Guilherme Affonso Ferreira: tudo sobre esse investidor

Investir bem e ganhar dinheiro passa também por aprender com os melhores. Conheça Guilherme Affonso Ferreira e sua trajetória.

Você ainda não conhece a história de Guilherme Affonso Ferreira? Algumas pessoas se destacam no que fazem e, por isso, merecem ser acompanhadas de perto. Esse é o caso do personagem que vamos destacar a partir de agora.

Um dos grandes investidores do país, Affonso demonstra confiança e conhecimento do mercado de investimentos – e, especialmente, de ações.

Se você quer trilhar um caminho de sucesso com aplicações financeiras, pode tirar boas lições da vida investidora dele. Acompanhe e conheça sua trajetória ao longo deste artigo.

Quem é Guilherme Affonso Ferreira?

Guilherme Affonso Ferreira é considerado um dos maiores investidores da bolsa de valores brasileira – a B3. Formado em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, ele passou meses viajando o mundo e estagiando em grandes empresas.

Filho de um revendedor da Caterpillar, empresa do segmento de máquinas pesadas, Affonso vivenciou de perto as oscilações do mercado. Assim, ele pode ajudar os negócios da família com sua formação, além do “tino” para investimentos.

Entre os anos 1986 e 2008, foi um dos maiores investidores do Unibanco – instituição bancária que viria a se fundir ao Itaú. Durante o período, chegou a alcançar um retorno de 50% ao ano, em dólares, com as ações do banco.

Trajetória de Guilherme Affonso Ferreira

Atualmente, Guilherme Affonso Ferreira é sócio-fundador e chairman da Teorema Capital. Além disso, é conselheiro de empresas como Arezzo, B3 e M Dias Branco.

Entre os anos de 2015 a 2018, foi conselheiro da Petrobras e participou do programa de recuperação da companhia. 

O engenheiro registrou grande parte da sua trajetória e lições de investimento em artigos e livros. Um dos mais conhecidos é o “Fora da Curva”, organizado pelo investidor Florian Bartunek, pelo advogado Pierre Moreau e pela jornalista Giuliana Napolitano.

Nele, Affonso dá seu depoimento sobre o mercado de ações e outros tipos de investimentos.

Além disso, o investidor é colunista em portais de finanças – como o Infomoney – no qual analisa e opina sobre temas econômicos atuais.

O investidor Guilherme Affonso Ferreira

A visão diferenciada de Guilherme foi o que deu a ele sua fama com investimentos. Nos anos 1980, quando o Plano Cruzado era implantado, ações de grandes bancos – como Itaú, Bradesco, Bamerindus, Econômico e Nacional – eram as mais pesquisadas.

Ele, no entanto, começou a investir no Unibanco, uma das instituições consideradas de porte médio. Conhecendo de perto o trabalho de controladores do banco, o investidor acreditou que a empresa sobreviveria a mais um plano econômico.

Foi assim que, entre 1986 e 1988, Affonso – em conjunto com a Bahema, empresa de investimentos – comprou cerca de 5% do capital do Unibanco. Em 2008, o Itaú comprou o Unibanco e a Bahema tem sua posição avaliada em aproximadamente US$ 400 milhões – ou 160 vezes o capital inicialmente investido.

Lições de Guilherme Affonso Ferreira para investir

Um dos maiores nomes brasileiros em investimento tem muito a dizer sobre o mercado de ações e aplicações, no Brasil. Em sua coluna, Guilherme Affonso Ferreira fala sobre 5 lições que aprendeu em investimentos e finanças. Confira:

 

1 – Entenda o negócio em que está investindo

Se você quer comprar ações de alguma empresa, faça uma análise mais detalhada sobre a companhia e como ela está operando. A dica que Guilherme dá sobre esta análise é a seguinte:

Tente conhecer o negócio em que está entrando de maneira profunda e questione todas as suas premissas.

 

2 – Conheça quem dirige a empresa

Mais do que apenas números sobre a companhia, descubra e acompanhe seus dirigentes. Dessa forma, você entenderá melhor os rumos que serão tomados dali para frente. Veja o que ele diz:

Tente conhecer em profundidade o quadro acionário, especialmente os que dirigem a empresa. Seja ele o acionista controlador, o grupo controlador ou os principais players deste quadro.

 

3 – Vá devagar

Para Affonso, ir etapa por etapa é importante para fazer investimentos sólidos e rentáveis. Conforme os resultados aparecem, faça análises para, então, comprar mais ações. Segundo ele:

Aproveite ao máximo o ‘tempo de namoro’. Em outras palavras, para ter o conhecimento sugerido nos itens anteriores, em geral é melhor ir aumentando aos poucos a participação na investida. Tenha o cuidado de ir passo a passo e, a cada passo, dar uma parada para ‘meditação.’

 

4 – Crie cenários

Para o investidor, é importante avaliar os fatos que regulam as atividades da empresa e de que forma eles podem impactar o futuro dos negócios. Assim, estude esses elementos e como pode ser sua evolução. Nesse caso, a elaboração de cenários é bem fundamental, como ele diz:

Entenda os fatos reguladores que envolvem o negócio em que irá investir e avalie as possibilidades de como estes fatores deverão evoluir.

 

5 – Não conte com a sorte

Apesar de ser boa para os investimentos, a sorte é o que ela é: improvável. Portanto siga mais esta lição:

Um pouco de sorte sempre ajuda, mas não invista contando com ela.

Para ampliar suas possibilidades de investidor, siga os conselhos de Guilherme Affonso Ferreira e prepare-se! Leia mais sobre investimentos na Capital Research e, assim, faça aplicações com melhores resultados.

Recomendados

Investimentos

10 livros para o investidor sobre mercado financeiro

Opções de leitura não faltam para quem quer investir. Veja lista com 10 livros ...

2 anos atrás

Investimentos

4 dos maiores investidores do Brasil: inspire-se nessas figuras

...

2 anos atrás

Investimentos

Conheça o CEI: o Centro Eletrônico do Investidor

Entenda como o CEI pode facilitar a verificação de seus investimentos e ativos em ...

2 anos atrás