Distribuição de dividendos: toda empresa é obrigada a fazer?

A distribuição de dividendos é um critério que muitos investidores consideram na hora comprar ações. Veja como funciona.

A distribuição de dividendos é um critério que muitos investidores consideram no momento de comprar ações de uma empresa.

Dividendos são uma parte do lucro que sai do caixa da companhia e é dividido entre os acionistas. Mas você sabia que não são todas as empresas que distribuem seus lucros

Neste artigo, você vai entender como funciona a distribuição de dividendos e também vai descobrir como investir em ações que costumam fazer esse tipo de pagamento aos seus acionistas.

Como funciona a distribuição de dividendos

Também conhecidos como proventos, os dividendos são uma parte dos lucros das empresas que são distribuídos entre os acionistas periodicamente, de acordo com o respectivo número de ações.

O objetivo de toda e qualquer empresa, seja ela de capital aberto ou fechado, é gerar lucro para remunerar seus acionistas. No caso das empresas de capital aberto, que estão listadas na bolsa de valores, isso ocorre por meio da distribuição de dividendos.

Dessa maneira, os dividendos são utilizados como uma estratégia para atrair investidores, já que o interesse em criar uma fonte de renda passiva é um dos principais objetivos de quem aplica no mercado financeiro.

Essa prática é comum principalmente entre as empresas sólidas, que estão entre as maiores dos seus setores, porque elas podem abrir mão de parte dos lucros, enquanto empresas em fase de crescimento precisam reinvestir praticamente a totalidade dos lucros para manter o crescimento.

Para distribuir os dividendos, a empresa precisa ter a distribuição aprovada pelo conselho de administração da empresa, formado pelos diretores responsáveis pela gestão da companhia. Depois, basta protocolar a distribuição na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), com detalhes sobre datas e valores.

Há duas principais datas que você precisa ficar atento:

  • Data Ex: é a data em que o preço da ação será ajustado, já que o valor dos dividendos sai do caixa da empresa, e portanto reduz o seu valor de mercado. Para ter direito aos dividendos, você precisa comprar as ações antes desta data
  • Data de pagamento: é a data em que os acionistas receberão os dividendos nas suas contas das corretoras de valores.

Já a frequência de distribuição de dividendos depende de cada empresa. A legislação determina distribuição de lucros anual, mas há diversas empresas que distribuem dividendos trimestralmente, por exemplo.

Toda empresa distribui dividendos?

Não são todas as empresas que distribuem dividendos. O principal exemplos são as empresas que não registram lucros, e sim prejuízo

Essas empresas não possuem lucros para distribuir, então é natural que não haja distribuição de dividendos. 

Mas também há outros casos de empresas que não distribuem dividendos: quando a situação financeira da empresa é incompatível com a distribuição, ela pode abrir mão da distribuição, desde que isso seja devidamente informado aos acionistas em assembleia geral.

Já o percentual dos lucros que as empresas distribuem varia de acordo com o estatuto de cada empresa, porque não há uma legislação que aponte um valor mínimo para essa distribuição. Mas a grande maioria das empresas brasileiras tem, por convenção, distribuir pelo menos 25% dos lucros para seus acionistas.

Isso ocorre porque, quando a Lei 6.404/76 (Lei das S/As) entrou em vigor, em 1976, as empresas que não possuíam definição sobre o percentual mínimo de distribuição no estatuto puderam optar adotar o percentual mínimo de 50%, ou reduzir esse percentual convocando assembleia.

Mas, para reduzir o percentual mínimo abaixo de 25%, a lei estipulava que as empresas deveriam pagar pelas ações dos acionistas que estivessem descontentes com a decisão, e quisessem sair da empresa. 

Como isso poderia gerar problemas financeiros, os 25% ficaram estabelecidos, por muitas empresas, como valor mínimo. E, desde então, devido à concorrência das empresas por acionistas, esse valor virou uma espécie de convenção.

