Simples negação psicológica: como afeta os investimentos?

A simples negação psicológica é um mecanismo de defesa útil, mas que pode atrapalhar as aplicações.

Alguns estudiosos afirmam que, muitas vezes, a simples negação psicológica é a responsável por levar as pessoas à falência. Isso acontece pela dificuldade de muitas pessoas em assimilar quando um investimento não irá dar certo.

O que acontece nesses casos? O investidor não vende ações de uma empresa que esteja afundando no mercado de valores imobiliários – também conhecido como mercado de ações! – e acaba amargando sérios prejuízos.

Algumas vezes, isso pode fazer com que ele acabe saindo da Bolsa de Valores para sempre. Mas por que algo como a simples negação psicológica tem potencial tão destrutivo?

É isso que vamos aprender ao longo deste artigo. Vamos mostrar o que é a negação psicológica, como ela funciona e sua origem dentro da economia comportamental.

Aprender sobre ela é a melhor maneira de evitá-la, então confira abaixo e se prepare para enriquecer na Bolsa ao ter domínio sobre nossas emoções!

Simples Negação Psicológica: o que é e como funciona?

A simples negação psicológica é compreendida pela psicanálise como uma reação defensiva em relação a um evento demasiadamente negativo. É como se o indivíduo estivesse reprimindo o processamento dos acontecimentos em sua mente.

Em casos graves, ele acontece de forma inconsciente. Ou seja, o indivíduo não planeja negar o fato, ele simplesmente age como se não tivesse acontecido para que não passe pelo estresse de lidar com todas as emoções associadas a esse mesmo acontecimento.

Se você já perdeu um familiar querido, é provável que a simples negação psicológica tenha sido a sua primeira reação. 

Em escala menor, o mesmo pode acontecer com investidores que têm muito apego a determinados ativos, possivelmente por já o terem feito lucrar bastante no passado. É um exemplo de como a simples negação psicológica nos investimentos pode atuar.

Esse é um dos principais problemas que pode encarar no mercado financeiro ao investir em ações ou índices e se negar a vendê-los para evitar maiores prejuízos. Para compreender um pouco mais sobre a simples negação psicológica, vamos explicar também o que são os mecanismos de defesa.

Confira a seguir!

Mecanismos de defesa – como funcionam?

Mecanismos de defesa são tão naturais quanto a nossa necessidade de dormir. Diariamente ativamos algum mecanismo de defesa para nos livrar de uma má situação.

Esses mecanismos são maneiras de lidar com situações negativas ou até mesmo traumáticas pelas quais passamos ao longo da vida. Por serem inconscientes, ou seja, sem que voce perceba, eles são usados para evitar reações instintivas perigosas ou simplesmente para nos safar de uma má situação.

A simples negação psicológica é apenas um destes mecanismos, junto a outros nove. Eles estão diretamente ligados à maneira com a qual você decide. Sabia que nossas decisões são mais emocionais do que racionais? Fique conosco pela próxima seção e descubra como!

Como o ser humano toma decisões?

Durante séculos, teorizava-se que o ser humano usava apenas de sua racionalidade para decidir. No meio do último século para cá, essa visão começou a ficar obsoleta.

Afinal de contas, como a racionalidade explica atitudes que parecem bizarras, como se endividar e pôr sua família em risco apenas para continuar em um jogo de apostas?

Esse e outros tipos de decisões incomuns nos levaram ao estudo das emoções como motor para nossas escolhas. 

O mesmo acontece quando vemos pessoas comprando por impulso e acumulando objetos em sua casa, mesmo arriscando sua própria segurança. O que as fazem comprar e acumular sem parar, mesmo que as façam ir à falência?

Cada caso é particular é único, mas a simples negação psicológica de sua condição pode ser uma explicação. Mas, você não precisa estar viciado para que a simples negação psicológica nos investimentos te atrapalhe. Confira a seguir como lidar com ela!

Como lidar com a simples negação psicológica nos investimentos?

Existem duas ferramentas que pode usar para lidar com a simples negação psicológica. A primeira delas é ajustar suas expectativas. A segunda é tentar aplicar análises racionais e metodológicas, se baseando apenas em dados concretos, ao invés da famosa intuição.

Entenda mais sobre cada uma delas logo abaixo.

 

Ajuste de expectativas

Expectativas exageradas são vilãs de um investidor que deseja lucrar na Bolsa. Mas como lidar com um ativo que parece ser o queridinho dos investidores?

Ajustar suas expectativas de maneira a não ser pego de surpresa. Ver um ativo badalado não valorizar tanto quanto esperava é um dos principais riscos de investir em ações.

Principalmente quando falamos de entrar em IPO de empresas famosas, como a própria Uber ou a Snap, dona do app Snapchat.

A melhor ferramenta para lidar com isso é acumular experiência correndo riscos graduais e calculados. Ou seja, arriscar, mas sem colocar suas finanças na totalidade em risco.

 

Fazer análises racionais com base em dados

Embora não faltem mecanismos de defesa ou vieses cognitivos para nos ajudar a tomar decisões, quando falamos no mercado financeiro usar as emoções na hora de comprar e vender ações não é uma ideia tão interessante.

Exatamente por isso que as tecnologias de previsão estão avançando consideravelmente. Hoje já é possível ver machine learning nos investimentos. Ou seja, a máquina se encarrega de conseguir a experiência necessária para calcular riscos por você.

Claro, nem todo mundo pode investir em um software desse porte. Ainda assim, a boa e velha pesquisa de performance e análise do histórico continuam habilidades imprescindíveis ao investidor.

Autoconhecimento é a chave para bons investimentos!

Se quer prosperar na Bolsa, é fundamental que tenha autoconhecimento e saiba como utilizar suas emoções e inteligência para obter a melhor rentabilidade.

Dessa maneira, conseguirá lidar melhor com mecanismos de defesa como a simples negação psicológica. Passará a reconhecer situações ruins e conseguindo programar suas decisões com mais agilidade.

Um dos pontos-chave para adquirir esse autoconhecimento é entendendo o seu perfil de investidor. Quer saber o seu? Então entre em contato conosco agora mesmo para que possamos te ajudar!

Recomendados

Investimentos

Economia comportamental: o que é e o que ela diz sobre nosso dinheiro?

A economia comportamental traz elementos da psicologia para as finanças e é a arma ...

2 anos atrás

Investimentos

Keynesianismo: o que é e como a teoria entende o papel do Estado

Entenda a diferença entre Keynesianismo, Liberalismo e Neoliberalismo, seus ...

2 anos atrás

Investimentos

Inflação: o que é e como afeta a sua vida e seus investimentos?

Entenda, de uma vez por todas, tudo sobre inflação. Como funciona, os cálculos e ...

3 anos atrás