Entenda porque a Matemática Financeira pode ser útil para você

Saiba um pouco mais sobre Juros, Amortização, entre outros, em nosso conteúdo exclusivo sobre Matemática Financeira

Com uma grande variedade aplicações no mercado econômico, a importância da matemática financeira está diretamente relacionada ao cotidiano dos investidores, em especial dos gestores e profissionais que necessitam de dados altamentes precisos para a tomada de decisão.

Outro aspecto relevante é o fato de que essa ferramenta permite que os fatores que influenciam o mercado econômico sejam tratados com minuciosidade, melhorando a vivência e garantindo que os objetivos sejam alcançados de maneira eficaz e satisfatória.

Neste conteúdo, mostraremos por que a matemática financeira é tão importante, tanto para empresas quanto para pessoas físicas, que pretendem obter capital com sustentabilidade econômica e aumentarem seus rendimentos com inteligência e precisão. Acompanhe a leitura do artigo para conferir!

O que é a Matemática Financeira?

É uma categoria da matemática que é focada em análise de dados financeiros em geral. Para realizar essa função, ela utiliza um conjunto de conceitos, como:

  • investimento;
  • lucro;
  • juros;
  • inflação;
  • capital;
  • patrimônio;
  • valor presente;
  • valor futuro;
  • taxa de retorno;
  • fluxo de caixa.

Entre outros.

O principal objetivo da matemática financeira é estudar o comportamento do dinheiro. Portanto, os cursos de Contabilidade e Administração de Empresas a têm em sua grade curricular.

Contudo, também existem cursos independentes, que são altamente indicados para todo gestor empresarial que pretenda se atualizar e aperfeiçoar os seus conhecimentos.

Como você deve imaginar, hoje em dia existem diversos recursos digitais como softwares de gerenciamento que são utilizados no meio corporativo, e a matemática financeira está integrada a eles.

Qual a importância da mesma, tanto no meio individual quanto coletivo empresarial?

Ela tem muita relevância na tomada de decisões do negócio e, quando devidamente aplicada, traz índices de rentabilidade mais altos, permitindo o processo de maximização dos lucros.

A matemática financeira também pode ser utilizada em uma série de situações cotidianas pessoais, como na hora de fazer o cálculo das prestações de um imóvel, optando entre pagar parcelado ou à vista.

Também é útil para avaliar a viabilidade de um negócio, identificando os recursos mais atrativos no que se diz respeito aos custos e ao rendimento, no caso de investimentos financeiros ou de bens de capital.

Em questões mais simples do dia a dia, como no caso de quem tem dinheiro em algum investimento ou na poupança, ou até em um pequeno negócio e deseja comprar um bem, a matemática financeira pode ajudar a decidir a melhor forma de pagamento, mediante à decisão entre o saque do capital investido ou a opção de financiamento oferecida.

Situações cotidianas nas quais existe a necessidade da Matemática Financeira

Quando aplicada com precisão, a matemática financeira pode ajudar na redução de custos e a potencializar a lucratividade, o que é o objetivo não apenas de gestores empresariais, mas de qualquer pessoa que tem responsabilidades econômicas, não é verdade?

Ela proporciona as ferramentas necessárias para que as avaliações sobre os recursos mais viáveis e os investimentos mais vantajosos sejam realizadas, independentemente de serem a médio, curto ou longo prazo.

Qualquer projeto organizacional deve ser fundamentado em uma boa análise financeira. Isso significa que a tomada de decisões deve ser baseada em considerações e cálculos pautados em matemática financeira, inclusive o potencial de retorno que a empresa pode obter a partir da venda de um determinado produto ou serviço.

Além disso, ela também é essencial para solucionar questões pequenas ou grandes dentro do negócio, quantificando as transações financeiras e definido o valor monetário com o decorrer do tempo.

Entre as situações cotidianas que a matemática financeira deve ser aplicada, podemos citar:

  • organização e controle da folha de pagamentos;
  • organização das finanças domésticas;
  • cálculo de prestações de um empréstimo ou financiamento;
  • corte de despesas mensais;
  • precificação de produtos e serviços;
  • avaliação da margem de lucro;
  • balanços.

Cada um desses processos depende, em menor ou maior escala, da matemática financeira.

Quais são os principais conceitos básicos da matemática financeira?

