Contratos futuros: o que são, tipos e como investir

Contratos futuros são negociações de compra e venda de ativos na Bolsa de Valores com uma data futura. Entenda como funcionam.

Os contratos futuros são negociações de compra e venda de ativos com uma data futura.

Por estarem vinculados a outros ativos ou commodities, os contratos futuros também são conhecidos como derivativos. 

Assim, o mercado futuro permite tanto a especulação quanto o hedge (proteção) na renda variável. Como essas negociações podem ser complexas, elas são indicadas para quem já possui experiência com a bolsa de valores.

Mas, se você está começando a estudar o assunto, não tem problema. Neste artigo, você vai entender o que são os contratos futuros, quais são os principais tipos e como investir na prática.

O que são contratos futuros

Os contratos futuros são uma forma de negociação de ativos ou commodities na bolsa de valores, em que é possível definir um preço hoje para uma negociação que só será concretizada no futuro.

O mercado futuro faz parte da renda variável, já que os valores dos ativos e commodities, como dólar, índice, petróleo e soja, variam diariamente. É por isso que esses contratos também são conhecidos como derivativos, já que o preço deriva do valor de outros ativos. 

O contrato futuro pode ser entendido como um compromisso firmado entre as duas partes (comprador e vendedor) para negociar um determinado ativo por um determinado preço, em uma determinada data.

De uma forma geral, os contratos futuros são utilizados por três tipos de investidores:

  • Hedgers
  • Especuladores
  • Arbitradores.

Os hedgers utilizam o mercado futuro para se proteger. Isso pode ser feito por produtores agrícolas, por exemplo, que desejam garantir um determinado preço de venda para uma colheita futura. 

Dessa maneira, eles se protegem contra as oscilações de preço dos grãos, o que poderia prejudicar o lucro da colheita. Investidores também podem utilizar os contratos futuros para proteger a carteira de investimentos, reduzindo sua exposição ao mercado de ações.

Já os especuladores utilizam o mercado futuro para apostar a favor ou contra determinado ativo, quando estão confiantes de que são capazes de prever a evolução de preço desse ativo.

Além disso, os especuladores podem usar os contratos futuros como uma maneira de alavancar os seus ganhos, aumentando a exposição ao mercado de ações.

Por sua vez, os arbitradores buscam lucros muito baixos em uma situação em que não há risco de mercado.

Incomum no mercado de ações brasileiro, que conta com apenas uma bolsa de valores, essa prática consiste em comprar um ativo por um preço abaixo do que ele está sendo negociado em outra bolsa, para garantir um lucro, mesmo que ínfimo, ao vender o ativo nesta outra bolsa.

Como vimos, os contratos futuros são negociados na bolsa de valores. Há uma série de regras e padrões para cada tipo de contrato, seja no que diz respeito à quantidade, qualidade ou prazos de entrega. 

Tipos de contratos futuros

Confira os principais tipos de contratos futuros à disposição para negociação na bolsa de valores:

Índice ibovespa 

Os contratos futuros mais famosos são aqueles que negociam o próprio índice Ibovespa, o principal índice da bolsa de valores brasileira. Você pode fazer operações para proteger sua carteira ou para especular e lucrar mais. O código desse contrato é IND.

Dólar

Também muito negociados, os contratos futuros derivados do dólar permitem apostar contra ou a favor da moeda norte-americana. O código é DOL.

Euro 

O euro, moeda utilizada pelos países que fazem parte da União Europeia, é outro tipo de contrato futuro popular. Ele é negociado na bolsa de valores pelo código EUR.

Petróleo

Aqui, o investidor pode apostar a favor ou contra a cotação do preço do petróleo, a commodity mais importante do mundo. O código é WTI.

Ouro 

Admirado por muitos investidores como uma reserva de valor, o ouro também tem contratos futuros negociados na bolsa de valores, sob o código OZ1.

Soja 

Grão mais importante para o agronegócio brasileiro, a soja tem contratos futuros negociados na bolsa de valores pelo código SFI.

Milho 

Já os contratos futuros derivados do milho são negociados pelo código CCM na bolsa de valores.

Etanol 

No mercado futuro, também é possível especular a respeito do preço do Etanol. O código é ETH.

Boi Gordo 

Produtores rurais – e outros interessados – podem negociar contratos futuros de Boi Gordo pelo código BGI na bolsa de valores.

Mini contratos futuros

Os mini contratos futuros estão disponíveis apenas para as classes de ativos mais populares, como ouro, dólar e petróleo. Nesses contratos, o valor negociado é 20% do contrato padrão, o que torna o investimento muito mais acessível para o investidor comum.

