Swing trader: como ter sucesso ao operar na bolsa

O swing trader é aquele que compra e vende ações na bolsa a partir do swing trade, uma metodologia de curto prazo. Saiba como ser um operador de sucesso.

Ser um swing trader oferece boas vantagens. Afinal, ele investe em pequenos ganhos em um grande número de operações –  tudo para ter maior rentabilidade. Mas não significa que os lucros sejam certos e livres de risco.

Aliás, se você já tem algum conhecimento sobre o mercado de ações, sabe que risco é um fator que acompanha todas as operações nele. Mas para quem deseja investir na compra e venda de papéis, não se pode negar que apostar no swing trade pode ser uma opção bastante interessante.

Acompanhe o artigo e descubra como funciona essa modalidade de investimento e de que maneira você pode lucrar com ela.

Swing trader: o que é

Swing trade é uma estratégia para investir em ações. Nela, o comprador negocia papéis em curto prazo, o qual varia entre dias e semanas. O seu objetivo é diminuir os riscos das operações e elevar os ganhos pelo volume de compra e venda de papéis.

Logo, o swing trader é um investidor que pratica o swing trade. Apesar de estarmos falando sobre renda variável, sua meta é encontrar investimentos que tenham risco menor do que outras aplicações. Afinal, quanto mais tempo ele mantém as ações, maiores são os riscos da operação.

O day trader – que opera diariamente nas bolsas de valores – espera ganhos maiores e rápidos. Por isso, precisa ficar muito atento ao movimento dos mercados e passar boa parte do tempo dedicado às ações.

O swing trader, no entanto, pode demorar mais para racionalizar suas transações. Além disso, ele precisa ter um olhar mais apurado para os gráficos e dados do investimento. Dessa forma, consegue tomar suas decisões em um período maior e com maior certeza sobre a venda.

O que faz um swing trader

O swing trader precisa ser ótimo especulador para atuar de forma mais acertada. Ou seja, suas compras devem ser feitas com o objetivo de boa venda no futuro.

Por isso, ele deve saber analisar os gráficos disponíveis das ações. Com base no estudo do gráfico diário, 60 minutos ou intraday, por exemplo, ele deve entender o mercado e responder de forma reativa.

Em um período que varia entre três dias a algumas semanas, o swing trader terá tempo suficiente para determinar qual o melhor momento para vender os papéis. Essa análise deve ser feita com frequência para acompanhar as tendências dos gráficos. Assim, ele pode estimar qual o prazo ideal para negociar as suas ações.

Perfil do swing trader

Especialistas em investimentos acreditam que o swing trade é recomendado para investidores iniciantes. Afinal, a modalidade oferece mais tempo para racionalizar a transação dos papéis a quem dá seus primeiros passos no mercado de ações. No entanto, como todo investimento em renda variável, é necessário estar mais disposto ao risco do que estaria um investidor conservador.

Se você quer ter ganhos maiores mesmo que, para isso, possa ter alguma perda, pode pensar em se tornar swing trader. Não basta, no entanto, desejar comprar e vender ações.

Outra característica importante do perfil do swing trader é entender de renda variável e da leitura de gráficos. Por isso, o investidor dessa modalidade precisa buscar conhecimentos aprofundados sobre o mundo acionista e não deixar de estudar sobre ele e se manter atualizado.

Como se dar bem no swing trade

Não existe fórmula mágica para nenhum investimento ter sucesso – inclusive, se alguém está vendendo essa ideia a você, desconfie! Antes de tudo, para ganhar dinheiro com a negociação de ações, é preciso fazer boas escolhas. Elas passam, inclusive, pelo conhecimento de suas próprias limitações ao risco.

Veja como descobrir as melhores opções de swing trade:

1 – Analise bem antes de comprar a ação

O swing trader permanece com os papéis mais tempo do que o day trader, como já explicamos. Por isso, quanto mais ele fica com as ações em mãos, maiores são os riscos da operação. A fim de amenizar as perdas, analise bastante o investimento antes de fazer a compra.

Dessa forma, você terá realizado uma boa aquisição com a tranquilidade de quem ainda não estava com o risco em mãos.

2 – Mantenha stops de entrada e de saída

Com as oscilações e as mudanças de mercado, o swing trader pode se animar demais ou frustrar rapidamente. Para evitar movimentações bruscas, vendas equivocadas e perdas consideráveis, leve em consideração os stops de entrada e de saída. Crie limites bem claros sobre o quanto você está disposto a ganhar e até quanto pode perder.

Mas não basta somente ter as delimitações. É preciso saber respeitá-las mesmo em momentos de euforia ou decepção.

3 – Foque nos pequenos ganhos

O swing trader ganha pela quantidade de operações. Por isso, foque em fazer o máximo de transações que conseguir, sempre respeitando seus limites de perda e ambições. Avalie bem as operações para realizar vendas com pouca lucratividade, mas que compensam no volume.

Por tudo isso, o swing trader é um investidor que aposta em renda variável de forma especulativa. Ele compra com a intenção de vender, mas faz isso de maneira mais racional, baseado em dados e gráficos.

Deve ficar atento para não tornar o prazo de venda longo demais e, com isso, ter perdas além do esperado. No entanto, com boas escolhas, o swing trader pode fazer com que o fator “tempo” esteja a seu favor. É o que você aprendeu neste artigo.

Aproveite para acessar o site da Capital e assinar a newsletter. Assim você ficará sempre bem informado sobre o mundo dos investimentos.

Recomendados

Investimentos

Bolsa de Valores: o que é, qual sua importância e 5 razões para investir

A Bolsa de Valores pode ser uma maneira de aumentar a rentabilidade dos seus ...

3 anos atrás

Investimentos

Como comprar ações online

Investir na Bolsa de Valores é uma realidade que pouco a pouco vem conquistando os ...

3 anos atrás

Investimentos

Mercado Financeiro: tudo que você precisa saber sobre e como funciona

Entenda melhor sobre a bolsa de investimentos e sua utilidade nos negócios, assim ...

3 anos atrás