Agora que você já entende a importância da matemática financeira e como ela pode ser aplicada em questões cotidianas pessoais ou empresariais, mostraremos os principais conceitos que a integram. Veja a seguir:

Juros Simples

Sem dúvida, um dos componentes mais utilizados da matemática financeira, sendo fundamentais para qualquer empresa. Trata-se de um modo de correção monetária no qual a taxa é calculada com base no capital principal mas o mesmo valor para o rendimento mensal é mantido.

Embora os juros simples não sejam mais utilizados pelo sistema financeiro, é muito importante que o gestor os conheça bem pois eles são cobrados em aplicações bancárias, pagamentos de impostos e outras questões financeiras.

A fórmula para calcular os juros simples, é J = C* i * t, na qual:

  • J = juros simples;
  • C = capital;
  • i = taxa de juros;
  • t = período da aplicação.

 

Juros Compostos

Os juros compostos, adotados pelo atual sistema financeiro, são integrados ao capital, formando um novo capital que receberá novos juros ao mês. Bancos e outras instituições costumam utilizar esse regime de juros tanto na composição de financiamentos quanto na capitalização das aplicações financeiras.

Receber juros compostos é algo bom para qualquer organização, porém pagá-los costuma onerar o fluxo de caixa.

Sendo assim, a importância da matemática financeira está ligada ao fato de que esses juros incorporados ao capital — sobre o qual novos juros serão incididos — precisam ser calculados com precisão.

Da mesma forma, um investimento no qual a rentabilidade é calculada em juros compostos é muito maior e, por isso, mais atrativo.

A fórmula para fazer o cálculo dos juros compostos é M = C*(1 + i)^t, na qual:

  • M = montante produzido pela aplicação;
  • C = capital empregado;
  • i = taxa de juros;
  • t = período de aplicação.
  • A amortização

 

Amortização

A amortização consiste no processo de extinguir o débito através de pagamentos periódicos planejados. Sendo assim, quando o gestor vai realizar o pagamento de um determinado empréstimo, o sistema de amortização escolhido pode fazer muita diferença.

Entre os sistemas de amortização mais comuns, podemos citar:

  • Pagamentos variáveis: pagamentos diferenciados;
  • Pagamento único: um pagamento único no final do período;
  • Sistema de Amortização Constante (SAC) — a dívida é amortizada de modo constante a cada período;
  • Americano — o pagamento é feito no final e os juros são calculados sobre cada mês;
  • Price ou Francês — as parcelas são todas iguais;
  • Alemão — os juros são pagos antecipadamente e com prestações iguais. Em geral, a primeira parcela é equivalente aos juros cobrados na operação total;
  • Sistema de Amortização Mista (SAM) — meio termo entre o Price e o SAC;
  • Risco x Retorno.

Como já foi dito, é necessário avaliar o retorno de um investimento ou projeto. Nesse aspecto, a matemática financeira mostra-se fundamental pois permite não apenas que a taxa de retorno seja calculada mas também as possibilidades de risco da aplicação em questão, evitando grandes prejuízos.

Atualmente, existem diversos programas que ajudam a fazer esse cálculo, entretanto todos são baseados em matemática financeira. Tudo que envolva porcentagem e valores precisos, exige conhecimentos de matemática financeira.

Como você pôde contemplar neste conteúdo sobre a importância da matemática financeira, todos os conhecimentos que foram abordados são indispensáveis tanto para empresas como para pessoas físicas que pretendam organizar suas finanças adequadamente e aumentar a rentabilidade de negócios ou investimentos.

Gostou do nosso artigo sobre a utilidade da matemática financeira para você? Quer receber mais dicas e novidades interessantes sobre o mercado financeiro? Então não deixe de acompanhar as próximas postagens do blog!

 

Recomendados

Investimentos

IPCA: como o principal índice de inflação da economia afeta seus investimentos

IPCA, ou índice de preços ao comsumidor amplo é o principal indicador da ...

3 anos atrás

Investimentos

Mercado Financeiro: tudo que você precisa saber sobre e como funciona

Entenda melhor sobre a bolsa de investimentos e sua utilidade nos negócios, assim ...

3 anos atrás

Investimentos

O que é e como obter sua CPA10

Entenda mais sobre o que é e para que serve o exame oficial Anbima CPA10 e como se ...

3 anos atrás