Por que ficar de olho no Ciclo Financeiro de uma organização antes de investir

Entenda como um Ciclo Financeiro estruturado pode influenciar na decisão de investimento em uma organização.

Antes de investir em uma organização, é preciso entender o seu fluxo econômico. Através de análises do Ciclo Financeiro, será possível conhecer o capital de giro necessário para fazer o negócio continuar ativo, entender quando é necessário fornecer maior aporte, aumentar estoque e tomar decisões. Essa é uma das formas de saber como a empresa se comporta quando o assunto é margem de lucro, excesso de estoques e potenciais perdas.

Entenda o Ciclo Financeiro

Para o funcionamento de uma empresa ocorrer corretamente, muitos aspectos estão envolvidos. Mas quando o assunto é a entrada e saída de valores em caixa, dois deles são essenciais para o entendimento do ciclo financeiro: pagamento e recebimento.

  • Pagamento: são os valores devidos aos fornecedores que prestam serviço ou fornecem produtos e matérias-prima para que as vendas ocorram. A relação com os fornecedores pode interferir positiva ou negativamente nas negociações, principalmente na hora de facilitar as negociações de prazos e parcelamentos.
  • Recebimento: é tudo aquilo que a empresa tem a receber através de vendas de produtos ou pagamentos de serviços. Alguns fatores podem influenciar neste item, como inadimplência, grandes estoques que forçam o início de promoções e descontos, e até concorrência.

É chamado de Ciclo Financeiro ou Ciclo de Caixa o período entre o pagamento aos fornecedores e o recebimento da venda feita aos clientes. Sendo assim, o ciclo se inicia na data que a empresa paga o fornecedor, passando pelos períodos de produção e exposição até a venda efetiva ao cliente, quando o ciclo se encerra.

Por que é importante analisar Ciclo Financeiro antes de investir?

É preciso entender como o ciclo financeiro funciona, pois ele dará certa noção ao investidor sobre como a empresa se comporta quando o assunto é relacionamento com o fornecedor e o cliente através do ponto-chave em uma negociação: o setor financeiro. 

Com os dados apontados por esta análise, será possível entender as entradas e saídas de recursos, como estão alocados, se possuem o poder de negociação com fornecedores ou se estão sempre reféns da queima de estoque. Todos estes aspectos interferem na saúde do fluxo de caixa e demonstra como é feita a gestão financeira do negócio.

Para um investidor, o que interessa são os possíveis retornos financeiros. Este aspecto deve ser visto com foco nas que possuem os menores ciclos financeiros, pois isso caracteriza as que são melhores administradas. Quanto mais curto for o ciclo, maior o giro de negócios durante o período. 

Como diminuir o ciclo financeiro

O ciclo inicia a partir do pagamento da matéria-prima ao fornecedor e encerra quando o produto é vendido. A data de pagamento não é, necessariamente, a mesma da efetivação da compra, podendo o fornecedor dar um prazo maior à empresa para que essa quitação seja feita. 

Caso a empresa tenha um bom relacionamento com os fornecedores, há melhores chances de se negociar um prazo maior para o pagamento. Isso afeta diretamente o ciclo financeiro.

Outro método é equilibrar o estoque suficiente para atender a demanda sem sobrar produtos que fiquem com sua venda travada, forçando a elaboração de estratégias para renovação. Quanto mais produtos em estoque, maior o prazo de vendas e, consequentemente, maior poderá ser o ciclo. 

Como calcular o Ciclo Financeiro?

Com o cálculo bem feito é possível prever quando e quanto de capital de giro deverá ser utilizado para que a empresa se mantenha ativa, antes de receber os valores correspondentes às suas vendas. 

Quanto mais rápido o ciclo se renovar, melhor será financeiramente, pois o capital de giro deverá suportar por menor tempo os custos do negócio.

Antes de saber a fórmula para esse cálculo é preciso entender os itens que o envolvem, como ciclo operacional e prazo médio de pagamento.

  • Ciclo operacional: este engloba todo o processo, desde o pedido da matéria-prima, passando pela sua entrega e pagamento, utilização na produção do produto, estoque e venda efetiva.
  • Prazo médio de pagamento: é o período, em dias, entre a realização do pedido e o pagamento de uma compra ao fornecedor. 

Para saber qual o ciclo financeiro, é preciso calcular:

Ciclo Financeiro = Ciclo Operacional – Prazo Médio de Pagamento a Fornecedores (PMPF)

Se a empresa analisada possui um ciclo operacional de 90 dias e prazo médio de pagamento de 30 dias, seu ciclo financeiro será de 60 dias. Com isso, é possível dizer que durante estes 60 dias, o negócio irá operar com seu capital de giro. 

Caso sejam feitas boas negociações com os fornecedores e o PMPF seja aumentado para 50 dias, o ciclo financeiro será reduzido para 40 dias. Portanto, mais vantajoso para todos os interessados em seu retorno sobre investimento, o ROI.

Todas essas informações são fornecidas trimestralmente pelas organizações através dos balanços patrimoniais e podem ser requeridas quando um investidor quiser analisar os fluxos de uma empresa antes de dar o seu aporte financeiro ao negócio.

Com a Capital Research, você tem esse suporte de um jeito simples. Fique sempre bem informado sobre investimentos aqui no blog da Capital Research. Aproveite para acessar nosso site e descobrir mais sobre como encontrar as melhores oportunidades de investimento de forma gratuita.

Recomendados

Investimentos

Bancos múltiplos: o que são e quais serviços oferecem

Quer entender melhor o que são bancos múltiplos e quais são os serviços que eles ...

2 anos atrás

Investimentos

Ciclo econômico: o que é e como ganhar dinheiro com cada um

É essencial compreender o ciclo econômico para gerir seus investimentos e ganhar ...

3 anos atrás

Investimentos

Crowding out: o que é e quais são seus efeitos no Brasil

Descubra o que é o efeito crowding out na economia, suas consequências para a ...

3 anos atrás