Descubra como declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda 2020

Você sabe como declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda 2020? Confira o passo a passo e evite cair na malha fina.

Saber como declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda 2020 é essencial para acertar as contas com o leão. Apesar de simples, o processo tem alguns detalhes importantes e exige atenção na hora de preencher o saldo e rendimentos. 

Como nem todos os investidores têm familiaridade com a declaração do IR, preparamos um guia rápido para facilitar a tarefa. Assim, você consegue declarar o Tesouro Direto no Imposto de Renda sem dúvidas e complicações. Leia até o fim para evitar a malha fina. 

Como declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda 2020

Se você está em dúvida sobre como declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda 2020, é só seguir nossas indicações na hora de preencher a declaração. Confira um passo a passo detalhado:

1. Baixe o programa ou app do IR 2020

O primeiro passo para declarar seus investimentos no Tesouro Direto é baixar o programa do IR 2020 disponível no site da Receita Federal ou o aplicativo Meu Imposto de Renda . O preenchimento e envio é feito 100% online e deve ser entregue até 30 de junho de 2020 (prazo prorrogado devido à pandemia do coronavírus). 

2. Tenha em mãos o informe de rendimentos

As informações que você precisa para declarar o Tesouro Direto estão no informe de rendimentos enviado pelo banco, corretora ou B3. As instituições têm até fevereiro para enviar o documento por e-mail. 

Nele, você vai encontrar o saldo e os rendimentos de cada aplicação em títulos públicos. Como os investimentos no Tesouro Direto são sujeitos à chamada “Tributação Exclusiva ou Definitiva” , você vai precisar lançar essas duas informações em fichas diferentes

3. Informe o saldo do seu investimento

O próximo passo é abrir o programa ou app e acessar a aba “Bens e Direitos”, depois selecionar o código 45: “Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros)”. Essa é a mesma opção utilizada para declarar outros ativos de renda fixa como CDBs, LCA, LCI e alguns fundos de investimentos.

No campo discriminação, insira “Aplicação de renda fixa — Tesouro Direto — Título aplicado”, informando a qual dos títulos se refere a entrada (Tesouro Selic 2025, Tesouro IPCA+ 2026 ou Tesouro Prefixado 2023, por exemplo). Você também deverá preencher o CNPJ da instituição financeira (do emissor do título ou corretora, conforme constar no informe). 

Em seguida, é só informar o saldo em 31/12/2018 e 31/12/2019, mostrando como seu investimento evoluiu durante o ano. Lembrando que é obrigatório declarar qualquer saldo que ultrapassou R$ 140,00 em 31 de dezembro de 2019. Se você já tiver declarado esse ativo em envios anteriores, a Receita Federal irá puxar os dados automaticamente, e você só precisará atualizar os valores. 

4. Informe o rendimento do seu investimento

Depois de informar o saldo, você também precisa declarar os rendimentos das suas aplicações no Tesouro Direto. Para isso, basta criar um novo item na aba “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”. Selecione o item “06 – Rendimentos sobre Aplicações Financeiras” e preencha as seguintes informações:

  • Tipo de beneficiário (titular ou dependente)
  • Titular da fonte pagadora (instituição financeira)
  • Nome da fonte pagadora
  • Valor do rendimento.

Os rendimentos dos seus títulos vêm detalhados no informe, já com os impostos e taxas descontados (valor líquido). 

Dicas para declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda 2020

A declaração do Tesouro Direto no Imposto de Renda 2020 é bastante simples, mas alguns campos podem confundir o contribuinte. Veja algumas dicas para não errar no preenchimento:  

Insira todos os títulos

Se você tiver mais de um título do Tesouro Direto, deverá declarar cada um deles separadamente, mesmo que sejam da mesma categoria e com vencimentos diferentes. Lembre-se sempre de escrever o nome do título no campo “Discriminação” para não ter problemas com inconsistências. 

Use o recurso de importar declaração anterior

A declaração dos títulos do Tesouro Direto fica muito mais fácil quando você importa a declaração do ano anterior. Por isso, se você já declarou esses ativos, não precisa ter retrabalho: é só escolher a opção de importação e atualizar o saldo e rendimentos de cada título.

Deixe o saldo final zerado para títulos resgatados ou vencidos

Se algum dos seus títulos venceu ou foi resgatado em 2019, basta deixar o saldo em 31/12/2019 zerado. Da mesma forma, você pode usar o primeiro campo para informar o preço de aquisição do título, e pode deixá-lo em branco caso não tenha investido nessa ano de referência. 

Entendeu como declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda 2020? É fundamental preencher todos os campos com atenção para não correr o risco de cair na malha fina

Para saber como declarar outros investimentos, continue acompanhando os conteúdos da Capital Research e aproveite para assinar a newsletter e receber recomendações profissionais de ações, fundos e ativos de renda fixa.

Recomendados

Investimentos

Tesouro Direto: passo a passo de como investir

O Tesouro Direto é uma opção mais rentável e tão segura quanto a poupança. ...

3 anos atrás

Investimentos

Fundo DI ou Tesouro Direto: o que saber para escolher o melhor

Investidor pode optar por investir em Títulos Públicos de forma direta ou ...

2 anos atrás

Investimentos

Descubra quais são as melhores corretoras para Tesouro Direto

Veja dicas para identificar as melhores corretoras para Tesouro Direto e escolher a ...

2 anos atrás