ETF da Bovespa: descubra o que é e como investir

Investir em ETF da Bovespa é uma das melhores alternativas para quem deseja se expor à renda variável. Descubra como fazer.

Investir em algum ETF da Bovespa é uma das melhores maneiras de dar os primeiros passos no mercado de ações.

Isso porque, ao comprar uma cota de ETF da Bovespa, você fica exposto ao mercado de renda variável sem precisar escolher as ações nas quais vai investir.

Além disso, os ETFs permitem diversificar os seus investimentos a um custo relativamente baixo.  Por isso, eles costumam compor a carteira de quem deseja investir na Bolsa de Valores, mas procura praticidade ou não sabe por onde começar.

Atualmente, há quatro ETFs da Bovespa, criados para replicar o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Ações brasileira.

Mas qual é o melhor para investir?  Neste artigo, você vai conhecer as diferenças entre eles para tomar a melhor decisão. 

O que é um ETF da Bovespa

ETF é a sigla para Exchange Traded Funds. Em uma tradução livre, ETF significa Fundos Negociados em Bolsa.

Na prática, ETFs são fundos que buscam seguir determinados índices da Bolsa de Valores, com carteiras teóricas que replicam esses índices. Ao comprar um ETF na sua corretora, você adquire uma cota do fundo, e o investimento passa a oscilar de acordo com o movimento dos ativos que compõem a carteira do ETF.

Os ETFs são consideradas boas alternativas de investimento para quem está começando na Bolsa de Valores, porque permitem diversificar o patrimônio a um custo abaixo.

Nesse contexto, os ETFs da Bovespa são aqueles criados para replicar o Ibovespa, com uma carteira teórica com todos os ativos do Ibovespa. 

Imagine o valor de taxa de corretagem que você pagaria, por exemplo, se quisesse comprar todas as ações por conta própria.

Ao comprar um ETF da Bovespa, esse problema é resolvido, porque você só pagará a taxa de corretagem uma vez, além da taxa de administração.

Além do custo baixo, os ETFs oferecem uma opção de diversificação rápida e prática para os investidores.

Para comprar um ETF, você precisa seguir o mesmo caminho dos investidores em ações: abrir uma conta em uma corretora, transferir dinheiro, acessar o mercado de renda variável e escolher o ETF.

Atualmente, há quatro ETFs destinados a replicar o Ibovespa, como veremos a seguir.

ETFs de Bovespa

Existem quatro ETFs de Bovespa, que replicam o índice Ibovespa ao investir nas mesmas ações do índice: BOVA11, BOVV11, BOVB11 e XBOV11.

O objetivo de quem investe em qualquer um destes ETFs da Bovespa é buscar a mesma rentabilidade do índice.

Se você está otimista com os rumos da Bolsa no Brasil ou simplesmente deseja ter alguma exposição à renda variável para diversificar a sua carteira, os ETFs podem ser uma excelente opção.

Os quatro ETFs têm o mesmo objetivo, mas há diferenças entre eles, principalmente no que diz respeito ao patrimônio líquido, número de cotistas, liquidez e taxa de administração.

Em tese, quanto maior for o ETF, maior será a liquidez, e mais rapidamente você conseguirá montar e desmontar posições.

Acompanhe e compare:

BOVA11

O BOVA11 é o ETF pioneiro da Bolsa de Valores brasileira. 

Chamado oficialmente de iShares Ibovespa Fundo de Índice, esse foi o primeiro ETF da Bolsa, e é, até hoje, o maior e mais popular. 

O BOVA11 é administrado pela gestora americana BlackRock, a maior gestora do mundo no segmento de ETFs. Foi ela que trouxe o conceito de ETFs para o Brasil, em novembro de 2008.

A taxa de administração do BOVA11 é de 0,30% a.a., o patrimônio líquido é de R$ 12,3 bilhões e o ETF possui mais de 96 mil cotistas, em dados do início de abril de 2020.

