Tudo sobre Tesouro Prefixado: saiba o que é e como investir

Saiba as principais características desse ativo do tesouro direto.

A tendência de investidores iniciantes e, principalmente, àqueles de perfil conservador, é investir em ativos seguros. Um desses ativos é o Tesouro Direto, pelo qual você realiza um empréstimo ao governo e faz o resgate dentro de um prazo. O Tesouro Direto disponibiliza papéis em três modalidades: Tesouro Prefixado, Tesouro Pós-fixado e Tesouro IPCA, também chamado de Tesouro Híbrido. Neste artigo, vamos tratar sobre o Tesouro Pré-fixado, abordando todas as suas particularidades. Acompanhe!

Você sabe o que é Tesouro Prefixado?

O Tesouro Prefixado é um investimento com rentabilidade fixa, definida no momento da aquisição do ativo. Assim, o investidor sabe exatamente quanto ganhará na data do vencimento.

O Tesouro Direto, seja qual for sua modalidade, é um investimento bastante seguro, pois há um risco muito pequeno do governo não pagar esses títulos. Além disso, investimentos de até R$ 250.000 são segurados pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito). O valor mínimo para investimento é de R$ 30,00 a R$ 50,00, dependendo do título.

Vale a pena investir em Tesouro Prefixado?

O Tesouro Prefixado será melhor do que os demais títulos do tesouro, isso se os juros forem maiores do que a taxa básica (Selic) ou a taxa de inflação (IPC-A) naquele prazo determinado.

No curto prazo, o Tesouro Prefixado tende a se igualar ao Tesouro Pós-fixado. Ou seja, se o investidor quiser um investimento para resgatar dentro de um ano, tanto o Tesouro Prefixado quanto o pós-fixado terão basicamente a mesma rentabilidade, salvo algumas diferenças mínimas. Isso porque o Tesouro Direto é um investimento de baixíssimo risco.

Já a longo prazo, a variação é maior, e assim o Tesouro Prefixado é uma opção melhor. Se o governo, por exemplo, tiver necessidade de arrecadar mais dinheiro para investimentos, provavelmente oferecerá uma maior rentabilidade em investimentos a longo prazo. Assim, as pessoas mantêm o capital com o governo por mais tempo. Já o Tesouro Pós-fixado terá sempre o rendimento da taxa Selic, sem possibilidade de mudanças e, portanto, não terá essa rentabilidade a longo prazo.

Como investir em Tesouro Prefixado

Para investir no Tesouro Prefixado, é preciso realizar um cadastro junto a um banco ou corretora habilitada, e transferir o dinheiro para a conta da instituição para começar a investir. Isso pode ser feito pela plataforma da instituição na qual você fez o cadastro, diretamente pelo portal ou aplicativo oficial do Tesouro Direto.

Taxas e custos do Tesouro Prefixado

No Tesouro Prefixado incide a taxa de custódia, que serve para manter a plataforma dos títulos funcionando. Em 2019, o governo anunciou a queda desta taxa de 0,3% para 0,25% ao ano, o que atraiu mais investidores. Além disso, para resgatar o investimento antes de 30 dias, incidirá o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Outra taxa que incide sobre o Tesouro Direto é o Imposto de Renda (IR), que será na seguinte ordem:

  • Aplicações com prazo de 180 dias: 22,5%
  • Aplicações com prazo de 181 a 360 dias: 20,0%
  • Aplicações com prazo de 361 a 720 dias: 17,5%
  • Aplicações com prazo superior a 721 dias: 15%

Você tem dúvidas sobre esse e outros investimentos? Consulte o site da Capital Research, cadastre-se e receba nossas recomendações.

Recomendados

Investimentos

Renda Fixa: tire todas as suas dúvidas e entenda como funciona

Saiba tudo sobre Renda Fixa, vantagens, desvantagens e entenda se vale a pena ou ...

3 anos atrás

Investimentos

O uso do Título de Renda Fixa DPGE para financeiras de pequeno e médio porte

Para o investidor que não quer correr riscos nas aplicações, títulos de renda ...

3 anos atrás

Investimentos

Descubra 4 Aplicações financeiras em renda fixa para começar agora

Procurando as melhores aplicações financeiras em renda fixa? Confira nosso guia ...

2 anos atrás