Como investir em contratos futuros: passo a passo

Agora que você já sabe o que são os contratos futuros e quais são os principais tipos, vamos entender, de forma resumida, como investir nesses papéis. Acompanhe:

Estude o mercado futuro em profundidade

O primeiro passo é buscar o máximo de informações possível sobre o mercado futuro. Se for necessário, faça cursos ou encontre um mentor antes de dar os primeiros passos. 

De uma forma geral, é possível resumir o funcionamento do mercado futuro da seguinte maneira: 

  • O investidor comprado em determinado contrato pagará o preço acordado entre as partes na data de vencimento
  • O investidor vendido receberá o valor acordado pela entrega do ativo, em troca da entrega do objeto, ou de valor equivalente.

A maior parte dos contratos futuros são liquidados de forma financeira, sem que haja efetivamente a entrega do ativo em questão. 

Jás as movimentações dos preços dos contratos futuros vão seguir os preços dos respectivos ativos. Se o índice ibovespa subir, por exemplo, os contratos futuros derivados dele também vão subir. 

Podemos resumir as movimentações de preço e o impacto para quem negocia desta maneira:

  •  O investidor comprado ganha com a alta na cotação e perde a queda
  •  O investidor vendido lucra com a queda perde com a alta.

Entenda os tipos de contratos futuros e faça sua escolha

Como vimos, há diversos tipos de contratos futuros à disposição para negociação. Antes de investir, é recomendável que você estude todos esses tipos e entenda a dinâmica de cada um deles, para então escolher aqueles que você pretende negociar.

Depois, recomenda-se a especialização nesse contrato escolhido, porque crescem as chances de que, entendendo a dinâmica de preços, você tenha sucesso nas operações. Ao negociar diversos tipos de contratos, é muito mais difícil estar à frente do mercado e dos outros investidores. 

Observe os códigos de negociação

Entender os códigos de negociação também é parte elementar do estudo de quem pretende investir em contratos futuros. Além do nome específico de cada tipo de contrato, que vimos anteriormente, o código também contém algarismos que apontam a data de vencimento do contrato.

As três primeiras letras referem-se ao código do contrato, enquanto a quarta letra e os dois últimos números indicam o mês e ano de vencimento, conforme a lista a seguir:

  • Janeiro: F
  • Fevereiro: G
  • Março: H
  • Abril: J
  • Maio: K
  • Junho: M
  • Julho: N
  • Agosto: Q
  • Setembro: U
  • Outubro: V
  • Novembro: X
  • Dezembro: Z

Por exemplo: um contrato de dólar com vencimento em novembro de 2020 terá o código de DOLZ20, enquanto um contrato futuro de índice Ibovespa com vencimento em fevereiro de 2021 terá o código de INDG21.

Tome cuidado com a alavancagem

Os contratos futuros permitem a alavancagem, que significa operar valores muito acima do que você possui em caixa. Nesse tipo de operação, você não precisa pagar o valor total que está sendo negociado, recebendo apenas o lucro relativo à operação – ou pagando apenas pelo prejuízo. 

Mas operar alavancado não é um processo simples. Por isso, não é recomendado a investidores iniciantes, que podem acabar arcando com grandes prejuízos se não tiverem ciência do que estão fazendo.

Fique atento à margem de garantia

A margem de garantia é um valor que você precisa ter em conta para alavancar o seu patrimônio. 

Esse valor precisa ficar depositado na corretora, seja em forma de ações, títulos públicos ou títulos de renda fixa. Essa margem de garantia funciona como uma espécie de cheque caução, que prova que você tem valores para arcar com um possível prejuízo da operação alavancada. 

Também é preciso cuidado com a margem de garantia, porque, se as perdas forem maiores do que a margem exigida, você precisará pagar a diferença. 

E aí, gostou das dicas para operar contratos futuros? Para receber informações diárias sobre o mercado financeiro na sua caixa de entrada, assine a newsletter da Capital Research.

Recomendados

Investimentos

Renda Variável: Guia para investir com segurança

É possível investir em renda variável de maneira consciente e segura, saiba ...

3 anos atrás

Investimentos

Hedge: entenda o que é esse termo do mercado da renda variável

O hedge é um mecanismo bastante usando no mercado de renda variável. Entenda o que ...

2 anos atrás

Investimentos

Você conhece as opções de compra e venda do mercado financeiro?

Saiba o que são, como funcionam e quais os riscos de investimento em operar com ...

2 anos atrás