Especulação imobiliária: como funciona e como investir

A especulação imobiliária é um investimento com alto potencial de retorno. Veja os cuidados e as dicas para investir.

A especulação imobiliária é um tipo de investimento com potencial para altos retornos. Por isso, costuma atrair investidores em busca de uma rentabilidade satisfatória no longo prazo, mesmo que, para isso, tenham que enfrentar riscos.

Mas como funciona a especulação imobiliária e quais são os cuidados necessários na hora de investir?Aliás, é um investimento que vale a pena? Se você quer saber mais sobre o assunto, siga com a leitura e confira nosso guia.

Como funciona a especulação imobiliária

A especulação imobiliária consiste na compra de imóveis com a finalidade de obter lucro a partir deles no futuro, considerando uma expectativa de valorização no mercado. O objetivo, então, é que, posteriormente, os imóveis sejam vendidos ou alugados para terceiros.

Mas há um detalhe importante: na especulação imobiliária, a expectativa é que o preço desses bens aumente com o tempo, devido a uma valorização e aumento da demanda por uma determinada região.

Esse tipo de estratégia é colocada em prática por pessoas, grupos de investidores e empresas, que adquirem imóveis em grandes áreas ou na mesma região de uma cidade para aumentar, de forma artificial, os preços.

Funciona como a lei da oferta e da procura: quanto mais pessoas buscam por imóveis em uma localidade, mais alto é o preço. De forma geral, a especulação imobiliária é um investimento com alto potencial de retorno.

Apesar disso, também envolve riscos altos, pois o retorno não é garantido e depende da assertividade do investidor ao adquirir os imóveis com essa finalidade.

3 cuidados com a especulação imobiliária

Não basta investir em imóveis e esperar retorno financeiro. É preciso ter uma estratégia sólida para realizar com sucesso a especulação imobiliária. Para ajudar, confira abaixo três cuidados essenciais nessa hora.

 

Conheça o valor de mercado do imóvel

Um cuidado essencial é identificar o valor de mercado do imóvel no qual você pensa em adquirir.

O valor de mercado é o preço cobrado por determinado item no mercado, considerando a lei da oferta e da procura.

Ao fazer esse mapeamento, fica mais fácil identificar se o valor cobrado pelo imóvel segue o padrão ou se está acima da realidade do mercado  — e se vale a pena fazer a especulação.

 

Estude as possibilidades de investimento

Em todo investimento, é preciso analisar o comportamento do mercado, avaliar as oportunidades de rentabilidade, projetar cenários e tomar decisões. Não é diferente na especulação imobiliária.

Não adianta comprar um imóvel e deixá-lo parado, torcendo para que se valorize. Por isso, mapeie possibilidades, considerando regiões em fase de valorização, preços cobrados pelo imóvel e se há outros investidores fazendo aplicações na mesma área.

 

Faça um planejamento financeiro

Diferente de outros tipos de investimento em que o investidor escolhe a quantia a ser aplicada, na especulação imobiliária, a aquisição de um imóvel demanda valores mais altos.

Além disso, depois da compra, é preciso arcar com os custos de manutenção e, dependendo do caso, fazer investimentos.

Sendo assim, planejamento financeiro e prever despesas é crucial.

2 dicas para a especulação imobiliária

Nas próximas linhas, confira duas dicas essenciais antes de fazer especulação imobiliária.

 

Saiba qual é o seu objetivo com o investimento

O primeiro passo é saber se a especulação imobiliária é a opção certa.

Como se trata de um investimento que geralmente dá retorno no longo prazo, você precisa ter certeza de que não vai precisar convertê-lo em dinheiro em um curto período.

Caso contrário, fica sujeito à liquidez do investimento e pode ter que negociar o imóvel a um preço abaixo do valor de mercado.

No entanto, se o que você busca é um investimento com rendimento para o futuro, podendo esperar pelo lucro por anos, essa é uma alternativa interessante.

 

Avalie seu perfil de investidor

A especulação imobiliária é um investimento em renda variável com potencial para alto retorno. No entanto, também é arriscado.

Por isso, não é indicado para quem tem perfil de investimento conservador, com pouca tolerância a correr riscos  — nesse caso, investimento em títulos públicos, como Tesouro Direto, seria uma alternativa mais assertiva.

Vale a pena especular no mercado imobiliário?

De maneira geral, para quem tem tolerância a riscos e quer fazer investimento com alto potencial de retorno, a especulação imobiliária vale a pena, principalmente se você não tem pressa para obter lucro.

Mas é preciso ter cautela, avaliar a região e o imóvel e fazer projeções de valorização futura.

Lembre-se de que essa decisão deve ser feita com embasamento. Caso contrário, pode até adquirir um imóvel que não se valoriza conforme o esperado  — ou que se desvaloriza, inclusive.        

Também considere que o investimento não termina com a compra, já que é necessário custear a manutenção do imóvel.

Além disso, saiba que a especulação imobiliária tem impactos nas cidades, principalmente devido a imóveis que ficam ociosos ou subutilizados, podendo até mesmo afastar a população com menos dinheiro das regiões centrais.

Por isso, o poder público também impõe medidas para coibir a especulação imobiliária, cobrando impostos maiores para proprietários de imóveis vazios.

E aí, acha que a especulação imobiliária é o investimento adequado para você? Que tal contar com a ajuda da Capital Research para montar a sua carteira de investimentos?

Cadastre-se agora para receber conteúdos exclusivos.

Recomendados

Investimentos

Como comprar ações: confira o passo a passo e 4 formas diferentes para voce começar a investir agora!

Devido à queda da taxa SELIC e a baixa rentabilidade da renda fixa, demanda-se ...

3 anos atrás

Investimentos

Descubra o que é e como funciona o wealth management

Você sabe o que é wealth management e como aumentar seu patrimônio com ...

3 anos atrás

Investimentos

IPCA: como o principal índice de inflação da economia afeta seus investimentos

IPCA, ou índice de preços ao comsumidor amplo é o principal indicador da ...

3 anos atrás