividade para o investidor.

Ferramentas para comparar investimentos

Existem milhares de investimentos, com outras dezenas de indicadores para analisar. Então, como fazer a comparação entre os ativos, de forma prática e acertada?

Você pode recorrer a calculadoras e ferramentas; conheça algumas delas:

Um ponto importante para fazer uma comparação correta é observar todos os fatores. Portanto, confira se indicadores como Selic, IPCA, rentabilidade, taxas da corretora e outros custos estão todos preenchidos adequadamente na simulação.

Como comparar investimentos: passo a passo

Hora de colocar em prática os seus conhecimentos e aprender como comparar investimentos. Acompanhe este passo a passo:

 

1 – Selecione os ativos

Qual o tipo de aplicação você deseja comparar? Dentre as categorias de títulos públicos e privados, letras de câmbio e crédito, certificados de depósitos bancários, ações, fundos e outros, escolha um formato de investimento para fazer a comparação.

Você pode escolher entre modalidades distintas ou do mesmo grupo. Mas observe se os dados realmente podem ser comparados de forma clara.

 

2 – Escolha os fatores para comparar

O que você quer descobrir com a análise? Assim, pense quais elementos das aplicações devem ser analisados para que você consiga sua resposta. Algumas características são muito comuns para efeito comparativo. Confira:

 

3 – Colete e pondere os dados

Agora, descubra os dados de que você precisa e os organize. Pode ser em uma planilha ou simuladores como os que listamos antes. Depois que você coletar todos, avalie o peso de cada um para seu perfil de investidor.

O risco de uma aplicação pode ser grande, por exemplo. Mas, se você é um investidor arrojado, talvez esse elemento não seja tão impactante para a sua decisão. Nesse caso, a possibilidade de ganho pode ser uma característica de maior importância.

Agora, junte tudo isso e analise qual deles é o mais indicado para você, combinado?

3 dicas extras para fazer a comparação de investimentos

Para completar o aprendizado, veja três dicas bônus para comparar investimentos:

  • Seja realista: colete dados com o máximo de precisão possível
  • Seja objetivo: avalie as variáveis que realmente importam para você
  • Use a comparação a seu favor: não adianta deixar o comparativo na gaveta – siga os resultados encontrados.

Quer saber mais sobre investimentos? Então, acesse a Capital Research e encontre as melhores aplicações para você em nossas carteiras recomendadas, análises e conteúdos exclusivos!

Recomendados

Investimentos

Saiba como comparar fundos de investimento

Com mais de 15 mil fundos no Brasil é preciso adotar critérios para escolher o ...

2 anos atrás

Investimentos

Na palma da mão: 5 aplicativos para acompanhar investimentos

Saiba por que baixar aplicativos para acompanhar investimentos em tempo real pode ...

2 anos atrás

Investimentos

Investimento em renda fixa: compare e escolha o melhor

Seguro e com boa rentabilidade, um investimento em renda fixa é alternativa para ...

2 anos atrás