Lírio Parisotto: lições e trajetória do investidor

Lírio Parisotto é um dos maiores investidores do Brasil, com bilhões aplicados na bolsa. Aprenda com sua trajetória e lições.

Lírio Parisotto é um dos maiores investidores do Brasil, com fortuna avaliada em mais de US$ 1,6 bilhão.

Boa parte desse patrimônio foi construído com aplicações na bolsa de valores, na qual ele investiu pela primeira vez em 1971 e de forma recorrente desde 1998.

Neste artigo, você vai entender como Lírio Parisotto enriqueceu encontrando oportunidades no empreendedorismo e no mercado de ações, e também vai descobrir quais lições ele deixa para quem deseja seguir seus passos.

Quem é Lírio Parisotto

Lírio Parisotto é um empresário e investidor gaúcho, que nasceu em 1953. Ele foi o fundador da empresa VideoLar, que se notabilizou por ser a primeira a produzir videocassetes no Brasil.

Sua história começa em Nova Bassano, no interior do Rio Grande do Sul. Lá, o jovem e inquieto Lírio Parisotto trabalhou na fazenda, formou-se em Medicina, foi bancário, comerciante e gerente de um frigorífico.

Sempre em busca de oportunidades no empreendedorismo, Lírio fundou a VideoLar em 1988. Lucrou milhões com a empresa, que chegou a faturar US$ 1,7 bilhão por ano, e ficou à frente da companhia até 2007, quando passou a integrar o Conselho de Administração. Desde então, tem se dedicado quase que exclusivamente à vida de investidor.

Estratégia de investimento de Lírio Parisotto

O envolvimento de Lírio Parisotto com o mercado de ações é muito anterior a 2007. Seu primeiro contato foi em 1971, quando ele investiu o valor que recebeu em um prêmio concedido pelo Exército em um concurso de monografias.

Sem conhecimento do que estava fazendo, ele perdeu tudo que investiu – o valor equivalente a um Fusca, na época. Depois, em 1986, pouco antes de fundar a VideoLar, Lírio voltou a comprar ações. Mas precisou do dinheiro logo à frente, em 1988, e com isso perdeu 40% do que investiu.

Acumulando essas duas experiências frustradas, Lírio Parisotto investiu pela terceira vez no mercado de ações no início da década de 90, quando sua empresa já estava em operação e registrando um forte lucro.

Com a experiência de empresário e o estudo do mercado de ações – algo que Lírio não havia feito antes –, ele conseguiu encontrar boas oportunidades e multiplicou o valor investido por quatro. Com esse montante, conseguiu fazer a sua empresa crescer e comprou a participação do outro sócio.

Em seguida, Parisotto ficou um pouco afastado do mercado de ações, mas retornou de forma definitiva em 1998, investindo US$ 6 milhões em uma carteira de ações que mantém até hoje. 

Sua estratégia de investimentos, desde então, é o buy and hold: comprar ações de boas empresas e preços baixos e carregar essas posições ao longo do tempo.

A carteira inicial do investidor era formada por 12 empresas, dando prioridade para os negócios que ele melhor conhecia. Essa, por sinal, é uma das lições de Lírio Parisotto para o investidor, como veremos a seguir. 

Lições de Lírio Parisotto para o investidor

Agrupamos, a seguir, algumas das principais lições de Lírio Parisotto ao investidor, com base em uma entrevista que ele concedeu para a revista Exame:

Evite entrar em IPOs

Os IPOs são ofertas públicas iniciais de ações, quando uma empresa começa a ser negociada na bolsa e abre seu capital. Lírio Parisotto afirma que o pequeno investidor que decide participar da oferta inicial acaba pagando a conta, já que as empresas chegam caras ao mercado e com uma forte publicidade por trás da oferta.

Não diversifique em excesso

Uma carteira diversificada em diferentes classes de ativos é uma ótima maneira de proteger o seu patrimônio contra eventos específicos do mercado. Mas, ao falar especificamente das ações, Lírio Parisotto não recomenda uma diversificação em excesso para aqueles que estão interessados na rentabilidade. Além da pulverização, a outra explicação para essa recomendação é a dificuldade em acompanhar muitos ativos ao mesmo tempo. 

“Compre no máximo uma nova ação por mês e não tenha mais de 12 ou 13 papéis em carteira”, aconselha Parisotto. “É impossível acompanhar de perto muitas empresas. Gastar o tempo lendo balanços de resultados não é algo sexy. O investidor deve se concentrar naquelas empresas e setores que conhece bem e segue de perto.”

Priorize empresas com vantagens competitivas

Lírio Parisotto monta sua carteira com empresas que possuem vantagens competitivas em relação às demais ou que estão em setores com barreiras de entrada. Para ele, isso significa olhar com cautela, por exemplo, para o varejo.

“Já trabalhei como comerciante e sei que é necessária uma gestão muito competente para ganhar dinheiro com isso. Umas 20 varejistas brasileiras quebraram nos últimos anos”, diz o investidor.

Evite empresas que dão prejuízos

Ao contrário dos investidores que buscam empresas muito baratas, que dão prejuízo e estão em processo de recuperação, Lírio Parisotto só investe em companhias que geram lucro. Ele faz isso porque as chances de a empresa falir são muito menores. 

“As pessoas querem ficar ricas rapidamente e compram uma empresa em dificuldades na expectativa de que ela vá se recuperar. Isso às vezes acontece, mas é difícil”, ensina.

O ouro está nas ações boas e baratas

Encontrar ações boas e baratas é a grande missão de Lírio Parisotto, e é isso que ele recomenda para qualquer investidor. Nesse caso, é necessário compreender como precificar uma empresa e ter paciência para investir apenas quando ela estiver a preços atraentes, sem pagar mais do que ela vale.

E aí, gostou das dicas do bilionário Lírio Parisotto? Se você está montando sua carteira de ativos, assine o plano Capital e tenha acesso às recomendações de ações com o maior potencial de valorização, de acordo com o time de especialistas da Capital Research.

Recomendados

Investimentos

Análise fundamentalista: conheça a metodologia adotada por grandes investidores

A análise fundamentalista ajuda investidores a entender o desempenho das empresas e ...

2 anos atrás

Investimentos

4 dos maiores investidores do Brasil: inspire-se nessas figuras

...

2 anos atrás

Investimentos

Ações no Brasil: vale a pena investir?

...

2 anos atrás