Devido ao seu tamanho, patrimônio líquido e liquidez, o BOVA11 costuma ser a primeira opção de quem procura ETF da Bovespa – como indica o seu número de cotistas.

BOVV11

Já o BOVV11, cujo nome oficial é It Now Ibovespa Fundo de Índice, é o segundo maior ETF do Brasil, criado em 2016.

O BOVV11 é gerido pelo Itaú Unibanco, e também tem taxa de administração de 0,3% a.a.

O patrimônio líquido desse ETF é de R$ 6,5 bilhões, e há 11,7 mil cotistas, em dados apurados no mês de abril de 2020.

BOVB11

O ETF Bradesco Ibovespa Fundo de Índice (BOVB11) é o ETF do Bradesco criado em junho de 2019 para replicar o índice Ibovespa. 

Em relação aos outros dois ETFs, o BOVB11 tem um diferencial na taxa de administração, que é de 0,20% a.a.

Já o patrimônio líquido do BOVB11 é de R$ 1,4 bilhão, e ele possui 1,4 mil cotistas (dados de abril de 2020).

XBOV11

Finalmente, o XBOV11 é o CAIXA ETF Ibovespa Fundo de Índice. Este é o ETF da Caixa Econômica Federal que replica o Ibovespa.

O ETF foi criado em 2012, e possui a mais alta taxa de administração entre os quatro ETFs: 0,50% a.a.

O ETF tem apenas 198 cotistas, e patrimônio líquido de R$ 65,7 milhões, em dados de abril de 2020.

Outros ETFs na Bovespa

Além desses quatros ETFs que replicam o índice Ibovespa, é possível citar outros dois ETFs de destaque na Bolsa de Valores brasileira.

SMAL11

O SMAL11 é o iShares BM&FBOVESPA Small Cap Fundo de Índice, o principal ETF de small caps da Bolsa de Valores brasileira.

A exemplo do BOVA11, o SMAL11 é gerido pela BlackRock desde 2008.

O SMAL11 segue o índice SMLL, que exclui as empresas de maior patrimônio líquido da Bolsa, que estão no índice Ibovespa.

O objetivo é capturar o movimento das empresas que possuem menor valor de mercado, embora não haja exatamente uma regra que determine quão grande uma empresa pode ser para estar no índice SMLL.

Este ETF tem patrimônio líquido de R$ 1,5 bilhão, e possui mais de 40 mil cotistas, em números de abril de 2020.

A taxa de administração do SMAL11 é de 0,69% a.a.

IVVB11

O IVVB11 é o ETF iShares S&P 500 Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de Índice – Investimento No Exterior

É um ETF que você compra na Bolsa de Valores brasileira para seguir o índice S&P 500, que acompanha as principais empresas norte-americanas, em reais.

Este é mais um fundo administrado pela BlackRock, e é uma alternativa para quem deseja se expor ao mercado norte-americano de forma simplificada, sem precisar abrir conta em uma corretora estrangeira, por exemplo.

A taxa de administração do IVVB11 é de 0,24 % a.a.

O ETF possui patrimônio líquido de R$ 1,4 bilhão, e 61,6 mil cotistas, em dados de abril de 2020.

Gostou das dicas de ETFs da Bovespa? Para acessar a relação completa de ETFs, basta acessar o site da B3. E se você quer conhecer mais sobre o mercado financeiro, assine a newsletter da Capital Research para se manter bem informado.

Recomendados

Investimentos

10 livros para o investidor sobre mercado financeiro

Opções de leitura não faltam para quem quer investir. Veja lista com 10 livros ...

2 anos atrás

Investimentos

Ações preferenciais ou PN: entenda qual a vantagem

Ações preferenciais ou PN são ações com prioridade na distribuição de ...

3 anos atrás

Investimentos

Blue Chips: saiba o que são e como escolher as melhores ações

Vai investir na Bolsa? Saiba como entrar em ações com altos volumes de negociação ...

2 anos atrás