Mas, para saber exatamente o valor mínimo de dividendo que cada empresa paga, é preciso consultar seu estatuto. 

Antes de avançar, é preciso lembrar que nem sempre uma grande distribuição de dividendos é o melhor negócio para o acionista. Se a empresa precisa de capital para financiar seus projetos, para desenvolver novos produtos, incorporar outras companhias ou abrir filiais, faz sentido que ela retenha os lucros para reinvestir na empresa e, no futuro, gerar mais valor aos acionistas.

Por isso, costuma haver uma divisão bastante clara entre as empresas de capital aberto:

  • Empresas sólidas, com grande market share, distribuem mais dividendos
  • Empresas jovens, em fase de crescimento, distribuem menos dividendos

Entendeu por que é importante observar a distribuição de dividendos com um olhar cuidadoso antes de concluir qualquer coisa?

Como investir em distribuidoras de dividendos

Listamos, a seguir, algumas dicas simples para você investir em distribuidoras de dividendos.

Compare o Dividend Yield (DY) das empresas

O primeiro passo para encontrar as empresas que pagam mais dividendos é analisar o Dividend Yield (DY) de cada uma.

Esse indicador, muito utilizado por quem analisa empresas que pagam dividendos, traz a relação entre os dividendos pagos nos últimos doze meses pelo preço atual da ação.

Se uma empresa tem dividend yield de 10%, por exemplo, significa que os investidores receberam 10% do montante investido na empresa em dividendos nos últimos doze meses.

Quanto maior o DY, mais dividendos a empresa paga, em valores relativos ao seu custo para o investidor.

Há diversos sites de análise fundamentalista que fazem essa comparação para os investidores.

Avalie o histórico de distribuição de dividendos

Mas olhar o DY isoladamente pode não ser a melhor estratégia, já que lucros não recorrentes podem levar uma empresa a distribuir mais dividendos do que o habitual, por exemplo.

Por isso, a melhor alternativa é acompanhar o histórico do DY da empresa, para saber como esse indicador se comporta ao longo do tempo, e descobrir se a empresa é uma boa pagadora de dividendos recorrentemente.

Fique atento à agenda de dividendos

Se você quer comprar ações das empresas antes da data limite para ter direito aos dividendos, vale a pena ficar de olho na agenda de dividendos.

Essa estratégia, no entanto, não é aconselhada por todos os especialistas, já que os valores distribuídos são descontados do preço da ação

Na prática, acaba sendo um jogo de soma zero, embora investidores renomados utilizem essa estratégia.

Acompanhe as notícias

Ficar atento às notícias é uma ótima maneira de encontrar empresas que distribuem dividendos, porque a mídia costuma acompanhar esses movimentos, justamente pelo interesse dos acionistas.

Diversifique sua carteira

A última dica é a diversificação da sua carteira de ações.

Embora seja bastante atraente manter uma carteira com diversas ações que pagam bons dividendos, este não precisa ser o único critério para escolher suas ações.

Vale a pena montar uma carteira diversificada, com variação na exposição ao risco e, dependendo do seu perfil de investidor, apostar em ações que não pagam tantos dividendos, mas têm mais chances de crescer.

De qualquer forma, é a sua experiência como investidor que vai indicar a melhor opção para o seu caso.

E aí, aprendeu um pouco mais sobre distribuição de dividendos? Se você gostou do artigo, não esqueça de assinar a newsletter da Capital Research, para ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro.

Recomendados

Investimentos

O que é payout e 4 ações que pagam dividendos

Em dúvida sobre o que é payout e sua relação com as empresas pagadoras de ...

3 anos atrás

Investimentos

Dividend Yield: o indicador de rendimento de dividendos para acionistas

Já ouviu falar do Dividend Yield? Nós, da Capital Reseach, preparamos um artigo ...

2 anos atrás

Investimentos

O que é o imposto sobre dividendos?

Empresas são taxadas quando dividem parte do lucro com seus ...

2 anos atrás